BTG Pactual

Avaliação

1 avaliação

0

Reclamações recebidas

Digital Banco de Investimento
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bancos são condenados a ressarcir e indenizar clientes por fraudes em apps

    Alguns tribunais brasileiros, têm considerado que, quando alguém consegue burlar o sistema de segurança dos apps, há falha na prestação do serviço pelas respectivas instituições financeiras. Porém, há entendimento contrário, quando o consumidor é descuidado ou demora ou não faz a comunicação do crime.

    Assim, a responsabilidade tem recaído nas Instituições Financeiras quando o sistema de segurança apresenta vulnerabilidades, tanto porque permitiu o acesso sem senha ou outra forma quanto por autorizar saques ou outras operações fora do perfil do cliente.

    Isso porque, o embasamento jurídico alegado para as decisões é a aplicação da Súmula 479 do STJ, que diz: “As instituições financeiras respondem objetivamente pelos danos gerados por fortuito interno relativo a fraudes e delitos praticados por terceiros no âmbito de operações bancárias.”

    Ainda é um tema de muitas controvérsias, mas tem sido maciçamente discutido devido ao grande número de roubos e furtos de aparelhos em 2021. No primeiro semestre, foram roubados cerca de 160 mil celulares no Estado de São Paulo e quase 26 mil registros, entre janeiro e novembro, no Rio de Janeiro, além de 47,5 mil casos em Minas Gerais.

    A Rock inclusive, noticiou recentemente, a condenação do Banco Itaú e do Banco do Brasil, que tiveram de ressarcir, além do valor perdido em conta pela transação dos criminosos, reparar o dano moral sofrido pelas vítimas.

    Outra condenação do Banco do Brasil, foi o ressarcimento do valor de R$ 22.304,54 à vítima. Nesse caso, o valor transferido pelos criminosos fugia do padrão de gastos do cliente, cujo acórdão falou a respeito:

    “Cabia ao banco o dever de checar a regularidade das operações, sobretudo porque fugia ao padrão de gastos do consumidor.

    Assim, patente a culpa da instituição bancária por negligência, nos termos do disposto no artigo 186 do Código Civil, e de acordo com a súmula 479 do Superior Tribunal de Justiça: “As instituições financeiras respondem objetivamente pelos danos gerados por fortuito interno relativo a fraudes e delitos praticados por terceiros no âmbito de operações bancárias”.

    O sistema de detecção de fraude da instituição bancária deveria ser acionado automaticamente, a impedir que as operações se ultimassem; contudo, o réu falhou no seu dever de segurança. Não houve qualquer contribuição do autor para o desencadeamento dos fatos, vez que agiu de forma ágil e eficaz para o bloqueio do aparelho e de seu cartão com remoção, ainda, dos aplicativos de forma remota.

    Descabido, portanto, o reconhecimento de culpa exclusiva do consumidor com o intuito de afastar a responsabilidade do banco, que no caso é objetiva, à luz do disposto no artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor.”

    O referido Tribunal também condenou o BB ao pagamento de danos morais no valor de R$ 10 mil reais.

    O Banco Safra também foi outro exemplo. Ele foi condenado a restituir R$ 75,7 mil a uma empresária após ser assaltada e ter sido tal valor retirado da sua conta pelo criminoso. Embora o Banco Safra tenha recorrido, o Tribunal de Justiça de SP, confirmou a sentença, ressaltando que é dever da instituição financeira manter o ambiente digital seguro para que somente o cliente possa acessar a conta e faça transações, não havendo isenção de responsabilidade a fraude praticada por terceiros, neste caso.

    O Bradesco também já foi responsabilizado. Os criminosos após roubarem o celular da vítima, contrataram empréstimo consignado no valor de R$ 95,3, com descontos mensais de R$ 2,3 mil. Por não haver o pagamento das primeiras parcelas do empréstimo, a vítima ainda teve o nome negativado.

    Além do pagamento em dobro do valor consignado, o Bradesco foi condenado a pagar R$ 7 mil a título de danos morais.

    Portanto, é de suma importância, em caso de furto/roubo de celular, registrar imediatamente o Boletim de Ocorrência e comunicar ao Banco, para que não haja risco do Banco ser isento da responsabilidade por transações feitas pelos criminosos.

    Responsabilidade por transações feitas por criminosos Foto: shutterstock

    Responsabilidade por transações feitas por criminosos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Falsa Central 0800 é usada para roubar cartões

    Muito cuidado com mensagens que recebe. É clichê, mas os criminosos sempre estão inovando o tipo de mensagem e até mesmo quanto ao remetente, para parecerem cada vez mais legítimos.

    Agora, por meio de uma falsa Central 0800, os criminosos roubam números de cartões de crédito e número dos tokens (código de validação para ativação) das vítimas.

    São enviadas mensagens via SMS por short-codes, um número curto antes restritos a grandes empresas, avisando sobre uma suporta transação não autorizada no cartão. Ao entrar em contato com a central 0800 falsa, é pedido a confirmação da conta e agência e se há alguma autorização temporária ativada. Se tiver, pedem o código para concluir o procedimento. Após, informam à vítima que cancelará o cartão, por medida de segurança e solicitam para isso o número do cartão.

    A Kaspersky, empresa de segurança, chegou a fazer simulação como se fosse vítima, e relatou que os criminosos chegaram a solicitar o endereço para buscar o cartão “cancelado”.

    Fabio Assolini, analista sênior da empresa, afirmou que esse golpe do 0800 é uma variação da falsa central bancária para roubar cartões válidos e o quanto mais legítimos parecem os meios utilizados pelos golpistas:

    “Não é fácil registrar um número 0800 e os shorts-codes, são um canal usados exclusivamente por um seleto grupo de empresas, como bancos, operadoras e grandes lojas. Isto mostra o quanto as fraudes estão refinadas.”

    Portanto, qualquer mensagem recebida, não ligue para o número informado, mas contacte imediatamente o seu gerente. No caso de fintechs, acesse o aplicativo para verificar alguma notificação. Atualizar a cada compra na internet o número do cartão virtual, também é uma ótima medida de segurança.

    Fique de olho em novos golpes! Foto: 500px

    Fique de olho em novos golpes!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Os 10 aplicativos de bancos mais baixados e mais usados em 2021

    Segundo o relatório State of Mobile 2022, elaborado pela empresa de consultoria App Annie, os aplicativos de banco e finanças foram baixados 5,9 bilhões de vezes em 2021.

    Só no Brasil, foram 693 milhões de downloads na App Store e Google Play Store.

    - Os 10 aplicativos financeiros com mais usuários ativos:

    1. Nubank

    2. PicPay

    3. C6 Bank

    4. Banco Pan

    5. Ame

    6. Bradesco

    7. Banco Inter

    8. Mercado Pago

    9. Binance

    10. Banco do Brasil

     

    - Os 10 apps financeiros com mais downloads:

    1. Banco Pan

    2. Iti Itaú

    3. C6 Bank

    4. Nubank

    5. Blitz

    6. Next

    7. BTG+

    8. Banco BV

    9. Conta Digital BMG

    10. Banco Inter

     

    Com o advento da pandemia causada pela covid-19, o consumidor tem buscado mais agilidade para pagar contas, fazer transferências, comprar on-line, ter atendimento personalizado e menor custo para utilizar os serviços, o que explica a popularização das fintechs e o aumento do número de contas digitais.

    Segundo pesquisa da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), os canais digitais tiveram aumento de 90% na quantidade de contas abertas em 2019 em relação ao ano anterior.

    Em 2020, o número de fintechs cresceu 34% este ano, de acordo com o Distrito Fintech Report 2020.

    Em julho de 2021, o Brasil já tinha 82 milhões dessas contas.

    Mas quais são os motivos para as fintechs se destacarem tanto no mercado brasileiro?

    É simples:

    1. Serviços financeiros sem burocracia;

    2. Menores taxas;

    3. Acessibilidade a qualquer hora;

    4. Adaptação às necessidades do cliente;

    5. Acesso a diversos tipos de investimentos.

    Fintechs em alta Foto: 500px

    Fintechs em alta

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Usuários do app do Itaú para android são alvos de fraudes

    De acordo com o que foi descoberto pela Cyble, empresa de segurança digital, os usuários do aplicativo do Itaú para Android têm sido alvos de agente malware que pode realizar transações fraudulentas.

    O trojan bancário envia mensagens falsas para induzir os clientes a baixarem um sincronizador, dizendo que será necessário para realizar transações no app do Itaú. O usuário então é lavado a uma versão falsa da Google Play Store que, após “baixar”, o malware se instala no dispositivo e solicita permissão para usar os serviços de acessibilidade do Android.

    Com as concessões dadas pelo usuário, os criminosos abrem o app do banco e efetuam transações bancárias.

    É possível muitos caírem no golpe, vez que a vítima é direcionada para uma página idêntica à loja oficial de apps do Android, bem como não solicita permissão avançada, na qual é utilizado um ícone também idêntico à versão real.

    Segundo a Cyble, mesmo que, no momento, a falsa Play Store esteja fora do ar, deve-se ter todo cuidado, vez que os criminosos podem refazê-las usando domínios diferentes.

    Para evitar cair nesses tipos de phishing:

    - Não confie em mensagens enviadas pelo banco via e-mail os SMS e não clique nos links contidos nessas mensagens;

    - Não baixe aplicativos fora da Play Store;

    - Atualize os aplicativos instalados e o sistema operacional para as opções de segurança mais recentes.

    Caindo em phishing Foto: 500px

    Caindo em phishing

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Surgem dois novos golpes através do QR Code do Pix

    Segundo a Kaspersky, será tendência em 2022, golpes usando QR Code do Pix. O ano de 2022, mal começou e já surgiram dois novos tipos de golpes:

    1. Boleto com desconto para pagamento em QR Code

    Cibercriminosos se passam por uma empresa de telecomunicações e enviam cobranças falsas para os assinantes, com a opção de pagar pelo QR Code, onde oferecem o desconto de 5% para pagamento nessa modalidade.

    Esse golpe é muito convincente, vez que os golpistas disfarçam o e-mail real do remetente e copiam até o visual autêntico do boleto da prestadora.

    2. Oferta de uma plataforma de streaming em parceria com grandes redes de cinema

    Nesse golpe, os cibercriminosos oferecem serviço onde é possível assistir aos filmes em cartaz, com plano trimestral no valor de R$ 267,99, cuja única forma de pagamento é através do QR Code.

    Não caia nesses golpes!

    De acordo com Fábio Assolini, analista sênior da Kaspersky no Brasil, apesar do pagamento por QR Code não ser bloqueado, como ocorre sites falsos, é possível escapar desses golpes através de alguns cuidados:

    - Analisar o remetente das mensagens de phishing;

    - Se há o nome do cliente. Faturas falsas não trazem o nome do cliente, mas apenas um suposto código do assinante;

    - Verificar o código de barra. Geralmente, contas de telefone, gás e outros começam com o número 8, enquanto a versão falsa inicia com o número da instituição financeira em que ela foi gerada.

    - Entrar em contato com a plataforma de streaming, pelos canais oficiais, para confirmar a veracidade da oferta quanto à promoção de filmes.

    - Ao pagar boletos, conferir dados do destinatário. Cibercriminosos costumam usar nomes de laranjas ao invés da razão social das verdadeiras empresas.

    Cuidado para não cair no golpe do PIX Foto: 500px

    Cuidado para não cair no golpe do PIX

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Itaú cria Central de Atendimento em Libras

    Uma importante iniciativa de Inclusão do Banco Itaú para clientes com deficiência auditiva foi a criação de uma Central de Atendimento em Libras (Língua Brasileira de Sinais), que faz parte do projeto Transformação do Varejo do banco, da qual já oferece atendimento por voz e faturas impressas em braile ou letras grandes.

    Assim, esses clientes não precisarão mais se deslocar até às agências para resolver questões no Banco, mas poderão resolvê-las em chamada de vídeo.

    No entanto, o serviço ainda não está disponível para todo Brasil, mas clientes dos estados do Amazonas, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins, além dos moradores da cidade de Jundiaí (SP), já podem usufruir do serviço. A pretensão é ser disponibilizado, em breve, para todo o Brasil.

    Além disso, por enquanto, o horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, com possibilidade de ampliação do funcionamento conforme a demanda.

    O serviço pode ser acessado logando no site do Itaú, clicar no menu "Ajuda", para conversar com um operador treinado em Libras através de videochamada, e esclarecer dúvidas.

    Atendimento para deficientes auditivos Foto: shutterstock

    Atendimento para deficientes auditivos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    85% dos brasileiros aprovaram o Pix

    Apesar de ter sido lançado há pouco mais de um ano pelo Banco Central (novembro/2020), o Pix já é aprovado por 85% dos brasileiros e é atualmente usado por 71% da população, segundo pesquisa divulgada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que ouviu 3 mil pessoas com 18 anos ou mais em todas as regiões do Brasil, entre os dias 19 e 27 de novembro de 2021.

    Quando lançado, muitas pessoas ficaram receosas quanto à novidade, mas logo ganhou popularidade devido à facilitação de transações financeiras com o pagamento instantâneo, sendo criados memes e até música a respeito do Pix.

    Segundo a Pesquisa, a taxa de aprovação aumentou 9 pontos em 12 meses, sendo maior entre jovens.

    - Idade entre 18 e 24 anos: índice de aprovação chega a 99%;

    - Entre 25 a 44 anos: 69%;

    - 60 anos ou mais: 65%. Mas há 22% de desaprovação do Pix nesta faixa etária.

    Também foram analisadas a aprovação de acordo com a escolaridade:

    - Entre os que têm ensino médio: aprovação de 90%;

    - Ensino superior: 92%.

    Entre aqueles que possuem renda superior a cinco salários mínimos, a aprovação foi de 90%.

    Ainda se constatou que os brasileiros confiam mais no Pix oferecido pelos bancos tradicionais do que no disponibilizado pelas fintechs (32% a 18%). 32% dos brasileiros acreditam que o serviço é igualmente seguro em ambos os tipos de instituições financeiras, percentual que chega a 40% na faixa de 25 a 44 anos e a 41% entre os com nível superior. Porém, os entrevistados de 18 a 24 anos são os que mais acreditam na segurança da ferramenta nos bancos digitais (30% deles).

    No segmento de pagamentos digitais do comércio varejista, tanto físico quanto online, por exemplo, a utilização do PIX quase dobrou entre o primeiro e o segundo trimestres de 2021, de acordo com o “Estudo PIX Gmattos” divulgado pela consultoria Gmattos. Já no comércio eletrônico, a aceitação do Pix mais que dobrou. Tal evolução no uso da ferramenta tem a ver com a alta taxa de conversão que a solução dá ao e-commerce (de 60% a 90%), cujas transações com PIX, comparada com outras formas de pagamento, representam de duas a três vezes mais faturamento.

    Constatou-se ainda que o débito foi o meio de pagamento mais afetado pelo crescimento do PIX.

    O Banco Central do Brasil (BC) anunciou novos serviços para o Pix em 2022, entre eles: Pix garantido, aproximação, débito automático, off-line e internacional.

    Durante a pandemia, cerca de 40 milhões de pessoas no Brasil fizeram sua primeira transferência bancária por Pix, 14 milhões de brasileiros abriram conta bancária pela primeira vez em 2020.

    Alex Peguim, COO da Speedy.io, acredita que isso é resultado, principalmente, do Pix e do Auxílio Emergencial: “A população brasileira nunca teve acesso de forma tão barata e ágil a serviços financeiros. Hoje, temos uma rede de pagamentos mais barata, descomplicada e rápida”.

    PIX aprovado pela maioria do brasileiros Foto: 500px

    PIX aprovado pela maioria do brasileiros

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Já soube do Nubank Shopping?

    Após adquirir a plataforma de pagamentos instantâneos Spin Pay, a Nubank entrou no segmento de e-commerce para oferecer a opção de comércio eletrônico no próprio aplicativo.

    Em novembro de 2021, a Nubank anunciou que estava integrando tecnologias para oferecer uma nova experiência de compra aos clientes de forma simples e vantajosa: a função Shopping, com ofertas exclusivas em categorias de produtos, cupons e descontos de até 10%.

    Até então as lojas parceiras eram: Magalu, AliExpress, Dafiti, Xiaomi, Motorola, Samsung, Via e MobCom.

    Agora, o Nubank anunciou que o seu e-commerce terá mais dez novas lojas: Netshoes, Zattini, Shopee, Nike, Centauro, Booking.com, Xbox, Playstation, Hype Games e Petlove.

    Além disso, adicionará três novas categorias: Games, Viagens e Pet.

    Para utilizar os benefícios o primeiro acesso deve ser feito direto do aplicativo do Nubank, as compras devem ser realizadas no site das lojas, mas o processo começa dentro do aplicativo Nubank, selecionando dentro do “shopping” a loja que deseja comprar para ser redirecionado para escolha do produto e efetuar a compra.

    Novidades para clientes Nubank Foto: shutterstock

    Novidades para clientes Nubank

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    BC trará mais novidades no Pix em 2022

    Neste ano de 2022, o Banco Central lançará novidades no Pix. Entre as novas funcionalidades estão:

    1. Pix garantido: Permite que os pagamentos sejam parcelados e agendados por meio do Pix.

    2. Pix Internacional: O BC já tem avaliado com a Inglaterra e Itália a permissão de transferências internacionais instantâneas por meio da ferramenta.

    3. Débito automático: Poderá programar o pagamento automático com Pix de contas de consumo, como água, luz e telefone.

    4. Pix Aproximação: Pagamentos por Pix ao aproximar o celular da máquina de cartão.

    5. Pix Off-line: Ainda está em processo de avaliação, mas o recurso está sendo testado com três tecnologias.

    De acordo com Alex Peguim, COO da Speedy.io, as novidades além de levarem a uma redução de caixas eletrônicos na cidade, também acarretará maior concorrência entre os métodos de pagamento, tanto em preço quanto em oferta de serviço.

    Novas funcionalidades Foto: shutterstock

    Novas funcionalidades

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Dois mecanismos contra fraude no Pix que talvez você não conheça

    Muitos ainda não sabem, mas desde novembro/2021 o Pix implantou duas alternativas para facilitar devoluções em caso de fraude e assim aumentar a sua segurança: o Bloqueio Cautelar e o Mecanismo Especial de Devolução.

    Assim, que usa o Pix tem maiores chances de recuperar o dinheiro quando houver fraudes.

    Antes, o tratamento de situações de fraude dependia da interação bilateral das instituições envolvidas, com as alternativas, a comunicação é facilitada pela infraestrutura do Pix, que terá mais celeridade e eficiência ao bloqueio e devolução de recursos.

    Bloqueio Cautelar

    O Bloqueio Cautelar, que ocorre quando a própria instituição que detém a conta do recebedor suspeita da situação de fraude, permite que no ato do crédito na conta, a instituição efetue um bloqueio preventivo dos recursos por até 72 horas. Assim, há possibilidade da instituição realize uma análise de fraude mais robusta, aumentando a probabilidade de recuperação dos recursos pelos usuários pagadores vítimas de algum crime.

    Mecanismo Especial de Devolução

    Ocorre nos casos de fundada suspeita de fraude, sejam elas identificadas ativamente pelas próprias instituições envolvidas ou quando um usuário faz um Pix mas logo em seguida se dá conta de que foi vítima de um golpe.

     Nessa última hipótese, é preciso registrar um boletim de ocorrência e avisar imediatamente a instituição pelo canal de atendimento oficial, como SAC ou Ouvidoria, além de ter um link direto no ambiente Pix para registrar a reclamação.

    Assim, o Banco notifica a instituição que está recebendo a transferência para bloqueio dos recursos e, em sete dias, apurar se realmente houve fraude. Sendo comprovado que houve fraude, a instituição de destino da operação devolve os recursos para a do pagador, creditando o valor na conta do cliente. 

    Esse mecanismo também por ser acionado caso haja um crédito indevido por falha operacional nos sistemas da instituição envolvida.

    Porém, não é um mecanismo de chargeback (reversão de pagamento) e não se aplica quando:

    - Usuário fez um Pix por engano, por exemplo, digitando a chave errada;

    - Controvérsias comerciais entre usuários;

    - Transações com fundada suspeita de fraude em que os recursos forem destinados à conta transacional de um terceiro de boa-fé.

    Proteja-se das fraudes no Pix Foto: shutterstock

    Proteja-se das fraudes no Pix

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Começou a implantação da 4ª fase do Open Banking

    A última fase do Open Banking começou a ser implantada. A partir disso, dados sobre outros serviços financeiros passam a fazer parte do escopo do Open Banking, ou seja, o cliente pode autorizar o compartilhamento de suas informações sobre produtos de investimentos, previdência complementar aberta e contas-salário, seguros, operações de câmbio, entre outros, além de acessar informações sobre as características dos produtos e serviços com essa natureza disponíveis para contratação no mercado.

    Segundo o Banco Central, essa fase amplia ainda mais a possibilidade de surgimento de novas soluções para a oferta e a contração de produtos e serviços financeiros, mais integrados, personalizados e acessíveis, sempre com o consumidor no centro das decisões.

    O objetivo do Open Banking é incentivar a inovação tecnológica, promover a concorrência, aumentar a eficiência do mercado financeiro e promover a inclusão financeira. Contudo, o cliente deve se atentar com quem compartilha acesso aos dados, qual sistema ou aplicativo, vez que podem capturar muitas informações.

    Compartilhamento de informações Foto: shutterstock

    Compartilhamento de informações

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Itaú e Banco do Brasil são condenados por danos causados por falta de segurança no Pix

    O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o Itaú e o Branco do Brasil a ressarcirem clientes que tiveram seus celulares furtados e foram vítimas de saques pelo Pix.

    Segundo as decisões, os bancos falharam em fornecer mecanismos de segurança para os usuários em seus aplicativos.

    Itaú

    O cliente do Itaú teve seu celular furtado e descobriu que, logo após, os criminosos haviam feito uma transação pelo PIX de R$ 2,8 mil. Ao ser procurado pela vítima, o Itaú alegou que a responsabilidade de proteger o acesso ao banco é do cliente.

    Porém, de acordo com a decisão, o Código do Consumidor e a jurisprudência sustentam que, ao disponibilizar os serviços, os bancos assumem os riscos inerentes a eles. Inclusive a Súmula 479 do Superior Tribunal de Justiça estabelece que “as instituições financeiras respondem objetivamente pelos danos gerados por fortuito interno relativo a fraudes e delitos praticados por terceiros no âmbito de operações bancárias’, argumento este utilizado pelo relator da decisão.

    Além de ser condenado a pagar o valor perdido na transação, qual seja, R$ 2,8 mil, o Itaú foi condenado a pagar o valor de R$ 3 mil por danos morais.

    Banco do Brasil

    Após ter o aparelho de telefone também furtado, o cliente do BB foi surpreendido pela transferência de cerca de R$ 1,7 mil pelos criminosos que utilizaram o Pix.

    De acordo com o acórdão proferido “era dever do banco apelante o bloqueio das operações suspeitas que destoassem do perfil do apelado e, não o fazendo, incorreu em falha na prestação do serviço, devendo ser responsabilizado”.

    Além do ressarcimento do valor transferido pelo fato de que o banco é responsável devido ao risco criado pela atividade profissional, o BB foi condenado a pagar o valor de R$ 5 mil ao cliente por danos morais, que segundo o relator, sofreu “desrespeito, falta de atenção e prontidão na solução do problema”.

     

    Em que pese não haver a obrigatoriedade de que as agências devolvam valores transferidos mediante fraudes, onde na maioria das vezes os clientes arcam com o prejuízo, tais decisões farão com que os bancos adotem mais mecanismos de segurança em seus aplicativos, vez que, a partir de agora, é possível haver mais processos ajuizados neste sentido.

    Danos materiais e morais Foto: shutterstock

    Danos materiais e morais

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Wise lança cartão internacional no Brasil

    Turistas, intercambistas, freelancers que recebem dinheiro do exterior e clientes de lojas internacionais ficarão felizes com a novidade: a Wise (antiga TransferWise) lançou um cartão de débito internacional no Brasil, com a bandeira Visa e sem taxa de anuidade.

    O cartão é compatível com as carteiras digitais Apple Pay e Google Pay, sendo gerenciado pelo app ou site, havendo pagamento por aproximação.

    Assim, será possível:

    - Realizar compras, em viagens e transações pela internet, em mais de 200 países e territórios, usando a taxa de câmbio real;

    - Ter cobertura de mais de 50 moedas;

    - Guardar, enviar e receber dinheiro em dezenas de moedas;

    - Pagar assinaturas de serviços on-line e realizar conversões instantâneas entre os saldos das diferentes moedas que possuir;

    - Manter saldo em reais e criar reservas (Jars) para guardar o dinheiro em segurança;

    - Pagar em sites internacionais com o custo de transação local, de acordo com a companhia;

    - Movimentar a conta internacional da empresa especializada em remessas de dinheiro para o exterior, efetuando pagamentos em mais de 80 milhões de estabelecimentos em todo o mundo;

    - Fazer saques nos caixas da rede Banco24Horas.

    Para solicitar o cartão, os interessados devem:

    - Fazer o pedido no site da Wise;

    - Ter uma conta na plataforma;

    - Ter feito uma transferência internacional (Se não tiver, ao abrir a conta, deve adicionar um saldo de R$ 25.

    Inicialmente, os usuários que não foram contemplados na fase beta do lançamento e estiverem cadastrados na lista de espera terão prioridade.

    Compras em mais de 200 países Foto: shutterstock

    Compras em mais de 200 países

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Novo marco no Mercado Cambial

    O Senado aprovou o Projeto de Lei 5.387/2019 sobre o novo marco cambial em uma votação simbólica.

    Os principais pontos do Projeto são:

    - Possibilidade de abertura de conta em dólar no Brasil por um investidor estrangeiro ou em casos específicos que devem ser justificados ao Banco Central;

    - Mudança do teto do valor permitido durante viagens internacionais, de R$ 10 mil para US$ 10 mil ou equivalente;

    - Liberação para que pessoa física possa trocar até US$ 500 com outra pessoa física ou pessoa jurídica; 

    - Facilitação para que a compra e venda de moeda estrangeira possa ser feita com outros agentes, e não apenas bancos e corretoras;

    - Facilitação para que bancos e instituições financeiras possam investir no exterior; 

    - Facilitação de remessa do exterior para uma instituição brasileira que tenha um correspondente bancário fora do País.

    Novo marco do câmbio Foto: 500px

    Novo marco do câmbio

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Aplicativo 99 oferecerá lucro de 100% do CDI para motoristas

    A 99 tem ampliado os seus serviços no aplicativo que podem beneficiar financeiramente os seus motoristas parceiros, seja ganhando dinheiro através de lucros, seja poupando através de descontos.

    O aplicativo transfere todos os valores da corrida em até 24 horas para a Conta99 dos motoristas, que podem sacar para contas bancárias de mesma titularidade em qualquer dia da semana.

    Agora, a novidade anunciada pela 99 é oferecer 100% do CDI para as carteiras digitais dos motoristas. Inicialmente, a lucratividade de 100% do CDI é limitada a saldos de até R$ 5 mil.

    Tal possibilidade já está disponível para os usuários de Aracaju (SE), São José dos Campos (SP) e Campinas (SP). Em 2022, a intenção é expandir para todo o país.

    Neste ano, a 99 permitiu fazer pagamentos de boletos e outras contas em seu aplicativo, além de ter lançado um cartão virtual para a Conta99 e a Loja99, loja exclusiva para os motoristas que usufruem de descontos, ofertas especiais, assistência 24h e outros benefícios, como por exemplo, desconto de 10% no valor do combustível nos postos com a bandeira Shell.

    Nota-se que as empresas procuraram cada vez mais ocupar os espaços dos bancos com serviços de pagamento, depósitos, cartão de crédito, empréstimos, cashback e outros.

    Serviços financeiros e vantagens para motoristas da 99 Foto: shutterstock

    Serviços financeiros e vantagens para motoristas da 99

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Real digital: Banco Central fará teste com clientes em 2023

    O Banco Central em parceria com Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac), tem buscado estabelecer as bases para a futura emissão de uma moeda digital. Para isso, o BC promoveu uma série de webinars “O Real Digital” para debater junto à sociedade as diretrizes gerais de uma moeda digital para o Brasil.

    De 10 de janeiro a 11 de fevereiro de 2022, o Lift (Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas) receberá propostas destinadas a solucionar algumas questões consideradas como obstáculos para a implementação da versão virtual do Real: pagamentos offline, soluções para o câmbio e facilidades para liquidação de ativos digitais.

    Até julho de 2022, as fintechs e bancos deverão apresentar os projetos e protótipos de soluções financeiras.

    Após isso, o próximo passo é testar a moeda digital do Brasil.

    Os testes iniciarão no final do ano de 2022, sem a participação do público. Em 2023, haverá testes com públicos específicos, compostos por consumidores e por provedores de serviços financeiros.

    Ressalta-se que há diferença entre moeda digital oficial de um país e criptomoedas. A moeda digital é garantida e controlada pelo Estado brasileiro da mesma forma que o papel-moeda, enquanto a criptomoeda é um subgrupo das moedas digitais descentralizadas e criptografadas, ou seja, não existe uma autoridade específica responsável por sua emissão ou controle, e as transações são registradas em blockchain.

    Dinheiro brasileiro se tornando digital Foto: shutterstock

    Dinheiro brasileiro se tornando digital

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Governo notificará 625 mil pessoas a devolver o Auxílio Emergencial

    Desde o dia 29 de novembro, o Governo vem notificando cerca de 625 mil pessoas a devolver o Auxílio Emergencial que, por não se enquadrarem nas regras do programa, receberam de forma indevida. Já foram devolvidos R$ 66,3 milhões à União.

    São cancelados todos os benefícios com irregularidade.

    A notificação para quem precisa devolver tem sido feita pelo Ministério da Cidadania, cujos notificados são:

    - Aqueles que já recebiam outro benefício assistencial quando a ajuda financeira foi paga, como seguro-desemprego, Programa Emergencial de Manutenção do Emprego da Renda e aposentadoria, exceto abono do PIS/Pasep ou Bolsa Família;

    - Aqueles com vínculo empregatício data da solicitação do Auxílio Emergencial;

    - Tem renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo (R$ 550, neste ano).

    - É membro de família com renda mensal total acima de três salários mínimos (R$ 3.300, neste ano);

    - Recebeu, em 2019, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;

    - Tinha, em 31 de dezembro de 2019, posse ou propriedade de bens ou direitos com valor total superior a R$ 300 mil;

    - Recebeu, em 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil;

    - Era dependente de quem declarou Imposto de Renda em 2019;

    - Está preso em regime fechado ou tem o CPF vinculado como gerador de auxílio-reclusão;

    - Teve o Auxílio Emergencial de 2020 cancelado;

    - Deixou de movimentar valores disponibilizados pelo Bolsa Família ou do Auxílio Emergencial;

    - É estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo;

    - Mora fora do Brasil;

    - Trabalhadores que geraram DARF (Documento de arrecadação de Receitas Federais) para restituição de parcelas ao declarar o Imposto de Renda, mas ainda não fizeram o pagamento.

    Aqueles que receberem notificação para quitar a DARF, deverão realizar o pagamento ou acessar o site do Ministério da Cidadania para relatar que houve fraude.

    Aqueles que têm valores a devolver, mas não possuem DARF, precisam acessar o site https://devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao, preencher os as informações solicitadas e gerar uma Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento.

    Porém, todo cuidado é necessário para não cair em golpes, vez que as mensagens para devolução do auxílio são enviadas por SMS. Os números utilizados para notificação são: 28041 ou 28042. Portanto, não confie em mensagens enviadas por outros números.

    As pessoas notificadas que não devolverem o Auxílio Emergencial e terão pendências com a Receita Federal, sendo o débito inscrito na dívida ativa da União, o que gera algumas consequências, como:

    - Pagamentos de juros e multas pelo atraso;

    - Dificuldade de obter crédito, como financiamentos e empréstimos;

    - Deverá prestar contas do valor através da Declaração do Imposto de Renda a ser enviada à Receita Federal em 2022;

    - Valor descontado do benefício previdenciário, caso tenha recebido o auxílio de forma indevida e ainda possui benefício do INSS.

    Quem não recebeu Auxílio, mas foi notificado a devolver o benefício, deve informar o ocorrido ao Ministério da Cidadania, acessando o site https://gov.br/auxilio e selecionando “solicitar verificação dos valores recebidos do auxílio emergencial”.

    Alguns terão de devolver o Auxílio Emergencial Foto: 500px

    Alguns terão de devolver o Auxílio Emergencial

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Pix substitui de 3 a 4 pagamentos em dinheiro

    O digital tem transformado a vida das pessoas e dos negócios, inclusive do sistema financeiro. Com o lançamento do Pix, a vida de quem precisa pagar, transferir e receber ficou muito mais fácil e independente de dia e horário.

    Assim, ao invés de manusear dinheiro, gastar dinheiro até mesmo com deslocamento para realizar os pagamentos e perder tempo, o Pix tem se tornado o principal meio de pagamento, com 70 milhões de pessoas com dados biométricos coletados.

    Segundo a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), o Pix substitui três de cada quatro transações que seriam feitas em dinheiro caso o Pix não existisse.

    Somente em outubro deste ano, foram efetuadas 1,2 bilhão de transferência via Pix, em 900 milhões delas estariam substituindo transações com dinheiro físico.

    Em 2020, os bancos investiram R$ 25 bilhões em inovações tecnológicas

    No final de novembro deste ano, começou o funcionamento do Pix Saque e Pix Troco.

    Pix substituindo dinheiro Foto: shutterstock

    Pix substituindo dinheiro

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Não diminua seu score! Use os simuladores da Rock

    O score de crédito é a “nota” dada a uma pessoa de acordo com o seu histórico de pagadora. Ele considera uma série de variáveis para avaliar qual é a probabilidade de alguém pagar as contas em dia nos próximos 12 meses. Quanto maior a pontuação, mais fácil será ter acesso a diversas modalidades de crédito.

    De 0 a 300 é considerada faixa baixa; de 301 a 500: faixa regular; de 501 a 700: faixa boa; e de 701 a 1000: faixa excelente.

    Não há segredo para aumentar o score, basta estar em dia com todos os tipos de dívidas: bancárias, luz, água, internet, gás entre outras. Quando você renegocia uma dívida e paga as parcelas em dia também aumenta o score.

    Por outro lado, algumas condutas também podem diminuir seu score: atrasar o pagamento de contas, tomar um empréstimo recentemente, renda mensal diminuiu etc.

    Consultar crédito em vários bancos também diminui o seu score. Se você anda de banco em banco consultando opções de crédito e linhas de empréstimo, seu score diminui. Assim, pesquisar várias opções de crédito e não aceitar, é visto como sinal que não esteja em condições de arcar com esses compromissos.

    Para evitar que você consulte crédito nos bancos ou financeiras, que fará com que diminua seu score, saiba que utilizando os SIMULADORES da Rock, você não precisará ir de banco em banco, nem afetar sua pontuação.

    Isso porque, além de poder usar os nossos simuladores gratuitamente quantas vezes quiser para simular vários tipos de crédito, na página SEU BANCO você encontra as taxas atualizadas de todos os produtos de crédito dos bancos. Assim, além de não precisar ir aos bancos e financeiras simular créditos e diminuir seu score, também não precisará ir de banco em banco para saber suas taxas para usar os simuladores.

    - Para acessar as taxas dos bancos: https://rock.com.br/seu-banco/taxas/

    - Para acessar os simuladores: https://rock.com.br/simuladores/

    Mantendo o seu score lá no alto! Foto: shutterstock

    Mantendo o seu score lá no alto!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bancos digitais entram na onda do Marketplace para seus clientes

    Depois do Banco Original anunciar a criação de um marketplace para compras on-line com lojas parceiras direto no seu aplicativo, o Nubank também decidiu fazer parcerias com grandes varejistas do Brasil para compras on-line com descontos e cupons temporários para seus clientes.

    Essa nova possibilidade estará disponível para os usuários de forma gradual, ainda neste período de Black Friday.

    A lojas parceiras serão anunciadas nas próximas semanas, mas o Nubank já conta com a Dafiti, o Magazine Luiza, o AliExpress e o Allied, conhecido por ser a distribuidora de smartphones Samsung, Motorola e Xiaomi.

    O executivo Juan Carlos Guillermety, supervisor de marketplace do Nubank, afirmou que "A vertical de e-commerce vai expandir a gama de produtos e serviços oferecidos por meio de nosso aplicativo."

    Essa onda de lançar o próprio Marketplace em seus aplicativos tem sido alvo não só dos bancos digitais e corretoras brasileiros, mas internacionalmente.

    A Avenue, plataforma de investimentos, por exemplo, também aproveitou a Black Friday para lançar seu próprio marketplace com grandes marcas dos EUA, como: Hurley, Dell, Cousera, Champion e Microsoft. Ainda é possível cashback de 20%.

    O marketplace acontece com a expansão da Avenue para além dos investimentos, com a oferta de produtos bancários.

    Entrando na onda do Marketplace Foto: 500px

    Entrando na onda do Marketplace

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Original Store: Marketplace com descontos e cashback para clientes do Banco Original

    O Banco Original lançou o Original Store, um marketplace de lojas parceiras, onde os clientes podem comprar diretamente pelo aplicativo do Banco.

    Além de comprar com descontos, também haverá cashback. Algumas das 100 lojas participantes estão: Magazine Luiza, C&A, Ponto, Renner, Netshoes, Boticário, Natura, Eletrolux e Samsung.

    A única condição para comprar é ser cliente do Banco Original.

    Segundo Vinicius Neves, Head de produto da Original Store, o intuito é facilitar a experiência do usuário para que ele não precise lidar com as finanças fora do espaço virtual do banco, inclusive no âmbito do consumo:

    “O Original só está dando mais possibilidades. Buscamos conhecer melhor o cliente, enquanto ele também entende que, utilizando todos os produtos e serviços que oferecemos a ele, estará se beneficiando.”

    “Ao mesmo tempo, os varejistas acabam tendo um fluxo mais assertivo de compra e, em troca, oferecem o cashback. É um ganha-ganha”.

    “É uma ferramenta para quem tem e não tem cartão de crédito, podendo comprar via boleto, com cartão de crédito ou via pix, e todos esses meios de pagamentos vão trazer o cashback.”

    “Você compra na loja e recebe o cashback dentro do wallet do Original, aí pode escolher se quer creditar esse cashback na conta corrente ou abater na fatura do cartão de crédito.”

    O Banco Original é uma instituição financeira brasileira controlada pela holding J&F fundada em 2011 a partir da fusão de dois bancos, o Banco JBS e o Banco Matone. Possui mais de cinco milhões de clientes e atua nos segmentos, corporativo, varejo, empresas e fintechs.

    Compras no aplicativo do Banco Foto: shutterstock

    Compras no aplicativo do Banco

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    400 tentativas de golpes financeiros por hora no Brasil?

    De acordo com o relatório divulgado pela PSafe, empresa de segurança digital, de janeiro a outubro de 2021, foram bloqueados no Brasil mais de 3,4 milhões de golpes financeiros.

    Isso representa uma média superior a 11 mil tentativas diárias ou 400 por hora.

    A maioria dos golpes ocorrem por SMS, e-mail e redes sociais, onde os criminosos, passando-se por representantes das instituições financeiras, entram em contato com as vítimas com as seguintes principais artimanhas:

    - Avisos sobre supostos bloqueios de cartões;

    - Oferta falsa de upgrade de conta bancária;

    - Oferta falsa de benefícios em transações;

    - Pedido de atualização de senha;

    - Pedido de regularização de acesso para evitar bloqueio do dispositivo; e

    - Solicitam a atualização do aplicativo bancário para instalação de programa malicioso.

    Ao cair nesses golpes, as contas digitais das vítimas são invadidas e os criminosos realizam empréstimos, transferências e pagamentos.

    Mas não são apenas as pessoas físicas que são alvos dos golpistas, as empresas também têm sido o foco para vazamento de informações sigilosas e dados de clientes, bem como para pedir pagamento de resgaste pelos arquivos sequestrados. Mesmo com equipes de TI, ainda há riscos, vez que os golpistas sempre buscam novas vulnerabilidades e formas de ataques e golpes.

    A JBS, por exemplo, pagou USD 11 milhões (R$ 55 milhões) para recuperar dados sequestrados.

    As empresas também devem estar atentas aos funcionários diretos ou terceirizados com acesso ao sistema. Recentemente, no dia 02/10/2021, o iFood, por exemplo, sofreu ataque de um funcionário de uma terceirizada, onde o acesso da prestadora de serviço foi interrompido e os nomes dos restaurantes foram mudados para declarações políticas.

    Segundo o ifood: “O incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida”.

    Após tal acontecimento, onde 6% dos estabelecimentos registrados foram afetados, a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) pediu que o iFood arcasse com o prejuízo dos restaurantes que tiveram seus nomes trocados.

    Um levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), mostrou que os golpes contra clientes de bancos aumentaram 165% no primeiro semestre deste ano, quando comparados com o segundo semestre de 2020.

    Os golpes são fraudes de engenharia social, ou seja, os próprios clientes são os fornecedores de suas informações confidenciais aos criminosos, como senhas e números de cartão.

    Entre alguns desses golpes mais comuns, estão:

    - Falso motoboy: o golpista liga para a vítima dizendo ser do banco e informa que o cartão foi fraudado, pede senha e diz para que o cartão seja cortado sem danificar o chip. Após, diz que um motoboy irá buscar o cartão. Os bancos nunca pedem o cartão de volta, muito menos motoboys à casa de cliente.

    - Falsa central de atendimento: o golpista também liga para a vítima dizendo ser da central de atendimento da instituição da qual a vítima é cliente, informando suposta invasão da conta, clonagem do cartão e solicita dados pessoais e financeiros, bem como pede para que a senha seja digitada. Os bancos não pedem senha. Desligue a ligação e entre em contato com sua instituição financeira em seus canais oficiais.

    - Troca do cartão: quando em uma loja o cliente digita a senha para pagamento, o cartão pode ser trocado. Golpistas infiltrados podem observar a senha digitada e trocar o cartão na hora de devolver. Para evitar isso, o próprio cliente deve passar o cartão na maquininha ou caixas eletrônicos e não aceitar ajuda de desconhecidos.

    - Clonagem do WhatsApp: golpistas ligam para a pessoa dizendo que estão realizando manutenção do cadastro da conta em um determinado site e solicitam o código de segurança que é enviado pelo aplicativo por SMS. Após, os criminosos cadastram o aplicativo da vítima no celular deles e enviam mensagens pedindo dinheiro. Neste caso, é importante ativar no aplicativo a “confirmação em duas etapas”.

    Portanto, de uma forma ou de outra, os cuidados na segurança e em não clicar em links enviados por fontes estranhas ou desconhecidas parece clichê, mas muitos caem e acabam suportando enormes prejuízos financeiros.

    Cai quem quer Foto: 500px

    Cai quem quer

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Iniciam testes para cashback para pagamentos através do WhatsApp

    A palavra “cashback” vem do inglês e significa “dinheiro de volta”. Desde setembro deste ano, o WhatsApp começou os testes de cashback para pagamentos no aplicativo, visando estimular as transações com o WhatsApp.

    Os dados de cashback e detalhes do reembolso poderão ser consultados no Histórico na área de Configurações do aplicativo.

     A introdução da novidade já começou para usuários da versão beta do aplicativo na Índia. De acordo com o noticiado pelo WABetaInfo, um indiano recebeu de volta uma certa quantia após realizar pagamentos para cinco contatos. Ainda de acordo com a notícia, apenas as contas incluídas na campanha promocional receberão o reembolso após as transferências e, provavelmente, os usuários com as versões mais recentes do WhatsApp Beta para Android e iOS devem ter mais chances de participar do programa.

    Porém, o WhatsApp não revelou o parâmetro usado para selecionar os clientes que terão acesso ao benefício, nem informou quando o recurso estará disponível em outras regiões. De qualquer forma, realizar pagamentos através do aplicativo será benéfico e economicamente vantajoso para os seus usuários, já que terão uma porcentagem de volta.

    "Dinheiro de volta" no WhatsApp Foto: shutterstock

    "Dinheiro de volta" no WhatsApp

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Open Banking começou sua terceira fase de implementação

    O Open Banking é o compartilhamento padronizado de dados e serviços por meio de abertura e integração de plataformas e infraestruturas de sistemas de informação. Ou seja, você poderá dar acesso a aplicativos ou outros sistemas para as suas informações bancárias.

    O objetivo do Open Banking é incentivar a inovação tecnológica, promover a concorrência, aumentar a eficiência do mercado financeiro e promover a inclusão financeira.

    Na Europa, já existem alguns apps que ajudam no controle de gastos, sistemas de pagamento, finanças das pequenas e médias empresas.

    No Brasil, a terceira fase do Open Banking começou a ser implementada no dia 29 de outubro deste ano de 2021e se fará em quatro etapas:

    - 29 de outubro: início de pagamentos com PIX diretamente em aplicativos;

    - 15 de fevereiro de 2022: início de transações com TED e transferências entre contas da mesma instituição;

    - 30 de junho de 2022: pagamentos de boletos;

    - 30 de setembro de 2022: começo de pagamentos com débito em conta.

    Assim, já começou ser implementada a fase de integração com o sistema PIX, onde os usuários poderão realizar um pagamento sem precisar abrir o aplicativo do banco. Atualmente, é necessário copiar e colar a chave da loja ou usar um QR Code. Com a integração do PIX, será possível fazer a transferência do dinheiro diretamente no serviço em que se está fazendo a compra, sem precisar deixar a interface.

    Também haverá o encaminhamento de propostas de créditos. Assim, se o usuário, permitir, as instituições financeiras terão acesso aos dados dos clientes e poderão enviar propostas mais coerentes, baseadas no histórico de cada pessoa.

    No Open Banking, quem decide a liberação dos dados é você. Então, você deve tomar muito cuidado para qual sistema ou app está dando acesso. Isso já ocorre nos aplicativos que instalamos no celular/smartphones que, dependendo do acesso que você permite, pode capturar muitas informações suas, devendo ter cuidado com quem você compartilha acesso aos seus dados.

    Se vai ajudar ou não os clientes, vai depender de quanto o sistema compartilhado vai ajudar suas finanças pessoais.

    Integração com o Pix Foto: shutterstock

    Integração com o Pix

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    C6 Bank é o pior banco do último trimestre. Veja o porquê

    No ano passado, o C6 Bank ocupou o terceiro lugar como pior banco no Ranking Rock de 2020.

    O C6 Bank aumentou em 4.982.658 seu número de clientes desde janeiro/2021, fazendo com que, no último trimestre, estivesse entre os 10 maiores bancos.

    Porém, apesar de ter diminuído o seu índice de reclamações desde o início deste ano, isso não impediu que, no último trimestre, estivesse em 1º lugar com maior índice de reclamação: 149,45.

    No entanto, analisando os tipos de reclamações dos rankings do Banco Central, é possível perceber que o C6 Bank, que possui diversos problemas quanto ao crédito consignado, tem melhorado nesse quesito.

    Isso porque em 2020 foi o banco que mais teve irregularidades referente à oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada, com 6.044 ocorrências reguladas procedentes. Neste ano de 2021, apesar de ter diminuído o número de reclamações, no primeiro (4.217) e segundo (2.111) trimestre foi líder em reclamações sobre crédito consignado. No último trimestre, também diminui o número de reclamações sobre consignado (392), caindo para o 2º lugar.

    Quanto aos serviços relacionados a operações de crédito, o C6 BANK que estava em primeiro lugar com o maior número de reclamações (838), no primeiro trimestre, caiu para o quinto lugar, com 137 reclamações no segundo trimestre, e no terceiro trimestre caiu para o 13º lugar, com 26 reclamações.

    Ainda sobre o tipo de reclamação, o C6 Bank ocupou o ranking em:

    1º lugar:

    - Pix – liquidação;

    - Insatisfação com a resposta recebida da instituição financeira referente à reclamação registrada no BC;

    - Insatisfação com a resposta recebida da instituição financeira referente à reclamação registrada no BCB;

    - Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados ao serviço de credenciadora de cartões;

    - Integridade, confiabilidade, segurança, sigilo e legitimidade das operações e serviços - conta de pagamento pré-paga;

    - Irregularidades relacionadas à liquidação de documentos (exceto cheques);

    - Irregularidades relacionadas ao acompanhamento de conta;

    - Irregularidades no processo de encerramento de conta de pagamento;

    - Utilização incorreta da taxa de desconto no cálculo do valor presente relacionadas às demais operações de crédito, exceto as de crédito consignado e de financiamento imobiliário;

    - Cobrança irregular de tarifa pela prestação de serviços de credenciadora de cartões;

    - Irregularidades relacionadas ao atendimento da Ouvidoria;

    - Débito em conta de pagamento pré-paga não autorizado pelo cliente, ou não cumprimento das regras aplicáveis.

    2º lugar:

    - Pix - iniciação

    - Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking, ATM, credenciadora e operação de crédito;

    - Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking;

    - Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de débito;

    - Irregularidades no processo de encerramento de conta de depósitos à vista;

    - Descumprimento de prazo de resposta da reclamação registrada no BC;

    - Utilização incorreta da taxa de desconto no cálculo do valor presente relacionadas às operações de crédito consignado;

    - Irregularidades relacionadas ao acompanhamento de conta de pagamento;

    - Outras irregularidades.

    3º lugar:

    - Pix - experiência do usuário;

    - Cancelamento de contrato a pedido do cliente não atendido;

    - Irregularidades relacionadas ao fornecimento de documento para liquidação antecipada de operações de crédito;

    - Cobrança irregular de tarifa relacionada ao cartão de crédito;

    - Abertura de conta de pagamento sem documentação necessária ou com documentação falsa;

    - Oferta ou prestação de informação sobre o serviço de credenciadora de cartão de forma inadequada.

    Portanto, apesar de ter melhorado o seu índice de reclamações e o número delas sobre crédito consignado e operações de crédito, ainda foi o banco com maior número de reclamações do último trimestre.

    Clientes insatisfeitos Foto: shutterstock

    Clientes insatisfeitos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Cartão de crédito volta a ser líder em reclamações

    De acordo com uma pesquisa do SPC, 52 milhões de brasileiros usam o cartão de crédito como forma de pagamento, sendo uma das principais modalidades de pagamento usadas pelos consumidores não só no país, mas em todo o mundo.

    E, devido ao grande uso do cartão de crédito, são constantes as reclamações sobre as irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito. Ou seja, envolve situações como:

    - Cobrança em fatura que deveria ser estornada;

    - Cobrança indevida em fatura;

    - Compras não reconhecidas feitas com cartão de crédito clonado/roubado;

    - Cobranças em duplicidade;

    - Não reconhecimento de pagamento de fatura;

    - Inconsistências em dados fornecidos ao cliente em fatura (ex: soma dos lançamentos é diferente do total da fatura).

    Em 2020, os serviços sobre cartão de crédito foram líder em reclamações no primeiro e segundo trimestre. Após, caiu para o 3º lugar no terceiro e quarto trimestre de 2020.

    Já neste ano, caiu para o 4º lugar no primeiro trimestre. Contudo, no segundo trimestre subiu para o 3º lugar e, no último trimestre, saltou para o 1º lugar no ranking das reclamações mais frequentes por assunto divulgado pelo Banco Central.

    Os bancos com mais reclamações envolvendo cartão de crédito no último trimestre, foram:

    1º SANTANDER

    2º ITAU

    3º BRADESCO

     

    Se você tem dívidas no cartão de crédito e quer saber estratégias para sair delas, veja a resposta da Rock sobre a pergunta feita na COMUNIDADE ROCK: “Como sair da dívida do cartão de crédito?”: https://rock.com.br/comunidade/como-sair-da-divida-do-cartao-de-credito/

    Maior número de reclamações Foto: shutterstock

    Maior número de reclamações

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Nubank sai do índice zero de reclamações

    O Nubank aumentou o seu número de clientes significativamente desde o início de 2021. O aumento foi de 8.492.952 clientes. No primeiro trimestre estava com 13.774.766, no segundo com 17.916.854 e no terceiro com 22.267.718.

    Todo trimestre o Banco Central divulga o ranking de reclamações dos bancos e, até então o Nubank tinha apresentado índice zero de reclamação, tanto no primeiro como no segundo trimestre.

    Já no terceiro trimestre, o Nubank saiu do índice zero indo para o índice 0,13.

    O Nubank teve o total de 38 reclamações: 3 reclamações reguladas procedentes, 18 Reclamações reguladas - outras, 17 reclamações não reguladas.

    Mas para estabelecer o índice do ranking, o Banco Central considera as reclamações reguladas procedentes que, no caso do Nubank, foram 3 reclamações:

    1-   Insatisfação com a resposta recebida da instituição financeira referente à reclamação registrada no BCB:

    Para os casos de insatisfação com a resposta (incompleta ou incorreta) recebia da instituição financeira à reclamação registrada no BC.

    2-   Irregularidades relacionadas ao fornecimento de documento para liquidação antecipada de operações de crédito:

    Para os casos envolvendo o não fornecimento ao cliente de coletos ou outro documento que viabilize a liquidação antecipada de operações de crédito.

    3-   Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito:

    Para os casos que envolve:

    - Atraso na liberação do crédito;

    - Cobrança de parcela já quitada;

    - Cobrança em duplicidade;

    - Demora para devolver parcela cobrada indevidamente;

    - Divergência no valor ou na quantidade de parcelas.

    Conclusão: O número de reclamações procedentes pode ser bem pequeno em relação ao número de clientes que o Nubank tem, mas é preciso considerar que, quem estava mantendo o índice zero até agora, está começando a ter mais reclamações. Assim, seus clientes devem estar mais atentos.

    Roxinho tendo reclamações Foto: 500px

    Roxinho tendo reclamações

    • Foto de Nure
      Nure

      Eu gosto muito da Nubank, porém, me deram um limite de crédito de apenas R$ 200 e até hoje só aumentou para R$ 260. Peço para aumentar o limite de crédito e nada.

      +
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bancos e Financeiras com mais reclamações no 3º trimestre de 2021

    O Banco Central divulgou o Ranking de Reclamação dos Bancos e Financeiras do 3º trimestre de 2021.

    Os índices do ranking são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes.

     

    - Dentre as maiores instituições financeiras, estão com os maiores índices de reclamações:

    1º C6 BANK - 149,45

    2º BTG PACTUAL/BANCO PAN - 65,83

    3º INTER - 55,99

    4º BRADESCO - 36,03

    5º SANTANDER - 29,19

    6º CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - 22,36

    7º BB - 16,79

    8º ITAU - 15,05

    9º VOTORANTIM - 13,90

    10º NUBANK - 0,13

     

    - Dentre as demais instituições financeiras:

    1º PARATI - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S.A. - 14.015,05

    2º MASTER - 2.055,01

    3º FACTA FINANCEIRA S.A. - CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO - 458,43

    4º BANCO DIGIMAIS S.A. - 258,94

    5º DAYCOVAL - 255,32

    6º PARANÁ BANCO - 193,45

    7º BANCO XP - 138,80

    8º BNP PARIBAS - 125,22

    9º MERCANTIL DO BRASIL - 122,14

    10º BMG - 106,63

     

    - Principais reclamações e sua quantidade de ocorrência:

    1º Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito - 2.135:

    1.      SANTANDER - 231

    2.      ITAU - 225

    3.      BRADESCO - 210

    2º Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito – 2.153:

    1.      CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - 566

    2.      BRADESCO - 311

    3.      SANTANDER - 269

    3º Oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada – 2.095:

    1.      BRADESCO - 633

    2.      C6 BANK - 392

    3.      MERCANTIL DO BRASIL - 242

     

    Para visualizar todos os rankings do 3º trimestre, acesse: https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamacoes

    Piores bancos do último trimestre Foto: shutterstock

    Piores bancos do último trimestre

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central passa a divulgar Índice de Qualidade de Serviço do Pix

    Como tem sido a prestação do serviço Pix na instituição onde tem conta? Agora será possível acompanhar o resultado da sua instituição.

    Isso porque o Banco Central para dar mais transparência à prestação do Pix passou a divulgar desde agosto/21, os resultados dos três índices para que a população acompanhe a qualidade dos serviços prestados pelas instituições financeiras e de pagamentos, bem como o nível de disponibilidade das plataformas providas pelo BC. Serão divulgados mensalmente (sempre no dia 20, com os dados do mês anterior).

    Há três indicadores de resultados:

    1.   Índice de Qualidade de Serviço (IQS)

    Refere-se a qualidade na prestação de serviço Pix pelas instituições financeiras e instituições de pagamentos. Assim, cidadãos, empresas e entes governamentais possuem um conjunto mais completo de informações para escolher qual instituição eles querem contratar para usar o Pix.

    O IQS é composto por três índices:

    - Reclamações (IR): leva em conta reclamações de cidadãos, reclamações resolvidas e avaliação do cliente sobre atendimento prestado;

    - Disponibilidade (ID): mede o grau de disponibilidade de infraestrutura necessária para a apresentação do Pix para os usuários finais;

    - Timeouts (IT): considera a quantidade de transações que foram rejeitadas por exceder o tempo máximo estabelecido pelo BC. 

    2.  Disponibilidade do DICT

    Trata da disponibilidade das infraestruturas tecnológicas providas pelo BC. É a base que armazena as informações das Chaves Pix e respectivas contas transacionais.

    Representa o tempo em que o DICT esteve disponível para processar as consultas de chaves Pix.  

    3.  Disponibilidade do SPI

    Também trata da disponibilidade das infraestruturas tecnológicas providas pelo BC.

    O SPI é a infraestrutura de liquidação utilizada quando a transação envolve diferentes instituições. Esse índice expressa o grau de disponibilidade do SPI para os participantes.  

    O Banco Central divulgou os resultados referentes ao mês de julho. Em relação ao IQS, a grande maioria das instituições ficou com a nota máxima no resultado mensal. Quanto à Disponibilidade do DICT e Disponibilidade do SPI, a meta do BC para ambos foi de 99,90%, e o resultado de julho foi equivalente a 99,92% e 99,98%, respectivamente. ou seja, o BC teve resultado superior à meta estabelecida.

     

    Para estabelecer os índices são consideradas as Reclamações procedentes, para cada 1 milhão de transações Pix iniciadas e recebidas (são consideradas as reclamações por data de encerramento).

    1. Dentre as instituições com maior Índice de Reclamações envolvendo Pix em julho/2021, estão:

    - ABASTECE AI CLUBE AUTOMOBILISTA PAYMENT LTDA.;

    - BANCO DIGIMAIS S.A.;

    - BANQI INSTITUICAO DE PAGAMENTO LTDA;

    - COOPERATIVA DE CRÉDITO SICOOB ALIANÇA;

    - EWALLY TECNOLOGIA E SERVICOS S.A.;

    - CACTVS INSTITUICAO DE PAGAMENTO S.A;

    - COMPANHIA GLOBAL DE SOLUCOES E SERVICOS DE PAGAMENTOS S.A.;

    - PEFISA S.A. - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO.

    I. Com maior índice Reclamações Registradas (RDR):

    - COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO - SICOOB PAULISTA;

    - CREFISA S.A. - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS;

    - ABASTECE AI CLUBE AUTOMOBILISTA PAYMENT LTDA;

    - BANCO DIGIMAIS S.A;

    - BANQI INSTITUICAO DE PAGAMENTO LTDA;

    - COOPERATIVA DE CRÉDITO SICOOB ALIANÇA;

    - EWALLY TECNOLOGIA E SERVICOS S.A;

    - CACTVS INSTITUICAO DE PAGAMENTO S.A;

    - COMPANHIA GLOBAL DE SOLUCOES E SERVICOS DE PAGAMENTOS S.A;

    - PEFISA S.A. - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO.

    II. Com piores Índices de Resolução (<50%):

    - ITAÚ UNIBANCO S.A.;

    - CACTVS INSTITUICAO DE PAGAMENTO S.A;

    III. Com piores Índices de Satisfação (<2):

    - CACTVS INSTITUICAO DE PAGAMENTO S.A;

     

    2. NÃO atingiram a meta de Disponibilidade:

    - BANCO DO ESTADO DO PARÁ S.A.;

    - BANCO GUANABARA S.A.;

    - BANCO INBURSA S.A.;

    - CELER PROCESSAMENTO COMERCIO E SERVICO LTDA.;

    - CIELO S.A.;

    - MERCADOPAGO.COM REPRESENTACOES LTDA.;

    - BANCO BS2 S.A.;

    - NEON PAGAMENTOS S.A.;

    - CACTVS INSTITUICAO DE PAGAMENTO S.A.;

    - COMPANHIA GLOBAL DE SOLUCOES E SERVICOS DE PAGAMENTOS S.A;

    - BANCO COOPERATIVO SICOOB S.A. - BANCO SICOOB;

    - BANESTES S.A. BANCO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO;

    - BPP INSTITUIÇÃO DE PAGAMENTO S.A.;

    - HUB PAGAMENTOS S.A.;

    - BANCO C6 S.A.;

    - BANCO DIGIO S.A.;

    - CAIXA ECONOMICA FEDERAL;

    - BANCO ALFA S.A.;

    - BANCO MODAL S.A.;

    - BANCO TRIANGULO S.A.;

    - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS CENTRAIS DE CRÉDITO E ECONOMIA FAMILIAR E SOLIDÁRIA - CRESOL CONFEDERAÇÃO;

    - COOPERATIVA CENTRAL DE CRÉDITO – AILOS;

    - BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A.;

    - BANCO PAN S.A.;

    - BANCO TOPÁZIO S.A.;

    - MONEY PLUS SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E A EMPRESA DE PEQUENO PORTE LTDA.;

    - BANCO MERCANTIL DO BRASIL S.A.;

    - BANCO ORIGINAL S.A.;

    - BANCO SAFRA S.A.;

    3. Com maior índice de timeouts (pelo menos 5 dias no mês em que a quantidade de transações rejeitadas por timeout foi superior que 1% das transações recebidas e pelo menos 1 dia no mês em que a quantidade de transações rejeitadas por timeout foi superior que 10% das transações recebidas:

    - BANCO OURINVEST S.A.;

    - BANCO PINE S.A.;

    - COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL DE OURO SULCREDI/OURO;

    - COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE - SULCREDI/SÃO MIGUEL;

    - LISTO SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A.;

    - PARANÁ BANCO S.A.;

    - PÓLOCRED SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO - PORTE LTDA.;

    - BANCO PAN S.A.;

    - BANCO TOPÁZIO S.A.;

    - MONEY PLUS SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E A EMPRESA DE PEQUENO PORTE LTDA;

     

    4. Piores na classificação geral:

    - BANCO MERCANTIL DO BRASIL S.A.;

    - BANCO ORIGINAL S.A.;

    - BANCO SAFRA S.A.

    Qualidade de Serviço do Pix Foto: shutterstock

    Qualidade de Serviço do Pix

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    PIX Saque e PIX Troco em novembro de 2021

    Segundo Nota à Impressa do Banco Central:

    “O Banco Central irá implementar no próximo dia 29 de novembro mais dois produtos da Agenda Evolutiva do Pix: o Pix Saque e o Pix Troco. "

    1) PIX Saque

    "O Pix Saque permitirá que todos os clientes de qualquer participante do Pix realizem saque em um dos pontos que ofertar o serviço. Estabelecimentos comerciais, redes de ATMs compartilhados e participantes do Pix, por meio de seus ATMs próprios, poderão ofertar o serviço. Para ter acesso aos recursos em espécie, basta que o cliente faça um Pix para o agente de saque, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code mostrado ao cliente ou a partir do aplicativo do prestador do serviço. "

    2) PIX Troco

    "No Pix Troco, a dinâmica é praticamente idêntica. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser realizado durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total (compra + saque). No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e ao valor da compra.

     A oferta dos dois novos produtos da agenda evolutiva do Pix aos usuários da ferramenta é opcional, cabendo a decisão final aos estabelecimentos comerciais, às empresas proprietárias de redes de ATMs e às instituições financeiras que possuem seus próprios ATMs."

    3) Limite máximo:

    - R$ 500,00 durante o dia;

    -R$ 100,00 no período noturno (das 20 horas às 6 horas).

    3) Sem cobrança de tarifas para pessoas físicas e empresários individuais

    Gratuidade para até 8 saques por mês para pessoas físicas e MEI.

    4) Comércio pagará tarifa entre R$ 0,25 a R$ 0,95

     "Para o comércio que disponibilizar o serviço, as operações do Pix Saque e do Pix Troco representarão o recebimento de uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a sua instituição de relacionamento. "

    PIX Saque e PIX Troco

    PIX Saque e PIX Troco

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Governo assegurará pagamento de RPVs e Precatórios de sentenças judiciais

    O Governo, em meio à crise causada pela pandemia do covid-19, tem buscado acelerar soluções para liquidar as sentenças judiciais procedentes que geram dívida do país para pagamento de RPVs (Requisição de Pequeno Valor) e precatórios. Há milhões de causas ajuizadas contra o Estado Brasileiro e, segundo o Ministro da Economia, não haverá calotes para pagamento dos precatórios.

    Para 2022, as despesas previstas com precatórios são de cerca de quase R$ 90 bilhões, o que equivale em torno de 93% das despesas discricionárias do Orçamento, cujo total é de R$ 96 bilhões. Houve um acréscimo de R$ 34,4 bilhões em relação a 2021.

    Foi feita uma Proposta de Emenda Constitucional – PEC nº 23/21 que vai permitir o pagamento dos precatórios.

    Quanto às pequenas causas, o Governo diz que preservará o pagamento integral das sentenças de pequeno valor. Ou seja, todas as causas ganhas abaixo de 60 salários-mínimos (hoje: R$ 66 mil) serão atendidas integralmente e instantaneamente.

    Quanto aos “super” precatórios, aqueles acima de 1.000 salários (hoje: R$ 66 milhões) serão parceladas, com entrada de 15% e nove parcelas iguais anuais. Essa foi uma regra definida permanente para os próximos anos a fim de que seja assegurada a previsibilidade para a dimensão orçamentária para capacidade de pagamento. Assim haverá menos riscos de ultrapassar a capacidade de pagamento e o cidadão não receber qualquer valor.

    Outra proposta da PEC, foi a criação de um fundo patrimonial para pagamento dos precatórios. Abastecerão esse fundo: valores decorrentes das vendas de imóveis, dos dividendos repassados por empresas estatais, das concessões e da partilha de petróleo.

    Para o Ministro da Economia é uma alternativa que permite separar gastos extraordinários e recorrer a uma fonte que permita a liquidação um pouco mais rápida dos passivos após a adequação da capacidade de pagamento.

    Porém, para a IFI - Instituição Fiscal Independente, a PEC dos precatórios pode trazer instabilidade para economia pelo risco fiscal evidente, como por exemplo, pode causar aumento dos juros.

    A PEC está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.


    Visualize inteiro teor da PEC 23/21 em:

    https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=2054008&filename=PEC+23/2021

    &quot;Não haverá calotes&quot; Foto: shutterstock

    "Não haverá calotes"

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Auxílio Brasil: substituto do Bolsa Família é proposto na Câmara

    Foi apresentada hoje pelo Governo Federal à Câmara do Deputados, Medida Provisória que reformula o programa Bolsa Família que visa ampliar o valor e o número de beneficiados. O novo Programa Social terá o nome de “Auxílio Brasil”.

    O valor atual do Bolsa família é de R$ 192,00. O valor garantido até agora através da MP é o aumento de 50%, o que aumentaria o benefício para R$ 300, porém, o valor será definido até setembro deste ano. A intenção do Governo é de aumentar para R$ 400,00.

    O Auxílio Brasil, diferente do Bolsa Família, abrangerá várias políticas públicas, unificando vários programas sociais.

    Tal projeto terá um custo de mais de R$ 40 bilhões para a União, o que tem ocasionado aflição entre os ministérios. Porém, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios, que será proposta ainda hoje, impedirá que esse aumento impacte o teto de gastos e assegurará a implementação dos programas sociais. Essa PEC visa parcelar o pagamento de precatórios e criar um fundo com recursos de privatização a ser destinado para aumentar o valor do futuro Auxílio Brasil.

    O Bolsa Família abrange atualmente cerca de R$ 14,6 milhões beneficiários, esse número deve aumentar para acima de 16 milhões de beneficiários.

    Além da criação do Auxílio Brasil, a MP institui o Programa Alimenta Brasil, em substituição ao Programa de Aquisição de Alimentos, na qual priorizará o atendimento às famílias beneficiárias do auxílio inclusão produtiva e atualizará as modalidades a serem executadas, bem como cria o Benefício Primeira Infância, em que famílias com crianças em primeira infância terão apoio financeiro.

    Integração de Programas Sociais Foto: shutterstock

    Integração de Programas Sociais

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    CAIXA: pioneira em várias reclamações no 2º trimestre de 2021

    A Caixa Econômica Federal foi destaque no Ranking de Reclamações dos Bancos divulgado pelo Banco Central.

    Apesar de ter melhorado o seu índice de reclamações do primeiro trimestre de 2021, com 36,20 para 32,13 no segundo trimestre, da qual ocupou, em ambos, o terceiro lugar no ranking, a Caixa se destacou como o pior banco em vários tipos de reclamações.

    Portanto, se você tem conta na caixa ou conhece alguém que tenha, saiba quais reclamações a Caixa foi pioneira no segundo trimestre de 2021:

    1- Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito;

    2- Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking;

    3- Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking, ATM, credenciadora e operação de crédito;

    4- Pix – iniciação (casos de demora ou falha no envio do Pix pela instituição do pagador);

    5- Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de débito;

    6- Oferta ou prestação de informação sobre produtos e serviços de forma inadequada, exceto as relacionadas a cartão de crédito, conta e serviços acessórios, credenciadora de cartão e operação de crédito;

    7- Irregularidades no processo de encerramento de conta de depósitos à vista;

    8- Débito em conta não autorizado pelo cliente, ou não cumprimento das regras aplicáveis;

    9- Débito em conta não autorizado pelo cliente, ou não cumprimento das regras aplicáveis;

    10- Irregularidades relacionadas ao fornecimento de documentos relativos a operação de crédito, exceto para liquidação antecipada e descritivo do crédito;

    11- Oferta ou prestação de informação sobre operação de crédito de forma inadequada, exceto crédito consignado;

    12- Pix – liquidação (situações em que há demora ou falha no processamento do crédito na conta do beneficiário do Pix devidamente iniciado);

    13- Cancelamento de contrato a pedido do cliente não atendido;

    14- Irregularidades relacionadas ao fornecimento de outros documentos, exceto os relativos a cartão de crédito, conta e operação de crédito;

    15- Restrição à realização de portabilidade de operações de financiamento imobiliário relativas a pessoas naturais;

    16- Recusa ou dificuldade de acesso aos canais de atendimento convencionais;

    17- Irregularidades relacionadas ao Sistema de Informações de Crédito do Banco Central (SCR);

    18- Falta de transparência na redação de documentos;

    19- Não acatamento de solicitação de cancelamento de débitos automáticos em conta ou não cumprimento das regras aplicáveis;

    20- Irregularidades relacionadas ao acompanhamento de conta;

    21- Irregularidades relacionadas a registros no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF);

    22- Débito em conta de pagamento pré-paga não autorizado pelo cliente, ou não cumprimento das regras aplicáveis;

    23- Irregularidades no processo de encerramento de conta de pagamento;

    24- Irregularidades relacionadas ao Custo Efetivo Total (CET) de operação de crédito;

    25- Irregularidades relacionadas a cédulas ou moedas; e

    26- Utilização incorreta da taxa de desconto no cálculo do valor presente relacionadas às operações de financiamento imobiliário.

    Ufa! É difícil acreditar, mas a Caixa foi o pior banco do segundo trimestre deste ano em todos esses tipos de reclamações. Do total de 83 assuntos, ocupou o primeiro lugar em 26 deles, o que corresponde a 31,32%.

    É chuva de reclamações! Foto: 500px

    É chuva de reclamações!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Aumentou o índice de reclamações contra o Banco Daycoval

    Talvez você nunca tenha ouvido falar no Banco Daycoval, mas é uma instituição financeira que existe desde 1968 e possuiu mais de um milhão de clientes. O Daycoval é um banco especializado em crédito para empresas, crédito para pessoa física (pessoal, consignado e financiamento de veículos), produtos de câmbio (comércio exterior e turismo) e investimentos.

    A Matriz do Banco Daycoval está localizada na Avenida Paulista, em São Paulo. Em sua estrutura, a companhia possui centenas de pontos de atendimento distribuídos por 21 Estados mais o Distrito Federal. O Banco atua, ainda, por meio de parcerias com operadoras e agências de turismo.

    No primeiro trimestre de 2021, dentre as instituições financeiras com menos de quatro milhões de clientes, o Daycoval ocupou o sexto lugar do ranking de Reclamações divulgado pelo Banco Central, com índice de 274,48, sendo 331 reclamações reguladas procedentes.

    Entretanto, no segundo trimestre, esse índice disparou para 777,01, sendo 1.004 reclamações reguladas procedentes, fazendo com que o Daycoval subisse para o segundo lugar no Ranking.

    Quanto ao tipo de reclamação, neste segundo trimestre, o Daycolval foi o segundo pior banco quando o assunto é oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada, com 611 reclamações reguladas procedentes, ficando atrás apenas do C6 Bank, com 2.111.

    Quanto à concessão de crédito consignado sem a formalização do título adequado, também foi o segundo pior banco, com 98 reclamações reguladas procedentes.

    Além disso, ocupou o primeiro lugar como pior banco com relação a concessão de crédito consignado mediante a formalização de título adequado com base em documentação falsa, com 41 reclamações reguladas procedentes.

    Conhece esse Banco? Foto: 500px

    Conhece esse Banco?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    C6 Bank continua sendo o banco com mais reclamações sobre crédito consignado

    O C6 Bank, banco digital, tem se mantido nos Rankings de Reclamações dos Bancos e Financeiras divulgados pelo Banco Central.

    No ano passado, a Rock fez um ranking dos piores bancos em 2020 analisando o resultado dos 4 rankings trimestrais fornecidos pelo BC, tendo o C6 Bank ocupado o terceiro lugar.

    No primeiro trimestre deste ano, foi o banco com maior número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes, dentre os bancos e financeiras com menos de quatro milhões de clientes. O índice de reclamações foi de 979,53.

    Já no segundo semestre, o C6 Bank teve uma queda significativa de reclamações, com índice de 433,76, caindo para o quarto lugar do ranking.

    Porém, quanto às reclamações de oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada, ainda que tenha diminuído de 4.217 reclamações no primeiro trimestre para 2.111 no segundo trimestre, o C6 BANK tem se mantido pioneiro neste ano.

    Quanto às irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito, o C6 BANK que estava em primeiro lugar com o maior número de reclamações (838), no primeiro trimestre, caiu para o quinto lugar, com 137 reclamações no segundo trimestre.

    Contudo, as irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito subiram: de 31 reclamações no primeiro trimestre, foi para 187 no segundo.

    Da mesma forma ocorreu com relação aos serviços disponibilizados em internet banking: de 36 subiu para 219 reclamações, ocupando o terceiro lugar do ranking.

    Reclamações do C6 Bank Foto: shutterstock

    Reclamações do C6 Bank

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    BC divulga novo ranking de reclamações dos bancos e financeiras

    O Banco Central divulgou o ranking de reclamações a respeito dos Bancos e Financeiras do 2° trimestre de 2021.

    Os índices apresentados são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes.


    Dentre as instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes, estão com os maiores índices de reclamações:

     BTG PACTUAL/BANCO PAN (conglomerado) – 103,44

     2º INTER (conglomerado) – 66,79

     3º CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 32,13

      SANTANDER (conglomerado) – 28,88

      BRADESCO (conglomerado) – 25,33

      BB (conglomerado) – 21,09

      ITAU (conglomerado) – 17,59

      VOTORANTIM (conglomerado) – 4,64

      MIDWAY S.A. – CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO – 2,45

    10º NUBANK (conglomerado) – 0,00


    Bancos e financeiras com menos de quatro milhões de clientes:

     MASTER (conglomerado) – 811,55

     DAYCOVAL (conglomerado) – 777,01

    FACTA FINANCEIRA S.A. - CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO – 555,73


    Principais reclamações e sua quantidade de ocorrência:

    1º Oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada – 4.223:

    1. C6 BANK (conglomerado) – 2.111

    2. DAYCOVAL (conglomerado) - 611

    3. BRADESCO (conglomerado) - 558

    2º Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito – 2.338:

    1. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 621

    2. ITAU (conglomerado) - 410

    3. SANTANDER (conglomerado) - 263

    3º Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito - 2.639:

    1. ITAU (conglomerado) – 255

    2. SANTANDER (conglomerado) – 227

    3. BRADESCO (conglomerado) - 200


    Para visualizar todos os rankings acesse https://www.bcb.gov.br/ranking/index.asp?rel=outbound&frame=1

    Seu banco está no Ranking? Foto: Rock

    Seu banco está no Ranking?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Como descobrir se há cartões emitidos ou empréstimos em meu nome sem autorização?

    O cartão de crédito é umas das principais formas de pagamento utilizada pelos consumidores no mundo e, no Brasil, são quase 52 milhões de usuários, segundo pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal Meu Bolso Feliz.

    Por sua vez, o empréstimo também é uma modalidade muito usual. Uma pesquisa conduzida pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em 2018, revelou que dois em cada dez brasileiros recorreram a algum tipo de empréstimo.

    Assim, são também inúmeras reclamações quanto à emissão de cartão de crédito e empréstimos sem autorização que trazem muita dor de cabeça para o titular para cancelar e ser ressarcido dos prejuízos.

    O Banco Central tem uma ferramenta gratuita interessante para o consumidor descobrir se há cartões e empréstimos emitidos em seu nome de forma fraudulenta. Chama-se Registrato.

    As informações são extraídas do Sistema de Informações de Crédito (SCR), que é um banco de dados com informações sobre operações de crédito e garantias contratadas por clientes com as instituições autorizadas a funcionar pelo BC.

    Basta acessar o site do BC em bcb.gov.br e digitar “Registrato” no campo de pesquisa do site ou acessar https://www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/registrato.

    Você terá acesso às informações sobre empréstimos e financiamentos em seu nome, como saldo devedor, modalidade de créditos realizados (Crédito consignado; Cheque especial; Financiamento de veículos; imóveis e outros bens; Cartão de crédito; Leasing; Operações de empréstimo e de financiamento entre pessoas por meio de plataforma eletrônica (fintechs)) e status (a vencer ou vencida) de empréstimos e financiamentos contratados por pessoa física ou jurídica em cada banco ou outra instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central (BC).

    Também terá acesso à lista dos bancos e financeiras onde você possui conta ou outro tipo de relacionamento, como investimentos. Esse relatório permite que pessoas físicas e representantes de pessoas jurídicas: (i) acessem dados próprios, (ii) verifiquem a ocorrência de uso indevido de CPF ou CNPJ e (iii) busquem relacionamentos bancários de pessoa falecida para fins de inventário.

    Além disso, através do Registrato você também consulta: informações de chave PIX cadastradas em bancos, instituições de pagamento e outros, se você não possui conta ativa em um banco, pode emitir a certidão de Inexistência de contas em bancos; dados sobre operações de câmbio e transferências internacionais que você realizou.

    Não entre em fria! Foto: 500px

    Não entre em fria!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bitcoin Banco causa prejuízo de R$ 1,5 bilhões a clientes e é acusado de crimes

    Uma investigação criminal pela Polícia Federal, desde 2019, descobriu que o Bitcoin Banco praticava diversos crimes falimentares, de estelionato, lavagem de capitais, organização criminosa, além de delitos contra a economia popular e o sistema financeiro nacional.

    O grupo de criminosos desenvolveram diversos artifícios para induzir as vítimas em erro, inclusive com a criação de ferramenta de registro de transações de criptoativos que, em plano de fundo, permitia o desvio dos recursos e enriquecimento ilícito dos investigados. Por essa razão, a investigação recebeu o nome de Operação Daemon, vez que na mitologia grega, refere-se a um ser sobrenatural trabalhando em plano de fundo e, na computação, refere-se a um programa que executa um processo em plano de fundo que não está sob o controle direto do usuário interativo.

    Responsáveis pelo controle de três corretoras de criptomoedas e mediante forte marketing, atraíram centenas de clientes, quando em 2019, travaram os saques e deram um prejuízo estimado em R$ 1,5 bilhões a mais de sete mil credores. Em razão do bloqueio dos saques, inúmeras denúncias foram feitas. Os clientes investiam recursos pessoais na plataforma do Bitcoin Banco e acompanhavam uma suposta posição de seus investimentos nas plataformas corretoras que eram revertidos para o enriquecimento dos gestores.

    O curioso é que quando bloquearam os saques, o próprio grupo noticiou à polícia que havia sido vítima de um ataque cibernético e que por isso teria bloqueado os saques das corretoras, ao passo que, por outro lado, não fornecia as informações e documentos para apuração dos fatos, retardando o andamento processual.

    O que queriam, na verdade, era dar legitimidade ao bloqueio dos saques, alegando para os clientes que foram vítimas de hackers e que tudo estava sendo, inclusive, investigado pela Polícia. Seria o álibi perfeito.

    Porém, constataram em 2020 que o grupo oferecia ao público contratos de investimento coletivo sem registro junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e que o grupo empresarial teria operado um verdadeiro esquema de pirâmide financeira.

    Foi apurado que o líder deste grupo empresarial já havia sido condenado na Suíça pelos crimes de estelionato e falsificação de documentos. E mais: foram verificados diversos indícios da prática permanente de crimes falimentares, ludibriando até mesmo o juízo falimentar ao apresentando como garantia uma carteira de bitcoins que não era de sua propriedade. Alegaram que tinham cerca de sete mil bitcoins, o que consistia, em termos de números, patrimônio suficiente para quitação de todas as dívidas decorrentes dos bloqueios de saques dos clientes.

    A 23ª Vara Judicial de Curitiba expediu um mandado de prisão preventiva, quatro mandados de prisão temporária e vinte e dois mandados de busca e apreensão e decretou sequestro de imóveis e bloqueio de valores.

    Catástrofe de prejuízos Foto: 500px

    Catástrofe de prejuízos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    O golpe do PIX agendado é verdade?

    Está circulando no WhatsApp uma mensagem contando sobre um novo golpe que estariam aplicando nas pessoas através do Pix agendado.

    Segundo a mensagem, uma pessoa teria recebido um Pix de certo valor, na opção agendada e não sabia quem havia mandado.

    Que logo em seguida, teria recebido uma mensagem de WhatsApp de uma pessoa desesperada falando que tinha feito um Pix errado e se poderia lhe devolver com urgência.

    Segundo conta a história, não deixaram a suposta vítima “devolver” o valor porque viram que o Pix estava agendado e orientaram para que ela dissesse que devolveria quando o dinheiro estivesse na conta dela no dia para qual foi agendado. Ao chegar no dia de agendamento do Pix, o dinheiro não teria caído e fora pedido para as pessoas se atentarem a esse novo golpe.

    Com isso, muitas pessoas começaram a questionar a segurança do Pix agendado que daria brecha para esse golpe acontecer.

    Nesta semana, o Banco Central se pronunciou afirmando que esse golpe do Pix agendado é BOATO, pelos seguintes motivos:

    - O banco RECEBEDOR não tem como saber que existe um Pix agendado para uma conta em data futura;

    - O Pix agendado fica no sistema do banco PAGADOR, mas não fica visível para quem vai receber até que a transação seja confirmada;

    - A informação não aparece no extrato do cliente ou em qualquer outro lugar;

    - Todas as operações do Pix são rastreáveis e podem identificar os titulares das contas de origem e de destino de toda e qualquer transação de pagamento no Pix.

    Assim, no caso da história que circula, não teria como ela ter recebido uma notificação de recebimento de Pix, já que o Pix agendado só aparece para quem vai receber depois que o dinheiro cai em conta no dia que fora agendado e com identificação de quem enviou.

    De uma forma ou de outra, boato ou não, todo cuidado é pouco. Sempre que receber qualquer mensagem de cobrança, ou de foi mandado um dinheiro indevido, faça contato imediato com o seu banco.

    Será possível? Foto: 500px

    Será possível?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    INSS retoma bloqueio de benefícios por falta de prova de vida

    Foi retomada a rotina de bloqueio, suspensão e cessação dos pagamentos de beneficiários que não fizerem a prova de vida.

    Desde março de 2020, o INSS havia suspendido a obrigatoriedade da prova de vida sem bloqueio do pagamento dos benefícios daqueles que não fizeram.

    No dia 20 de maio, foi publicada a Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME Nº 53 que suspendeu, até 30 de junho de 2021, a exigência de recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis de que trata a Portaria nº 244, de 15 de junho de 2020, e a Instrução Normativa nº 45, de 15 de junho de 2020.

    Portanto, a obrigatoriedade de prova de vida voltará após o dia 30 de junho. Porém, desde o dia 1º deste mês de junho, o INSS não mais pagará benefício para aqueles que não fizeram ou não fizerem a prova de vida.

    Ou seja, à princípio, até o final do mês não é obrigatório fazer prova de vida, mas se não fizer não recebe benefício.

    Aqueles que não fizeram a prova de vida desde o ano passado devem realizar a prova de vida, cujo cronograma de rotina de bloqueio de benefício, segundo a Portaria 1.299/21, será:

    Se a competência de vencimento da comprovação de vida se deu em:

    - Março e abril/2020 - retomada em junho/2021;

    - Maio e junho/2020 - retomada em junho/2021;

    - Julho e agosto/2020 - retomada em agosto/2021;

    - Setembro e outubro/2020 - retomada em setembro/2021;

    - Novembro e dezembro/2020 - retomada em outubro/2021;

    - Janeiro e fevereiro/2021 - retomada em novembro/2021;

    - Março e abril/2021 - retomada em Dezembro/2021.

    Para realizar a prova de vida, o beneficiário pode fazer por: biometria facial pelo celular para quem estiver essa forma liberada (para saber basta acessar os aplicativos Meu INSS ou Meu Gov.br) e seguir as instruções; na rede bancária ou aplicativo do banco, se tiver. No Banco do Brasil, por exemplo, já há essa possibilidade.


    Para acessar conteúdo completo da Portara nº 1.299/21: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-1.299-de-12-de-maio-de-2021-319592908

    Não fique sem receber seu benefício! Foto: shutterstock

    Não fique sem receber seu benefício!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Está acabando o prazo para saque do PIS/Pasep 2020-2021

    O abono salarial, ​instituído pela Lei n° 7.998/90, é um benefício anual do trabalhador equivalente ao valor de, no máximo, um salário-mínimo.

    O prazo para saque do abono salarial do PIS/Pasep, calendário 2020/2021, ano-base 2019, acabará no dia 30 de junho. Quem perder o prazo terá que esperar o início do próximo calendário do abono salarial, previsto apenas para 2022. Porém, pelas regras em vigor, é assegurado o direito aos valores do PIS/Pasep pelo prazo de cinco anos.

    Para ter direito ao abono, o trabalhador precisa:

    - Estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos;

    - Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base;

    - Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;

    - Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

    - ter trabalhado no mínimo 30 dias com carteira assinada por empresa no ano-base, requisito para ter o direito ao Abono Salarial, e cada mês trabalhado equivale a 1/12 de salário mínimo no valor do benefício, sendo que o período igual ou superior a 15 dias contará como mês integral.

    O valor é proporcional ao tempo de serviço do trabalhador no ano-base em questão. O cálculo do valor do benefício corresponde ao número de meses trabalhados no ano-base multiplicado por 1/12 do valor do salário-mínimo vigente na data do pagamento.

    O pagamento pode ser realizado:

    - Por crédito em conta, quando o trabalhador possui conta corrente, poupança ou Poupança Social Digital na CAIXA;

    - Nos caixas eletrônicos, nas Casas Lotéricas e nos Correspondentes CAIXA Aqui utilizando o Cartão do Cidadão;

    - Em agência da CAIXA, apresentando o número do PIS e um documento oficial de identificação.

    Para os servidores públicos que têm direito ao Pasep e são correntistas do Banco do Brasil, os créditos foram realizados em conta de forma automática. Para o demais beneficiários, os pagamentos poderão ser realizados via TED, sem custo, nas agências ou no site www.bb.com.br/pasep.


    Para saber como sacar, consultar o calendário de pagamentos: https://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/abono-salarial/Paginas/default.aspx#como-sacar

    Não perca o prazo do saque! Foto: 500px

    Não perca o prazo do saque!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Sacionada a Lei que torna o Pronampe permanente

    O Pronampe – Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, criado na pandemia com intuito de conceder crédito com juros reduzidos a micro e pequenas empresas como forma de diminuir os impactos financeiros causados pelo coronavírus, agora será permanente. A lei que trata do assunto, Lei nº 13.999 de 18 de maio de 2020 foi sancionada nesta semana.

    Com isso, os MEIs e empresas de pequeno porte, que representam 98% das empresas e são responsáveis por 57% dos empregos formais no Brasil, poderão melhorar o negócio por meio de linhas de crédito subsidiado pelo Fundo Garantidor de Operações, com carência de 36 meses para pagamento e juros menores, cuja taxa anual máxima é igual à taxa do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), acrescida de 1,25% (um inteiro e vinte e cinco centésimos por cento) sobre o valor concedido.


    Podem pedir financiamento pelo Pronampe:

    - Microempreendedores Individuais (MEI) – com faturamento anual de até R$ 360 mil;

    - Microempresas - com faturamento anual de até R$ 360 mil;

    - Empresa de Pequeno Porte – com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.


    O limite da linha de crédito do Pronampe corresponderá a:

    - Até 30% (trinta por cento) da receita bruta anual calculada com base no exercício de 2019, se mais de um ano de funcionamento;

    - Até 50% (cinquenta por cento) do seu capital social ou a até 30% (trinta por cento) da média de seu faturamento mensal apurado desde o início de suas atividades, o que for mais vantajoso, se menos de um ano de funcionamento.


    Poderão aderir ao Pronampe e, assim, requerer a garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO), de que trata a Lei nº 12.087, de 11 de novembro de 2009:

    - Banco do Brasil S.A.;

    - Caixa Econômica Federal;

    - Banco do Nordeste do Brasil S.A.;

    - Banco da Amazônia S.A.;

    - Bancos estaduais;

    - Agências de fomento estaduais;

    - Cooperativas de crédito;

    - Bancos cooperados;

    - Instituições integrantes do sistema de pagamentos brasileiro;

    - Plataformas tecnológicas de serviços financeiros (fintechs);

    - Organizações da sociedade civil de interesse público de crédito; e

    - Demais instituições financeiras públicas e privadas autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, atendida a disciplina do Conselho Monetário Nacional e do Banco Central do Brasil a elas aplicável.


    Para visualizar a íntegra da Lei 13.999 de 18 de maio de 2020: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-13.999-de-18-de-maio-de-2020-257394467

    Crédito para micro e pequenas empresas Foto: 500px

    Crédito para micro e pequenas empresas

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Adiantamento do 13º será liberado nos próximos dias

    Um alívio no orçamento de aposentados e pensionistas acontecerá nos próximos dias por meio da liberação do pagamento de adiantamento do 13º.

    O cronograma de pagamentos será da seguinte forma:

    - Segurados que recebem até um salário-mínimo – pagamento liberado de 25 de maio a 08 de junho, de acordo com o último número do benefício, desconsiderando o dígito;

    - Segunda parcela do abono anual – liberada junto com a folha de junho e será paga de 24 de junho a 07 de julho.

    Final 1ª Parcela 2ª Parcela
    1 25 de maio 24 de junho
    2 26 de maio 25 de junho
    3 27 de maio 28 de junho
    4 28 de maio 29 de junho
    5 31 de maio 30 de junho
    6 1 de junho 1 de julho
    7 2 de junho 2 de julho
    8 4 de junho 5 de julho
    9 7 de junho 6 de julho
    0 8 de junho 7 de julho


    - Segurados que recebem acima de um salário mínimo – pagamento liberado de 01º a 08 de junho.

    Final 1ª Parcela 2ª Parcela
    1 e 6 1 de junho 1 de julho
    2 e 7 2 de junho 2 de julho
    3 e 8 4 de junho 5 de julho
    4 e 9 7 de junho 6 de julho
    5 e 0 8 de junho 7 de julho
    Atente-se ao cronograma de pagamento! Foto: shutterstock

    Atente-se ao cronograma de pagamento!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Como financiar um imóvel com menos juros

    Seguindo esses passos, você não deixará tanto dinheiro para os bancos ou financeiras!

    Só a Rock possui taxas atualizadas de todos os bancos e simuladores gratuitos para fazer quantas simulações quiser!

    Para acessar as taxas: https://rock.com.br/seu-banco/taxas/

    Para acessar os simuladores: https://rock.com.br/simuladores/

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Pix terá mais novidades!

    O Pix veio para facilitar muito a vida de quem precisa pagar, transferir e receber dinheiro a qualquer dia e a qualquer hora. Desde quando lançou, o Banco Central veio ampliando as funcionalidades para dar mais opções aos usuários.

    Aqui no Espaço Rock já noticiamos algumas novas funcionalidades disponíveis como o Pix Cobrança, o API Pix, proibição da limitação do número de transações, integração com agenda de contatos entre outros.

    Agora o Pix terá mais novidades!

    Pix Saque, que possibilitará o saque em estabelecimentos comerciais, nos caixas eletrônicos ou em agências bancárias. Basta fazer um Pix e sair com o dinheiro em mãos.

    Outra novidade será o Pix Troco. Ao fazer uma compra você pode fazer um Pix de valor maior, para receber a diferença em dinheiro.

    E aí o que achou dessas novas funcionalidades?

    Dinheiro na mão Foto: shutterstock

    Dinheiro na mão

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Já olhou o seu extrato bancário hoje? Pode ter algo indesejado lá!

    Pode parecer clichê, mas nem todo mundo tem o costume de olhar o extrato bancário para acompanhar as transações que nele constam. Acompanhar as informações da conta bancária evita uma série de prejuízos, principalmente, descontos indevidos de produtos e serviços que não pediu, nem utilizou. E, quanto antes verificar tais “erros”, mais fácil para resolver.

    O tempo pode passar, mas os golpes sempre continuam! E estamos aqui para deixar você mais esperto e não cair neles. A nova onda de golpes agora tem tido investida quanto aos consignados.

    Muitas instituições financeiras foram punidas através do Sistema de Autorregulação de Operações de Empréstimo Pessoal e Cartão de Crédito com Pagamento Mediante Consignação, pela oferta inadequada do consignado através de telefone, vez que o aumento de tentativa de golpes aumentou em 60% durante a pandemia, cujas vítimas são, principalmente, idosos. Desde janeiro de 2020, quando iniciou tal sistema, foram aplicadas 318 sanções e mais de 1,2 milhão de pessoas solicitaram o bloqueio telefônico de oferta de consignado.

    Já não bastasse os problemas na oferta e prestação de informação sobre o consignado que ocuparam o primeiro lugar no ranking de reclamação feita pela Rock, em uma análise de todos os trimestres noticiados pelo BC a respeito de reclamações sobre bancos de 2020, cujo número de reclamações a respeito do crédito consignado superou até mesmo a soma de outras reclamações que apareceram mais vezes no ranking nos quatro trimestres.

    No primeiro trimestre deste ano de 2021, a oferta e informação sobre crédito consignado de forma inadequada já ocupou o primeiro lugar no ranking divulgado pelo BC, com 6.798 reclamações reguladas procedentes, quase o dobro em relação à reclamação sobre operações de crédito, que ocupou o segundo lugar.

    Esse índice de reclamações quanto ao consignado, além de demonstrar a elevada quantidade de problemas no consignado, também demonstra o elevado número de pessoas que buscam por esse tipo de crédito.

    Essa demanda de procura pode aumentar ainda mais com a ampliação da margem e da carência do consignado através da Lei 14.131/21, sancionada recentemente, que aumentou em 5% o percentual da margem para contratação do crédito consignado com desconto automático em folha de pagamento até 31 de dezembro deste ano de 2021.

    Assim, os golpistas aproveitam o aumento da procura por esse tipo de crédito, das falhas na oferta e informações sobre o consignado, bem como que tal crédito pode ser requerido por meio digital para contratar o empréstimo em nome de outras pessoas.

    As queixas no ano de 2020, por exemplo, foi de 179% a mais em relação a 2019. Neste ano, a previsão é que seja ainda maior devido à facilitação de contratação do consignado, margem maior, alta demanda de contratação, falha na prestação de serviço e ser o desconto em folha de pagamento.

    E, por descontar diretamente no salário ou na aposentadoria, é que você deve se atentar. Sempre puxe o extrato bancário, verifique cada transação e desconto. Se não reconhecer algum, reclame imediatamente com o seu banco para cancelar e reaver valores indevidamente descontados.

    Caso o banco não resolva, você pode fazer a reclamação em nossa página SEU BANCO:

    https://rock.com.br/seu-banco/reclamacoes/

    Desconfie! Foto: 500px

    Desconfie!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Ampliação da margem e da carência do consignado: isso é realmente bom?

    No dia 30 de março, foi sancionada a Lei 14.131 que aumentou em 5% o percentual da margem para contratação do crédito consignado com desconto automático em folha de pagamento até 31 de dezembro deste ano de 2021, bem como facultou a concessão de carência, por até 120 dias tanto para novas operações quanto aquelas firmadas antes da referida Lei, mantendo-se a incidência, durante o período de carência, de juros e demais encargos contratados.

    A margem aumentou de 30% para 35% da renda ou benefício.

    Desde então, para adaptar a essas medidas, os órgãos públicos responsáveis pelos principais convênios de consignação estavam adequando os seus sistemas de processamento e gestão da folha de pagamento, bem como os bancos se preparando mais conceder mais crédito e, mediante acordo, conceder a carência para antigos e novos consignados.

    Tem-se dito que o principal objetivo é aliviar a pressão sobre os orçamentos familiares de servidores públicos, aposentados, pensionistas do INSS e empregados de empresas privadas através de um empréstimo com mais recursos e maior prazo.

    Por outro lado, estar com 35% do salário comprometido com pagamento de empréstimo consignado é bastante alto, o que em um primeiro momento significa alívio financeiro. Em outro momento, representa menos salário ou benefício líquido do desconto do consignado. Isso pode tornar-se uma bola de neve, cujo empréstimo nunca tem fim.


    Para visualizar o texto completo da Lei 14.131/21, acesse:

    https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.131-de-30-de-marco-de-2021-311647165

    Os dois lados Foto: 500px

    Os dois lados

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Bancos que pioraram e melhoraram em 2021

    Todo trimestre o Banco Central divulga o Ranking de Reclamações dos Bancos e Financeiras.

    Mas para dar um rock nos bancos e deixar os seus clientes mais inteirados sobre eles, resolvemos analisar e fazer algumas ponderações a respeito deste primeiro ranking de 2021 comparado ao último ranking de 2020, apresentando aqui os bancos que tiveram uma piora e os que tiveram uma melhora.


    1-     Dentre as instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes:

    O índice de reclamações aumentou do trimestre passado para este, o primeiro lugar do ranking estava com índice de 111,52 e, neste trimestre, subiu para 245,28.


    - Bancos que PIORARAM:

    PAN – o Banco PAN está em primeiro lugar (245,28) e conseguiu superar, com grande diferença, o banco que ocupava o primeiro lugar no trimestre passado (111,52);

    INTER – apesar do Banco INTER no trimestre passado estar em primeiro lugar e cair para o segundo, o seu índice de reclamação deste trimestre foi maior do que o passado: de 11,52 foi para 129,26.

    CAIXA – apesar de permanecer no terceiro lugar, o seu índice aumentou de 30,85 para 36,20.

    SANTANDER – permaneceu em quarto lugar, porém teve um pequeno aumento em seu índice de reclamações: de 30,85 foi para 31,38.

    BRADESCO – o Bradesco subiu do sexto para o quinto lugar, e teve um aumento significativo no índice: de 16,96 subiu para 22,78.

    VOTORANTIM – Apesar de ter descido no ranking (do 7º para 8º), o seu índice teve um aumento: de 4,42 para 4,57.


    - Bancos que MELHORARAM:

    BANCO DO BRASIL – o Banco do Brasil desceu do quinto para o sexto lugar, bem como seu índice diminuiu: de 22,63 foi para 21,25.

    ITAÚ – O Itaú teve uma melhora significativa. No trimestre passado ocupou o segundo lugar com índice de 31,00, enquanto que, neste trimestre, caiu para o sétimo lugar com índice de 19,72.

    MIDWAY S.A. – O Midway também desceu no ranking, do oitavo foi para nono, tendo diminuído o seu índice de 3,15 para 2,77.

    NUBANK – o Nubank apesar de continuar em último lugar no ranking, diminui seu índice de 0,09 para 0,00. O Nubank zerou o índice, vez que não teve reclamações.


    2-     Dentre as instituições financeiras com menos de 4 milhões de clientes:

    O índice de reclamações desta categoria diminuiu consideravelmente, o primeiro lugar do ranking passado esteve com índice de 1.833,37 e, o primeiro lugar deste trimestre caiu para índice de 979,53.


    - Bancos que PIORARAM:

    MÁXIMA – até então não constava do ranking do trimestre passado entre os 3 primeiros lugares, neste trimestre ocupa o terceiro lugar com índice de 568,89.


    - Bancos que MELHORARAM:

    FACTA FINANCEIRA S.A. – Além de ter descido do primeiro para o segundo lugar no ranking, seu índice também diminui significativamente: de 1.833,37 para 620,55.

    C6 BANK – apesar do C6 Bank ter subido no ranking, do segundo para o primeiro lugar, o seu índice diminui: de 1.779,55 caiu para 979,53.


    Para visualizar todos os rankings, acesse

    https://www.bcb.gov.br/ranking/index.asp?rel=outbound&frame=1

    O seu banco melhorou ou piorou?

    O seu banco melhorou ou piorou?

    • Foto de Ivo Barbosa
      Ivo Barbosa

      Nubank é muito bom!

      +
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Nubank teve índice zero de reclamações no primeiro trimestre de 2021

    O Nubank é um banco digital com mais de 20 milhões de clientes e é conhecido pelas vantagens que oferece, tais como, TEDs ilimitados e gratuitos, pagamento de boletos e faturas, realizar carga de celular, além do dinheiro render automaticamente de 100% do CDI.

    O total de clientes na base conjugada do Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional (CCS) e do Sistema de Informações de Crédito do Banco Central (SCR) constante do ranking de reclamações é de mais de 13 milhões.

    No último trimestre de 2020, o Nubank teve índice de reclamação de 0,09 e, neste primeiro trimestre de 2021, zerou o índice, ou seja, em que pese ter milhões de clientes, não teve reclamações procedentes.


    Para visualizar todos os rankings acesse

    https://www.bcb.gov.br/ranking/index.asp?rel=outbound&frame=1

    O roxinho sendo exemplo Foto: 500px

    O roxinho sendo exemplo

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bancos que estão no Ranking de Reclamações 2021

    O Ranking de Reclamações dos Bancos e Financeiras do 1º trimestre de 2021 foi divulgado pelo Banco Central. O cenário deste ranking está bem diferente com relação ao ranking do último trimestre de 2020. Enquanto alguns bancos tiveram uma melhora, outros, entretanto, subiram no ranking.

    Lembrando que os índices apresentados são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes.

    -Instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes, estão com os maiores índices de reclamações:

    1º PAN (conglomerado) – 245,28

    2º INTER (conglomerado) – 129,26

     3º CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 36,20

     4º SANTANDER (conglomerado) – 31,38

     5º BRADESCO (conglomerado) – 22,78

     6º BB (conglomerado) – 21,25

     7º ITAU (conglomerado) – 19,72

     8º VOTORANTIM (conglomerado) – 4,57

    MIDWAY S.A. – CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO – 2,77

    10º NUBANK (conglomerado) – 0,00


    - Bancos e financeiras com menos de quatro milhões de clientes:

     C6 BANK (conglomerado) – 979,53

    FACTA FINANCEIRA S.A. – 620,55

    MÁXIMA (conglomerado) – 568,89


    - Principais reclamações e sua quantidade de ocorrência:

     Oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada – 6.798:

    1. C6 BANK (conglomerado) - 4217

    2. PAN (conglomerado) - 1165

    3. SAFRA (conglomerado) - 484

    Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito – 3.226:

    1. C6 BANK (conglomerado) - 838

    2. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 816

    3. SANTANDER (conglomerado) - 404

    Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking – 2.248:

    1. CAIXA (conglomerado) – 1255

    2. INTER (conglomerado) – 271

    3. BMG (conglomerado) - 230


    Para visualizar todos os rankings acesse

    https://www.bcb.gov.br/ranking/index.asp?rel=outbound&frame=1

    O seu Banco está no ranking de reclamações?

    O seu Banco está no ranking de reclamações?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    As piores dívidas que você pode fazer na vida

    Fuja dessas dívidas ou elas ficarão um bom tempo em sua vida...

    Essas são as piores dívidas que alguém pode fazer com um banco ou financeira.

    No entanto, são as mais recorrentes. Ou seja, a maioria dos brasileiros recorrem àquilo que os levarão para a forca e não conseguem sair facilmente.

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Procon multa a Caixa em R$ 4,3 milhões

    São diversas reclamações e ações judiciais dos consumidores quanto às falhas na prestação de serviços dos bancos, principalmente, pela demora no atendimento, que ultrapassa o limite permitido e infringe o Código de Defesa do Consumidor – CDC, do qual determina em seu art. 14 que:

    “Art. 14. O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos.”

    Assim, um banco que é fornecedor de serviços, não pode violar o seu dever contratualmente assumido, que é proporcionar aos clientes, por meio de funcionários qualificados e em número proporcional à demanda dos seus clientes, os meios necessários para que os seus serviços fruam de forma eficiente, devendo responder objetivamente pela reparação dos danos causados aos consumidores pelos defeitos de sua prestação, da qual só pode ser ilidida na hipótese de inexistência do defeito ou por culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro.

    Por tal razão, recentemente, o Procon-SP aplicou uma multa de mais de R$ 4 milhões à Caixa por demora no atendimento telefônico do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

    Em que pese a instituição bancária recorrer à Justiça e ter conseguido, em primeira instância, a nulidade do auto de infração, a Terceira Turma do TRF3 restabeleceu a multa.


    E você, tem algo a reclamar do seu banco? Aqui na Rock, você pode fazer a reclamação do seu banco na página SEU BANCO / FAÇA SUA RECLAMAÇÃO. Lá também saberá tudo sobre o seu banco, as avaliações feitas e o ranking que ele ocupa.


    Demora no atendimento SAC Foto: shutterstock

    Demora no atendimento SAC

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Transferência de dinheiro pelo WhatsApp?

    É isso mesmo! Após o aval do Banco Central para que o aplicativo opere pagamentos pelo órgão, o WhatsApp, ainda neste mês de abril, estreará essa nova ferramenta que promete ser uma novidade bastante aceita e querida pelos usuários.

    Muitas questões ainda estão sendo definidas para a inserção do universo dos meios de pagamento ao WhatsApp, mas à princípio a transferência de dinheiro por meio do aplicativo estará disponível:

    - Aos detentores de cartões de débito do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. Outros bancos como o Itaú Unibanco, Bradesco e Santander ainda estão avaliando a aderência. Mas como a ferramenta será operada pelo Banco Central, presume-se que todos irão aderir.

    - Para transferências de dinheiro de pessoa para pessoa (P2P) – Cielo do Bradesco e Banco do Brasil. Porém, pretendem, futuramente, ampliar para débito, crédito, boleto e PIX, para pagamento de contas e compras.

    - Para transferências de dinheiro de pessoa para estabelecimentos (P2M). Por enquanto, estão buscando mais empresas de maquininhas para aderirem.

    - Para transferências de valores mais baixos, de R$ 50,00 a R$ 100,00.

    - Para ser um método mais simples que o próprio PIX. As transferências serão feitas com apenas um clique, diretamente do WhatsApp, sem precisar sair do aplicativo de mensagem.

    - Possibilidade de receber o dinheiro de volta caso a transação não seja reconhecida. Funcionará como acontece nos cartões de débito e crédito, em que o valor é estornado quando não reconhecida a transação. No PIX, por exemplo, não há essa possibilidade.


    Nova ferramenta do WhatsApp Foto: shutterstock

    Nova ferramenta do WhatsApp

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Consignado: vale a pena trocar de banco?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Auxílio Emergencial 2021: não será para todos

    O auxílio emergencial 2021, de 4 parcelas, instituído pela Medida Provisória n. 1039/2021, será concedido a partir de abril e terá novas regras.

    Valor: (art. 1º)

    Houve redução do valor em relação ao ano passado e dependerá da condição de cada beneficiário:

    - Quem mora sozinho: R$150,00.

    - Famílias com mais de uma pessoa e não chefiadas por mulheres: R$ 250,00.

    - Famílias chefiadas por mulheres: R$375,00.

    Quem pode receber: (art.1°, “caput”)

    - Trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família;

    - Que tenha renda familiar mensal de até três salários-mínimos (R$3.300);

    - Que tenha renda familiar por pessoa de até meio salário-mínimo (R$550);

    - Que tenha recebido o auxílio emergencial em 2020.

    De acordo com as novas regras, não será permitido novos cadastros, ou seja, somente receberá o trabalhador que recebeu auxílio em 2020 (elegíveis no mês de dezembro) e que cumpre as regras publicadas na Medida Provisória 1039 e aos beneficiários do Programa Bolsa Família que são elegíveis a receber a ajuda federal este ano. Será limitado a uma pessoa por família.

    NÃO pode receber: (art. 1°, §2º)

    Dentre aqueles que receberam auxílio no ano passado, nem todos poderão receber. Isso porque a lista será filtrada e a elegibilidade ao auxílio será analisada pela Dataprev e o cidadão poderá conferir o resultado a partir do dia 1º de abril. Com isso houve diminuição do número de beneficiários para 45,6 milhões famílias, enquanto, em 2020, foram 68 milhões.

    - Trabalhadores formais, com carteira assinada;

    - Beneficiário do INSS ou de programa de transferência de renda federal;

    - Quem recebeu o auxílio em 2020, mas não sacou nem usou o dinheiro;

    - Quem estiver com auxílio emergencial 2020 cancelado no momento da análise cadastral do novo auxílio;

     - Residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares, beneficiário de bolsa de estudo da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes, de bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq ou de outras bolsas de estudo concedidas por órgão público municipal, estadual, distrital ou federal;

    - Pessoas com menos de 18 anos, exceto mães adolescentes;

    - Presidiários ou com CPF vinculado ao auxílio-reclusão;

    - Servidores públicos;

    - Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019;

    - Quem tinha em 31 de dezembro de 2019 a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;

    - Quem recebeu em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$ 40 mil;

    - Quem possui indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal;

    - Quem reside no exterior.

    Portanto, quem tem direito a receber auxílio emergencial 2021, não precisa realizar nova inscrição (art. 1°, §1º).


    Confira mais informações na MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.039, DE 18 DE MARÇO DE 2021, que instituiu o auxílio emergencial 2021 em:

    https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/medida-provisoria-n-1.039-de-18-de-marco-de-2021-309292254

    Poucos escolhidos

    Poucos escolhidos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Todos que receberam auxílio emergencial precisam declarar Imposto de Renda?

    Com a pandemia, muitas atividades econômicas foram gravemente afetadas. Daí surgiu a necessidade de o Governo prestar auxílio emergencial para dar suporte financeiro para trabalhadores informais e aos brasileiros em situação mais vulnerável.

    As declarações do Imposto de Renda deverão ser entregues até o dia 30 de abril e, dentre as novidades deste ano, está a tributação sobre os valores recebidos a de Auxílio Emergencial (Lei nº 13.982, de 2020) e ainda, do Auxílio Emergencial Residual (Medida Provisória nº 1.000, de 2020) a serem declarados como tal na ficha “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”, indicando o CNPJ 05.526.783/0003-27, fonte pagadora: Auxílio emergencial -COVID 19.

    Mas a dúvida que surge é: todos que receberam auxílio em 2020 precisam declarar?

    A resposta é não!

    Somente precisa declarar aqueles que receberam o auxílio em 2020 e outros rendimentos tributáveis acima de R$22.847,76 (sem contar o auxílio), informando que recebeu o auxílio junto com o rendimento anual.

    O mesmo ocorre se há dependente que tenha recebido auxílio e o declarante ou seu dependente tiveram outros rendimentos acima do valor de R$22.847,76.

     Caso tenha recebido auxílio, mas nem a pessoa e nem o dependente receberam rendimentos tributáveis acima de R$22.847,76 em 2020, a declaração do Imposto de Renda não é obrigatória.

    Mas atenção! Teriam direito ao auxílio 2020, apenas as pessoas que recebem abaixo desse valor de R$22.847,76. Ou seja, quem for obrigado a declarar o auxílio, consequentemente, excedeu esse valor e terá de devolver o auxílio recebido. Quem tem dependente que recebeu e excedeu o valor, também deve devolver.

    Neste caso, o próprio programa do Imposto de Renda gerará um boleto (DARF) ao final da declaração para pagamento, como devolução do auxílio, ainda que tenha restituição no Imposto, vez que não há possibilidade de abater o valor a ser devolvido na restituição.

    Se já devolveu o valor do auxílio fora do Imposto de Renda, o programa gerará o boleto do mesmo jeito, porém, não precisa pagar.

    Quem precisa declarar? Foto: 500px

    Quem precisa declarar?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Pix: novas funcionalidades disponíveis

    Para se adequar às necessidades dos usuários, foram aprovadas algumas atualizações das regras do PIX:

    - Possibilidade de alteração do nome completo, nome empresarial, título do estabelecimento e vinculação ao nome social – Os usuários finais que, por exemplo, alterar o nome em decorrência de casamento, divórcio ou empresa que alterar o seu nome fantasia, podem solicitar alterações das informações sem precisar excluir e registrar novamente a chave. Aqueles que possuem nome social, também podem solicitar o seu vínculo à chave PIX.

    - Possibilidade de integração com a agenda de contatos – Para facilitar a identificação dos que possuem o número do celular como chave Pix, as instituições podem integrar os seus aplicativos com a agenda telefônica dos usuários.

    - Proibição da limitação do número de transações com Pix – Para garantir a equidade das condições competitivas entre os diferentes instrumentos de pagamento, está vedada a fixação de limite de número de transações PIX por parte das instituições, quer seja de envio ou recebimento.

    Novidades no PIX Foto: shutterstock

    Novidades no PIX

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Instituições financeiras são punidas por descumprirem regras no consignado

    Desde 02 de janeiro de 2020, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC), desenvolveram o Sistema de Autorregulação de Operações de Empréstimo Pessoal e Cartão de Crédito com Pagamento Mediante Consignação.

    Tal sistema se deu pela necessidade de fortalecer os princípios bancários e melhorar o atendimento e o relacionamento com clientes na oferta do crédito consignado, principalmente, na proteção de idosos contra fraudes que, durante a pandemia do coronavírus, houve um aumento de 60% em tentativas de golpes.

    Das regras impostas pelo sistema, objetivou-se:

    - Criar um sistema de bloqueio de ligações (Não Me Perturbe), seja em telefone fixo ou móvel, à disposição dos consumidores que não queiram receber ofertas de crédito consignado;

    - Formar uma base de dados para monitorar reclamações sobre oferta inadequada do produto e qualificação de agentes autônomos de venda do produto;

    - Controle de Portabilidade e Envio de Informações com adoção de medidas voltadas à transparência, ao combate ao assédio comercial e à qualificação de correspondentes.

    Através do “Não Me Perturbe”, disponível no site www.naomeperturbe.com.br, ao cadastrar o telefone fixo ou móvel, em até 30 dias após o pedido de bloqueio, tanto as instituições financeiras quanto os correspondentes autônomos não poderão mais fazer qualquer oferta de operação de crédito consignado por meio do número incluído. Esse bloqueio vale por um ano e o cliente poderá escolher se bloqueia instituições financeiras específicas, ou se todo o segmento bancário. Até o fim de janeiro deste ano, mais de 1,2 milhão de pessoas solicitaram o bloqueio telefônico.

    Quanto ao trabalho realizado por correspondentes autônomos na oferta de crédito consignado este é avaliado e pontuado pelas Instituições Financeiras que os contratam, havendo um índice contendo informações e reclamações relativas a eles será disponibilizado para o consumidor.

    A adesão ao Sistema foi voluntária e, as instituições que aderiram, se comprometeram a seguir as regras, bem como são supervisionados e sofrem punição em caso de descumprimento.

    E as punições têm sido eficazes: desde a entrada em vigor do Sistema, em menos de um mês, dez correspondentes foram permanentemente proibidos de oferecer crédito consignado em nome dos bancos e, desde então, foram aplicadas 318 sanções em razão de reclamações sobre a oferta irregular de consignado. Em dezembro do ano passado, foram punidos em torno de 35 correspondentes. Em janeiro deste ano, dobrou, com 71 punições.

    As Instituições aderentes até o momento são:

    Agibank; Banco Alfa; Financeira Alfa S.A.; Banco BMG; Banco Cetelem; Banco Daycoval; Banco Digio; Banco do Brasil; Banco do Nordeste; Banco Estrela Mineira; Banco Inter; Banco Mercantil; Mercantil Financeira; Bancoob; Banco Pan; Banrisul; Barigui; Bradesco; Bradesco Financiamentos; BRB – Banco de Brasília; BV Financeira; Caixa; CCB Brasil; Facta Financeira; Itaú Unibanco; Itaú Consignado S.A.; Paraná Banco; Safra; Santander; Olé Bonsucesso; Sicred.

    Punição na oferta irregular de consignado Foto: shutterstock

    Punição na oferta irregular de consignado

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    O perigo em depender do gerente do banco e do youtuber de finanças

    Aprenda uma coisa: não dependa de ninguém para gerir suas finanças.

    Um dos objetivos da vida é se tornar independente financeiramente, crescer e aumentar ganhos... Certo?! Na verdade, NÃO É APENAS ISSO! Certamente, todos querem ter a segurança do que fazer com suas finanças para conquistar tal independência financeira, para investir ou para render mais dinheiro.

    Talvez ainda não tenha se dado conta de que precise parar de depender daquilo que mais te influencia e pode te levar à “falência”: AS PESSOAS!

    Para tudo dependemos de pessoas no nosso dia a dia. São pessoas que prestam serviços, que fornecem produtos, que executam todas as atividades que precisamos.

    E aqui o cuidado: pessoas não são robôs programados, imparciais e impessoais. As pessoas costumam agir conforme os próprios interesses e estes podem não ser os seus (consultor, gerente de banco), ou elas podem não ter conhecimento suficiente para te orientar ao que será bom para você (aquele famoso youtuber de finanças, cônjuge, parente).

    Por isso que, para ter sua independência financeira e gerir suas finanças, você precisa lidar com certas pessoas, porém, não pode depender delas. Dependa de você!

    E para depender de você mesmo, deve saber o que fazer e como fazer.

    E todas as ferramentas para isso estão, gratuitamente, disponíveis aqui em nossa plataforma:

    - Surgiu qualquer dúvida? Pergunte em nossa COMUNIDADE e nossos especialistas em economia te responderão;

    - Precisa de conteúdos, vídeos, planilhas e aplicativos para finanças? Acesse EDUCAÇÃO FINANCEIRA e veja nossa seleção;

    - Não sabe o que afeta suas finanças? Saiba através de notícias, análises e enquetes relevantes para você aqui no ESPAÇO ROCK.

    - Pretende fazer financiamento pessoal, de casa, de carro? Crédito para quem tem dívida? Saber o valor do seu trabalho? Faça as simulações na página SIMULADORES.

    - Precisa saber as taxas do seu Banco ou de outros para fazer simulações? Temos todas as taxas atualizadas em SEU BANCO.

    - Quer saber a respeito do seu ou de outro Banco? Qual é melhor? Saiba em SEU BANCO.

    - Precisa fazer reclamação do seu Banco? Reclame em SEU BANCO e ajudaremos a resolver.

    - Tem dívida até 3 mil reais? Você pode participar do nosso trabalho social PAGAMOS SUA DÍVIDA.

    Está bom ou quer mais? Pois tem mais e com recompensa! À medida que você aprende e interage em nossa plataforma, você ganha Rocks, nossa moeda virtual.

    Não cai nessa! Foto: 500px

    Não cai nessa!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    XP Investimentos lança cartão de crédito que promete dar uma agitada nos grandes bancos

    Isso mesmo que você leu! A XP Investimentos dará um rock nos grandes bancos com o lançamento do seu cartão de crédito! Isso porque os seus métodos serão totalmente opostos aos métodos usados pelos bancos quando do serviço de cartão de crédito, que só querem capitalizar sobre os clientes e ganhar na cobrança de altos juros.

    A XP Investimentos é uma corretora de valores brasileira, considerada uma das maiores corretoras independentes do Brasil, com o lançamento do cartão, ela começa a incorporar serviços bancários em sua plataforma, aproximando consumo e investimento, prometendo não parar por aí: até o final de 2021 pretendem lançar a conta digital para que o cliente tenha as suas finanças concentradas ali, sem precisar possuir conta em outro banco.

    Neste início, o cartão estará disponível apenas para os clientes com mais de R$ 50 mil na XP, mas a pretensão é que, até final do ano, chegue a todos.

    Quais são os diferenciais do cartão de crédito da XP?

    1) Não há cobrança de anuidade;

    2) Taxa de juros, em média, 50% mais baixa do que a cobrada do mercado;

    3) Transforma os gastos em investimentos, resgatáveis a qualquer momento, com:

    - “Investback” espécie de programa de milhagens sem pegadinhas, que retorna 1% do valor das compras feitas com o cartão que será depositado em um fundo de investimento exclusivo da XP, com liquidez diária (para isso grande parte dos ativos deve ser aplicado em títulos do tesouro) e sem taxa de administração.

    - Portal “cashback” com dezenas de lojas habilitadas. Ao comprar nesse ambiente, o cliente terá retorno em benefício: 2% a 10% em “investbacks”, diretamente na conta.

    O aumento de concorrência é um fator positivo para os consumidores. Ressalta-se que 90% dos investimentos dos brasileiros ainda estão nos grandes bancos e essa nova possibilidade de cartão e de demais serviços bancários na XP prometem reverter isso. Do teste feito com 35 mil pessoas que estavam usando o produto, observou-se que elas aumentaram seus investimentos em 10% na corretora, indicando um fluxo de recursos dos grandes bancos para a plataforma.

    Agitando a concorrência Foto: 500px

    Agitando a concorrência

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Prazo de carência do Pronampe poderá ser estendida pelos Bancos

    Através do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), os empreendedores poderiam realizar empréstimo de até 30% do seu faturamento anual para pagar em 36 meses, com taxa de juros de, no máximo, Selic + 1,25%, com carência de até oito meses para começar a pagar.

    Agora, com a mudança no texto do regulamento aprovada pela Assembleia de Cotistas do Fundo de Garantia de Operações (FGO), realizada nesta semana, por sugestão da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), os bancos poderão estender o prazo de carência por mais 03 meses, ou seja, o prazo para pagamento que era de 08 meses poderá ser de 11 meses.

    Para prorrogar esse prazo, as empresas interessadas devem procurar as instituições financeiras com as quais firmaram os contratos de crédito.


    Mais tempo para empreendedores se restabelecerem Foto: 500px

    Mais tempo para empreendedores se restabelecerem

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    O banco e a usura. Deuteronômio 23:19-20

    O que o banco faz?
    O banco realiza a intermediação financeira, de quem tem dinheiro e quem precisa de dinheiro. Quem tem dinheiro deposita no banco para render, e quem precisa, toma emprestado com juros. A diferença dos juros entre depósitos e empréstimos é o spread bancário.

    Como surgiu o banco?
    Quando surgiu o banco, era praticamente ilegal emprestar dinheiro com Juros (usura), devido a influência da religião na época. Por este motivo, na Itália, a família Medicci inventou o conceito de comissão, ou seja, cobrou-se uma comissão para fazer as operações. As operações eram feitas na mesa chamada banca, que deu origem ao nome Banco. 

    A bíblia e a usura
    Mas o que a palavra diz sobre os juros? A bíblia diz que não se deve emprestar com juros para os irmãos em Cristo. Porém, fala que se pode emprestar com juros para os estrangeiros. Em Deuteronômio 23:19-20 diz: “Não emprestarás com usura a teu irmão; usura de dinheiro, usura de provisões, usura de qualquer coisa que seja emprestada com usura. A um estrangeiro poderás emprestar com usura, mas a teu irmão não emprestarás com usura; para que o Senhor te possa abençoar, em tudo o que puseres a mão, na terra que vais possuir. “

    Nos povos antigos do oriente, poderia cobrar juros, porém, no caso de dificuldade de pagamento pelo desemprego, por uma questão de saúde, por uma justificativa, poderia postergar o pagamento da dívida sem cobrar juros ou multas adicionais. Mas, se houvesse má-fé, deveria cobrar multa e juros adicionais que seriam doados para uma instituição de caridade. 

    No Brasil, os bancos ainda cobram juros altíssimos, o que prejudica a população. Portanto, deve-se estimular a concorrência para a redução dos juros bancários no Brasil.
    A bíblia nos ensina que não se deve ser ganancioso, ou seja, cobrar com usura ou juros excessivos. 
     

    Tchau usura Foto: 500px

    Tchau usura

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Cooperativas de Crédito ganham mais espaço no mercado financeiro

    Cooperativa de Crédito é uma instituição financeira formada pela associação de pessoas para prestar serviços financeiros exclusivamente aos seus associados. Os cooperados são ao mesmo tempo donos e usuários da cooperativa, participando de sua gestão e usufruindo de seus produtos e serviços. Ou seja, quem abre uma conta não é apenas um cliente ou um acionista, mas sim um dos proprietários e o resultado dos ganhos gerado é dividido com os cooperados.

    A cooperativas oferecem praticamente os mesmos serviços que os bancos – conta corrente, cartões de crédito e débito, poupanças e outras aplicações, empréstimos e financiamentos etc.

    No ano passado, as cooperativas financeiras já eram a segunda maior rede de atendimento de serviços bancários do país, presente em mais de cinco mil municípios, somando mais de 6 mil pontos de atendimento e 12 milhões de associados.

    Mesmo em meio ao covid-19, segundo o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), as cooperativas lideraram o ranking das concessões de empréstimos a pequenos negócios, sendo responsáveis por 31% do total.

    E não vai parar por aí, tal expansão tem apoio do Banco Central que fixou como meta o aumento da participação das cooperativas no crédito do Sistema Financeiro Nacional para 20% até 2022, já tendo alcançado a metade disso.

    Ou seja, ao contrário dos grandes bancos tradicionais que estão fechando suas agências pela busca de maior eficiência, as cooperativas estão abrindo novas agências pelo país. O Sicoob, atualmente a maior cooperativa, abriu mais 197 agências (total de 3,48 mil) e pretende aumentar mais 14%, alcançando 2.144 municípios brasileiros. O Sicredi, segunda maior, abriu 150 novas agências e prevê a abertura de mais 250 neste ano.

    Esse aumento se dá ao fato de que a cooperativa de crédito promove o desenvolvimento econômico e social dos seus cooperados, proporcionando serviços financeiros a custos inferiores em relação aos do sistema financeiro bancário tradicional.

    Com isso, empresas e pessoas físicas acabam trocando de instituição financeira quando recebem ofertas de crédito mais barato, como é o caso das cooperativas de crédito que atraem novos clientes oferecendo taxas de juros mais baratas e vão paulatinamente aumentando os spreads nas novas operações.

    No entanto, segundo o Estudo Especial nº 91/2020 do Banco Central que avaliou o comportamento das cooperativas versus bancos privados após a captura de novos clientes, a intensidade dos aumentos encontrados para cooperativas de crédito é ainda menor quando comparada à dos bancos privados.

    A segunda maior rede de atendimento de serviços bancários do país! Foto: 500px

    A segunda maior rede de atendimento de serviços bancários do país!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Autonomia do Banco Central: um passo importante para a economia

    O Banco Central, uma das principais autoridades monetárias do país, está a um passo de ganhar a sua autonomia. Isso porque, o projeto que visa garanti-la, foi aprovado ontem pela Câmara dos Deputados e segue para sanção do Presidente.

    O BC é uma autarquia federal integrante do Sistema Financeiro Nacional, sendo vinculado ao Ministério da Economia. Assim, os dirigentes são nomeados pelo Presidente, podendo ser demitidos a qualquer momento ou permanecer no cargo por tempo indeterminado.

    Contudo, quando sancionado o projeto, o BC terá autonomia operacional e passará a ser uma autarquia de natureza especial caracterizada pela ausência de vinculação a Ministério.

    Além disso, o presidente do BC e dirigentes terão mandatos fixos e não coincidentes de quatro anos, com possibilidade de recondução por mais quatro anos, cujo mandato começará a partir do terceiro ano de mandato do Presidente da República, cujo poder de escolha lhe será mantido, com posterior aprovação do Senado.

    O Presidente do BC também deverá apresentar, no Senado Federal, em arguição pública, nos dois semestres de cada ano, relatório de inflação e relatório de estabilidade financeira, explicando as decisões tomadas no semestre anterior.

    Pelo projeto, os diretores e presidente só poderão ser exonerados em casos justificados e mediante aprovação, por maioria absoluta, do Senado Federal.

    O projeto também definiu como objetivo fundamental do BC assegurar a estabilidade de preços e, como objetivos secundários: fomentar o pleno emprego; zelar pela estabilidade e pela eficiência do sistema financeiro; e suavizar as flutuações do nível de atividade econômica.

    Essas mudanças trarão benefícios importantes à economia brasileira:

    - Redução de influência política no sistema monetário;

    - Maior credibilidade ao BC;

    - Garantia de transparência e prestação de contas;

    - Melhora das relações com investidores internacionais;

    - Fortalecimento da política monetária internacional;

    - Eficácia no cumprimento dos objetivos fundamentais do BC;

    - Melhora na política de inflação baixa e de menores juros;

    - Menos riscos e maior estabilidade monetária e financeira;

    - Consolidação dos ganhos alcançados pela estabilidade financeira e de preços.

    Comemoremos! Foto: 500px

    Comemoremos!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    A CAIXA foi o Banco com mais reclamações em operações de crédito em 2020

    A Caixa tem mais de 100 milhões de clientes e as reclamações sobre irregularidades também são inúmeras.

    Para as situações envolvendo irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito a CAIXA teve o maior número de reclamações, com o total de 2.838, seguido do Santander (857) e do Bradesco (835).

    Essas irregularidades relativas às operações de crédito referem-se à:

    - Atraso na liberação do crédito;

    - Cobrança de parcela já quitada;

    - Cobrança em duplicidade;

    - Demora para devolver parcela cobrada indevidamente; e

    - Divergência no valor ou na quantidade de parcelas.

    As irregularidades sobre operações de crédito ocuparam o Ranking Rock em 3º lugar como o assunto de reclamação mais frequente em 2020.


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.

    Enquanto isso... os clientes que lutem! Foto: 500px

    Enquanto isso... os clientes que lutem!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    ITAÚ: o Banco líder em problemas com cartões de crédito em 2020

    As irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito foram protagonistas no Ranking de Reclamações divulgado pelo Banco Central.

    Isso porque, as reclamações referentes a cartões de crédito, esteve no ranking nos quatro trimestres: nos dois primeiros semestres ocupou o primeiro lugar e, nos dois últimos, houve uma melhora, ocupando o terceiro lugar.

    No Ranking feito pela Rock, esse tipo de reclamação foi o segundo mais frequente em 2020, tendo o ITAÚ sido o Banco com mais irregularidades relacionadas a cartões de crédito, com total de 1.887 ocorrência procedentes, seguido do Bradesco (1.662) e do BNP PARIBAS (978).

    Essas irregularidades sobre cartões de crédito referem-se à:

    - Cobrança em fatura de cartão de crédito que deveria ser estornada;

    - Cobrança indevida em fatura de cartão de crédito;

    - Compras não reconhecidas feitas com cartão de crédito clonado/roubado;

    - Cobranças em duplicidade em cartão de crédito;

    - Não reconhecimento de pagamento de fatura de cartão de crédito; e

    - Inconsistências em dados fornecidos ao cliente em fatura de cartão de crédito (ex.: soma dos lançamentos é diferente do total da fatura).

    O índice de reclamações (geral) do ITAÚ também subiu no final do ano de 2020, vez que, segundo divulgado pelo Banco Central, ocupou o 2º lugar no quarto trimestre no Ranking de Reclamações de Bancos e Financeiras com mais de quatro milhões de clientes.


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.




    O cliente consegue escapar? Foto: 500px

    O cliente consegue escapar?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    C6 BANK: o banco com mais reclamações em crédito consignado em 2020

    O C6 Bank é uma fintech brasileira que oferece conta digital sem taxas com abertura via aplicativo, como a Nubank, Neon e Inter, que oferece somente atendimento on-line, não possuindo agências físicas.

    Dentre os serviços oferecidos, além de isentar o cliente da tarifa de manutenção, o banco digital oferece pagamento de pedágio grátis e não cobra por operações, incluindo transferências e saques na rede Banco24Horas.

    Porém, apesar de ser um banco digital recente, ou seja, aberto desde outubro de 2018, ele esteve no Ranking de Reclamações dos Bancos e Financeiras de 2020 divulgado pelo Banco Central.

    Ocupou o ranking em segundo lugar no quarto trimestre, com índice de reclamações de 1.779,55, cujo número foi o suficiente para ocupar o terceiro lugar no Ranking Rock como um dos piores Bancos em 2020.

    Além disso, foi o Banco que mais teve irregularidades referente à oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada, com 6.044 ocorrências reguladas procedentes, seguido do PAN (2.270) e ITAÚ (691).

    Ressalta-se que as irregularidades sobre crédito consignado foram as mais frequente das reclamações em 2020.


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.

    Tão novo e já no ranking... Foto: 500px

    Tão novo e já no ranking...

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Bancos: reclamações mais frequentes em 2020

    O ano de 2020 não foi fácil para ninguém, nem mesmo para os clientes dos Bancos, que enfrentaram bastantes problemas ao recorrer às instituições bancárias diante das consequências da pandemia.

    Ou seja, no intuito de procurarem os Bancos para se ampararem ou resolver problemas financeiras, seja renegociando dívidas, seja contratando empréstimos, seja realizando operações e transações, a quantidade de irregularidades suportadas pelos clientes quase dobrou.

    Isso porque, em 2019, a quantidade total de ocorrências (irregularidades) reguladas procedentes, associadas a reclamações encerradas no período daquele ano, em que se verificou indício de descumprimento, por parte da instituição, de lei ou regulamentação cuja competência de supervisão seja do Banco Central do Brasil, foi de 49.275, onde em cada trimestre houve aumento gradativo com pouca diferença.

    Em 2020, a quantidade total de ocorrências (irregularidades) teve um grande salto: 84.825, uma diferença de 35.550 irregularidades à mais que o ano de 2019. A cada trimestre o número aumentava significativamente.

    Mas quais foram as reclamações mais frequentes por assunto em 2020?

    A Rock analisou o ranking dos 4 trimestres e chegou ao seguinte resultado:

    Em terceiro lugar: IRREGULARIDADES RELATIVAS À INTEGRIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, SIGILO OU LEGITIMIDADE DOS SERVIÇOS RELACIONADOS A OPERAÇÕES DE CRÉDITO – 9.943 ocorrências reguladas procedentes.

    As irregularidades quanto às operações de crédito estiveram no ranking nos quatro trimestres, ocupando em três o segundo lugar e o primeiro lugar no terceiro semestre.

    Em segundo lugar: IRREGULARIDADES RELATIVAS À INTEGRIDADE, CONFIABILIDADE, SEGURANÇA, SIGILO OU LEGITIMIDADE DAS OPERAÇÕES E SERVIÇOS RELACIONADOS A CARTÕES DE CRÉDITO – 9.459 ocorrências reguladas procedentes.

    As reclamações referentes a cartões de crédito não poderiam ficar de fora dos mais frequentes. Esteve no ranking nos quatro trimestres: nos dois primeiros semestres ocupou o primeiro lugar e, nos últimos dois, houve uma melhora, ocupando o terceiro lugar.

    Em primeiríssimo lugar: OFERTA OU PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÃO SOBRE CRÉDITO CONSIGNADO DE FORMA INADEQUADA – 10.518 ocorrências reguladas procedentes.

    Apesar de ter ocupado o ranking apenas no quarto trimestre (em 1º lugar), o número de reclamações a respeito do crédito consignado superou até mesmo a soma de outras reclamações que apareceram mais vezes no ranking dos quatro trimestres.



    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.

    &quot;Ranking Rock&quot;: reclamações por assunto Foto: RocktheBank

    "Ranking Rock": reclamações por assunto

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Quais foram os piores Bancos em 2020?

    Durante o ano de 2020, o Banco Central divulgou o ranking de reclamações a respeito dos Bancos e Financeiras em cada trimestre.

    Os índices de reclamações apresentados são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes.

    Assim, a Rock the Bank resolveu fazer um “RANKING ROCK” analisando os resultados entre os três primeiros lugares nos rankings dos quatro trimestres apresentados pelo BC, mostrando a você quais Bancos tiveram maiores índices de reclamações em 2020.

    Das instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes:

    3º lugar: a medalha de bronze ficou para o BMG (428,51).

    O BMG ocupou o ranking em três trimestres (uma em terceiro lugar e duas em segundo), não ocupando lugar no ranking no quarto trimestre.

    2º lugar: medalha de prata foi para INTER (489,05).

    Mesmo o INTER aparecendo em todos os rankings (duas vezes em primeiro lugar e duas vezes em terceiro) o seu índice de reclamações foi o segundo maior.

    1º lugar: com medalha de ouro do Banco mais reclamado em 2020 foi o PAN (587,37).

    Apesar do PAN ter ocupado o ranking em três trimestres (uma em segundo lugar e duas em primeiro), e ter tido uma melhora no quarto trimestre onde não ocupou o ranking, ainda assim, levou a medalha de ouro com o maior índice de reclamações.

    - Dos Bancos mais conhecidos como Banco do Brasil, Itaú, Caixa, Bradesco e Santander, todos estiveram entre os dez primeiros nos quatro trimestres, tendo o Itaú e a Caixa ocupado o ranking apenas no quarto trimestre.

    Das instituições financeiras com menos de 4 milhões de clientes:

    3º lugar: medalha de bronze para SAFRA (644,37).

    O Banco SAFRA ocupou o ranking em dois trimestres, sendo uma em terceiro lugar e outra em segundo.

    2º lugar: medalha de prata para C6 BANK (1.779,55).

    Apesar de ter aparecido no ranking apenas uma vez, no quarto trimestre (em 2º lugar), foi a financeira com o segundo maior índice de reclamações.

    1º lugar: a medalha de ouro foi para a FACTA FINANCEIRA S.A. - CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO (4.766,70).

    A FACTA esteve presente no ranking nos quatros trimestres, ocupando em todos, o primeiro lugar, com enorme diferença de índice em relação ao segundo colocado.


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.

     

    &quot;Ranking Rock&quot;: piores bancos Foto: RocktheBank

    "Ranking Rock": piores bancos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Ranking de Reclamações dos Bancos é divulgado

    O Banco Central divulgou o ranking de reclamações dos Bancos e Financeiras referente ao 4° semestre de 2020.

    Os índices apresentados são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus o número de clientes.

    - Dentre as instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes, estão com os maiores índices de reclamações:

     INTER (conglomerado) – 111,52

     2º ITAU (conglomerado) - 31,00

     3º CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 30,85

     4º SANTANDER (conglomerado) – 30,85

     5º BB (conglomerado) - 22,63

      BRADESCO (conglomerado) – 16,96

      VOTORANTIM (conglomerado) – 4,42

      MIDWAY S.A. – CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO – 3,15

      BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. – 1,07

    10º NUBANK (conglomerado) – 0,09


    - Bancos e financeiras com menos de quatro milhões de clientes:

     FACTA FINANCEIRA S.A. – 1.833,37

     C6 BANK (conglomerado) – 1.779,55

    PAN (conglomerado) – 655,60


    - Principais reclamações e sua quantidade de ocorrência:

     Oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada – 10.518:

    1. C6 BANK (conglomerado) - 6044

    2. PAN (conglomerado) - 2270

    3. ITAU (conglomerado) - 691

    Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito – 3.429:

    1. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 770

    2. C6 BANK (conglomerado) - 750

    3. PAN (conglomerado) - 362

    Irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito - 2.639:

    1. PAN (conglomerado) – 849

    2. ITAU (conglomerado) – 416

    3. BB (conglomerado) - 227


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações.

    Bancos mais reclamados. Foto: shutterstock

    Bancos mais reclamados.

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Reestruturação do Banco do Brasil: centenas de agências fecharão e 5 mil funcionários serão demitidos

    O ano de 2021 entrou com grandes mudanças por parte de empresas que sofreram impactos com a pandemia e que precisam se adaptar à nova realidade.

    O Banco do Brasil, que ainda estava atrasado em relação aos seus concorrentes nos quesitos tecnologia e eficiência, anunciou a abertura de programas de reestruturação, de planos de demissão voluntária e de adequação para transformar a atuação de suas agências, atrair mais clientes digitais, reduzindo, consequentemente, a presença no mundo físico.

    Essa reorganização para ganhos de eficiência operacional resultará no fechamento de 361 unidades no país e na adesão ao programa de demissão de cerca de 5 mil funcionários. Estima-se que com isso, haverá mais eficiência em 870 pontos de atendimento e uma economia de R$ 353 milhões neste ano de 2021 e de R$ 2,7 bilhões até 2025.

    Portanto, os clientes do BB serão os maiores beneficiados por tal reestruturação vez que, através dos investimentos em digitalização, robotização e inteligência artificial, haverá mais eficiência na prestação de serviços, permitindo que os clientes realizem todas as operações por aplicativo e web, evitando deslocamentos e desgastes de horas em filas para atendimento.

    Tecnologia decolando. Foto: 500px

    Tecnologia decolando.

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Novidades no Pix: funcionalidades, atualizações e penalidades

    O Banco Central ampliou as funcionalidades do Pix para dar mais opções aos usuários e aumentar o uso do pagamento instantâneo brasileiro.

    Agora haverá o Pix Cobrança e, por meio da API Pix, a integração aos usuários recebedores (empresas)

    Como funcionará o PIX Cobrança?

    Logistas, fornecedores, prestadores de serviços, estabelecimentos comerciais, empresas e demais empreendedores poderão fazer:

    - Cobranças para pagamentos imediatos em seus pontos de venda ou comércio eletrônico, através da emissão de QR Code ao cliente (será lançado dia 16 deste mês de Novembro);

    - Cobranças com vencimento em data futura, com possibilidade de configurar valor, juros, multas e descontos como já acontece para emitir boleto (lançamento em breve, de acordo com o BC).

    Essa é uma forma de aumentar a competição e proporcionar uma alternativa barata e com liquidação imediata de pagamentos que seriam feitos por boletos ou convênios de arrecadação.

    E a integração aos usuários recebedores?

    Esse serviço pode ser fornecido por instituições financeiras e de pagamento que quiserem. Para tanto, deverão adotar a interface de programação de aplicações (API) padronizada pelo BC.

    Essa API Pix terá funcionalidades de:

    - Criação e gestão de compras;

    - Verificação de liquidação de pagamento;

    - Conciliação;

    - Suporte a processos de devolução.

    Assim, trará mais eficiência para que as Software Houses promovam a integração do Pix aos seus sistemas.

    Será mais fácil aos empreendedores escolherem onde manterão suas contas, vez que sem essa API padronizada, o empresário pode ficar preso à uma instituição por causa dos custos cobrados para mudar de conta, do qual precisaria, neste caso, reconfigurar seus sistemas de gestão para APIs diferentes.

    Atualizações de cobranças por pessoas físicas.

    Sabe-se que o envio de pagamentos é gratuito e ilimitado para as todas as pessoas físicas, empresários individuais e MEIs. Porém, o BC também atualizou essas regras, estabelecendo que, pessoas físicas que adotarem o sistema PIX para fins comerciais, serão tarifados no momento que receberem o pagamento.

    Portanto, será passível de tarifação a atividade comercial, assim considerada, quando:

    - Receber transferência por QR Code Dinâmico;

    - Receber mais de 30 transações com PIX no mês, por conta. Ou seja, será tarifada a partir da 31ª transação.

    Porém, as instituições poderão definir, em contrato, outros critérios específicos que caracterizem situações de recebimento com finalidade compra, quando a conta da pessoa física, empresário individual ou MEI for, exclusivamente, para fins comerciais.

    Previsão de penalidades.

    As instituições participantes do Pix, bem como aquelas em processo de adesão, também estarão sujeitas às penalidades estabelecidas.

     Além de outra penalidades para infrações cometidas no arranjo, poderão suportar:

    - multas – variam de R$50 mil a R$1 milhão, que podem aumentar ou diminuir conforme a capacidade econômica do infrator e o percentual de sua participação no total das transações do arranjo.

    - Suspensão ou exclusão do participante - situações mais graves.


    Mais opções de uso Foto: 500px

    Mais opções de uso

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central lança o Sandbox Regulatório

    Nesta semana, o Banco Central lançou o Sandbox Regulatório, um ambiente onde entidades que são autorizadas pelo Banco Central, podem testar, por um determinado período, projetos inovadores na área financeira ou de pagamento.

    As atividades desses projetos serão controladas e delimitadas por um conjunto específico de normas regulamentares, das quais deverão ser observadas pelas entidades.

    O Banco Central visa estimular a inovação e a diversidade de modelos de negócios, incentivando a concorrência entre fornecedores de produtos e serviços financeiros para atender às diversas necessidades dos usuários tanto no Sistema Financeiro Nacional (SFN) quanto no Sistema de Pagamentos Brasil (SPB) e, consequentemente, fortalecê-los.

    O número de vagas será limitado e, para participar do Sandbox, as empresas interessadas além de, obrigatoriamente, ter de observar as regras do BC sobre o atendimento de reclamações de clientes e de prevenção à lavagem de dinheiro e de combate ao financiamento do terrorismo, deverão atender a alguns requisitos, bem como se submeter a critérios de pontuação, caso o número de interessados seja superior ao número de vagas.

    O Sandbox terá início em 2021. As empresas autorizadas a participar, terão seus projetos testados e receberão orientações personalizadas de agentes reguladores, bem como serão monitorados pelos órgãos reguladores na implementação e nos resultados dos projetos, onde serão avaliados os riscos associados aos produtos e serviços desses projetos.

    Se verificarem riscos associados à execução do projeto, o regulador determinará o seu aperfeiçoamento. Porém, se verificar riscos excessivos que exponha o SFN ou o SPB a execução do projeto será limitada.

    Ao final, os participantes terão a chance de obter a autorização definitiva para operar, bem como os projetos desenvolvidos poderão servir de base para aprimorar a regulamentação do BC e do CMN.

    Quem pode participar?

    Associação, sociedade, empresa individual de responsabilidade limitada (Eireli), prestadores de serviços notariais e de registro, de que trata a Lei nº 8.935, de 18 de novembro de 1994, empresas públicas e sociedades de economia mista.

    O que as empresas interessadas devem fazer?

    - Apresentar proposta de fornecimento de produtos ou de serviços enquadrado no conceito de projeto inovador e inserido no âmbito de competência regulamentar do BC e do CMN; (o BC vai verificar se a proposta se enquadra no conceito de projeto inovador);

    - Demonstrar a origem dos recursos utilizados para desenvolver o projeto inovador;

    - Comprovar a reputação ilibada de seus controladores e administradores;

    - Apresentar plano de descontinuidade das atividades; e

    - Designar diretor ou representante legal, a depender do seu tipo societário, responsável pela sua participação no Sandbox Regulatório.

    Mais informações em:

    https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/sandbox

    Competitividade de produtos e serviços financeiros Foto: 500px

    Competitividade de produtos e serviços financeiros

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Cadastro indevido PIX: Procon-SP notifica Nubank e Mercado Pago

    Recente divulgação pelo Banco Central a respeito das instituições com o maior número de chaves Pix cadastradas, tem repercutido desde a semana passada.

    Isso porque as instituições no topo dessa lista, 1º Nubank com mais de 8 milhões de cadastros seguido do 2º Mercado Pago com mais de 4 milhões, tiveram um número de cadastro tão elevado que chamaram a atenção de seus próprios clientes que, ao buscarem mais informações, perceberam que haviam sido cadastrados no Pix sem a devida prévia autorização, com possíveis movimentos de cadastro indevidos das chaves do Pix.

    Inúmeras reclamações ali feitas, chamaram a atenção do Procon-SP que notificou a Nubank e o Mercado Pago para, no prazo de 72 horas, a partir de hoje, esclareçam sobre os cadastros de chaves sem a solicitação dos clientes, as dificuldades para cancelar tal operação, além de outros questionamentos:

    – Como e por quais canais está sendo ofertado e disponibilizado o cadastro dos consumidores ao Pix;

    – Quais informações são prestadas antes da realização do cadastro;

    – Como se dá a confirmação ou anuência inequívoca dos consumidores;

    – Como o consumidor pode efetuar o cancelamento do cadastro;

    – Se verificaram a ocorrência de problema sistêmico que poderia ter dado causa ao cadastro indevido das chaves de segurança;

    – Quais providências têm sido adotadas para solução dos problemas relatados;

    – Quais os canais de atendimento disponibilizados ao consumidor para atendimento.

    Além de notificar tais empresas, o Procon-SP oficiou a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN para comunicar aos bancos de que poderão ser multados por prática abusiva se efetuarem o cadastramento da Chave Pix sem prévia, expressa e inequívoca autorização do cliente (consumidor).

    No último dia 15, o Banco Central emitiu um Comunicado, informando que monitora e supervisiona o processo de cadastramento de chaves Pix, e que já iniciou processos formais de fiscalização de participantes, salientando que, caso detecte irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, o Banco Central punirá os infratores nos termos da regulação vigente.

    Contudo, há quem manifestasse defendendo tais instituições dizendo que a Nubank, por exemplo, solicitou o cadastramento das chaves.

    - Confira a lista:

    1º Nubank - 8.086.037

    2º Mercardo Pago - 4.731.115

    3º PagSeguro - 4.317.725

    4º Bradesco - 3.710.035

    5º Caixa - 2.499.903

    6º Banco do Brasil - 2.147.744

    7º Itaú Unibanco - 1.756.684

    8º Santander - 1.637.709

    9º PicPay - 1.135.336

    10º Inter - 889.588

    • Observe que só a Nubank, Mercado Pago e PagSeguro, que lideram a lista, somaram um total de 17,1 milhões de registros de chaves, quantidade 50% superior aos cinco maiores bancos do País (Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal), que obtiveram juntos apenas 11,7 milhões.


    Será que escapam dessa? Foto: 500px

    Será que escapam dessa?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Mais 02 meses de Auxílio Emergencial

    Desde março, quando foi declarado o estado de calamidade pública decorrente do coronavírus, foi instituído o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, com um pagamento de auxílio emergencial de R$ 600 nas hipóteses de I - redução proporcional de jornada de trabalho e de salário; e II - suspensão temporária do contrato de trabalho.

    No dia 14 deste mês, foi publicado o Decreto nº 10.517/2020 do Executivo Federal, prorrogando o prazo para efetuar o pagamento dos benefícios emergenciais para empregados com contrato de trabalho intermitente, ou seja, quando a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador, exceto para os aeronautas.

    Assim, o empregado intermitente formalizado até 1º de abril de 2020, fará jus ao benefício emergencial mensal no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais), pelo período adicional de dois meses, contado da data de encerramento do período total de seis meses das determinações anteriores:

    . 03 meses - Lei nº 14.020, de 6 de julho de 2020;

    . 01 mês - Decreto nº 10.422, de 13 de julho de 2020;

    . 02 meses - Decreto nº 10.470, de 24 de agosto de 2020.

    A concessão e o pagamento do auxílio emergencial ficam condicionados às disponibilidades orçamentárias e à duração do estado de calamidade pública.


    Veja inteiro teor do DECRETO Nº 10.517, DE 13 DE OUTUBRO DE 2020 em http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10517.htm

    Alívio! Foto: 500px

    Alívio!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Como evitar golpes no PIX

    Golpistas realmente não perdem tempo!

    O PIX acabou de ser lançado e várias fraudes já foram detectadas com o intuito de pegar informações pessoais. Foram identificados vários domínios de internet falsos usados para aplicar golpes.

    Entre eles:

    chavepix.me - gerenciadorpix.com - pagarpix.com - pixapp.online - pixbrasil.tech - pixempresas.com - suportepix.online - pix.atualizacaowebsegura.gq - pagarpix.net - gerenciadorpix.com - pixbrasil.tec - pagarpix.net -  doarpix.com - chavepix.net - pixempresas.com

    Lembrando que nenhum domínio “.com.br” foi utilizado para fraude, pois é possível saber o seu dono (quem registrou), bem como seu CPF ou CNPJ, seu endereço e seu e-mail através do ‘Who is’ do Registro BR (https://registro.br/tecnologia/ferramentas/whois/), além de que o Registro BR bloqueia os donos(usuários) em caso de irregularidades.

    E, como os domínios de internet internacionais têm a opção de privar quem os registrou, os fraudadores preferem utilizar esses tipos de domínios para não terem sua identidade descoberta.


    E como não cair nesses golpes?

    1.      Apenas utilize o site ou o aplicativo oficial dos bancos para se cadastrar no PIX;

    2.      Observe o nome do domínio (endereço) do site como já explicado acima. Os links dos bancos geralmente são www.nomedobanco.com.br/pix enquanto os falsos usam outras palavras;

    3.      Nunca clique em link de mensagem de e-mail, SMS, whatsApp, sites ou redes sociais, mesmo que pareça ter sido do banco;

    4.      Nunca forneça dados pessoais solicitados se acessar esses links;

    5.      Tenha sempre instalado no celular e no computador um antivírus (há vários gratuitos), ele vai bloquear o acesso a essas páginas falsas.

    Escape a tempo. Foto: 500px

    Escape a tempo.

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Já preciso fazer o cadastro no PIX?

    1- O PIX será lançado oficialmente no dia 16 de novembro/2020;

    2- Hoje, os bancos querem fazer um pré-cadastro;

    3- O PIX não é obrigatório para as pessoas;

    4- Você não terá a mesma chave PIX para diferentes bancos. Então, tem que pensar bem em qual banco utilizará;

    5- Os bancos têm reclamado do pouco tempo para implementar o PIX. Dizem que pode dar alguns problemas.

    6- Apenas utilize o site ou o aplicativo do banco para cadastrar o PIX. Nunca clique em link de lugar diverso (e-mail, whatsApp, sites).

    A recomendação é esperar para fazer o cadastro. Os bancos estão em fase de testes do PIX. Isso porque, por ser um sistema novo, pode apresentar vários pequenos problemas, os quais serão corrigidos ao longo do tempo.

    Espere só mais um pouquinho... Foto: 500px

    Espere só mais um pouquinho...

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Cuidado com golpes: não é seu banco!

    Já recebeu mensagens ou ligações de alguém dizendo que é do seu Banco e que sua conta está com problema e precisa ser resolvido?

    Pois é, isso acontece constantemente e as pessoas caem nesses golpes mais do que se imagina.

    Os principais golpes são:

    - PEDIR SENHA AO LIGAR PARA O CLIENTE

    Os bancos nunca pedem senha ao ligar para o cliente! Quando ligarem dizendo que trabalha no seu banco e pedirem sua senha, desligue imediatamente o telefone.

    - PEDIR SENHA OU DADOS PESSOAIS POR MENSAGENS

    Os bancos não enviam mensagens com links pedindo senha ou dados pessoais, nem manda arquivos para abrir! Se receber mensagens de texto no celular, e-mails, whatsApp e outros, de alguém se passando por “bancos”, “comércio” ou “amigo”, ou até mesmo for mensagem de quem realmente conhece, print a mensagem e apague imediatamente e ligue para o gerente do seu banco.

    - MANDAR ALGUÉM PEGAR O CARTÃO E SENHA

    Os bancos nunca pegam o cartão de volta ou mandam alguém ir até você buscar seu cartão ou pedir senha! Esse é o golpe do “falso motoboy”. Se alguém ligar se passando pelo banco e avisar que precisa pegar o seu cartão para investigação, desligue o telefone. Se for até você, não atenda ou negue entregar.

    - PEDIR FOTO DA FRENTE E VERSO DO CARTÃO

    Os bancos não pedem foto do cartão! Se alguém solicitar recuse e bloqueie o contato. Nunca envie foto do seu cartão de débito ou crédito! Outra situação que pode acontecer é de você precisar mandar foto da frente do seu cartão para alguém que precise te fazer um depósito ou transferência para sua conta: nunca mande foto do verso, pois lá está o número de segurança, chave principal para realizar compras.

    Portanto, sempre que receber ligações, mensagens ou “visitas” pedindo informações do cartão, senha, código de segurança do cartão de crédito, pedindo foto: desligue, negue, bloqueie e ligue ou vá até o seu gerente.

    Hum...tem cheiro de golpe! Foto: 500px

    Hum...tem cheiro de golpe!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Câmbio: Contas pré-pagas e assinatura eletrônica

    O Banco Central autorizou o uso de assinatura eletrônica em contratos de câmbio. Pode-se utilizar a gravação de imagem ou de voz nas autorizações de operações, envio ou recebimento de e-mail e registro de sinalização gráfica de concordância.

    Em Nota o BC afirmou: "Continua sendo de responsabilidade exclusiva da instituição autorizada assegurar que o referido meio de comprovação: (i) estabeleça vínculo inequívoco entre as partes e as informações constantes do documento eletrônico; e (ii) confira segurança jurídica ao contrato de câmbio".

    Também foi permitido o uso de contas pré-pagas em reais nas compras realizados por meio de facilitadoras internacionais em aquisições de bens e serviços.

    Tecnologia no câmbio Foto: 500x

    Tecnologia no câmbio

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Bradesco lança Bitz e BTG Pactual lança BTG+

    Bradesco

    O Bradesco lançou sua carteira digital chamada Bitz, cuja meta é ter uma fatia de mercado entre 20% a 25% de carteiras digitais em 3 anos. O objetivo é atender as pessoas que ainda não tem conta em banco.

    O Bitz permitirá depósitos em dinheiro, realização de pagamentos, transferências, recebimentos, recarga de celular e pagamentos via QR-Code.

    BTG Pactual

    O BTG Pactual lançou o BTG+, que terá conta corrente gratuita e cartão de crédito sem tarifas. O objetivo é atuar em áreas que não estão bem atendidas no Brasil.

    Outros serviços como cheque especial, seguros e financiamentos serão agregados ao longo do tempo.

    Além disso, faz parte o BTG+ Business, que atenderá as pequenas e médias empresas. O BTG+ Business poderá ser um concorrente a altura do Banco Inter.

    Aguardando as novidades Foto: 500px

    Aguardando as novidades

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    PIX: Agendamento de Pagamento e Saques no Varejo

    Agendamento de Pagamento Futuro

    No PIX será possível realizar o pagamento em datas futuras. 

    Os bancos também poderão disponibilizar o modelo de agendamento garantidos, ou seja, o recebedor tem garantia de recebimento da instituição financeira na data futura.

    Saques de dinheiro no Varejo


    O serviço de saque no varejo não estará disponível em novembro de 2020. 

    Mas será uma nova funcionalidade do PIX que será lançado brevemente.  

    A pessoa física não precisará ir à agência bancária ou ao Banco24 horas para sacar o dinheiro. Porque, poderá fazer o saque no varejista credenciado.

    O varejista gerará um QR Code, em que o usuário confirmará. O dinheiro será transferido no mesmo instante para o varejista que disponibilizará o dinheiro para o saque.

    As vantagens para os varejistas seriam:

    -reuso do dinheiro;

    -mais clientes no estabelecimento;

    -novos negócios.

    Adicionalmente, reduzirá o custo de transporte do dinheiro e os custos de segurança.

    Dinheiro circulando Foto: 500px

    Dinheiro circulando

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    PIX: 8 coisas que você precisa saber.

    O PIX vai revolucionar os pagamentos no Brasil. Veja as 8 características do PIX e como você poderá reduzir custos de pagamento seja você pessoa física ou jurídica:

    1) Velocidade

    -Uma ted demora até 30 minutos para ser confirmado. 

    -Um Doc tem um prazo de 1 dia útil. 

    -O boleto demora até 2 dias para ser liquidado.

    No PIX, o pagamento será instantâneo. Existe um acordo de nível de serviço, em que determina que 99% dos pagamentos sejam feitos em até 10 segundos e 50% das transações sejam efetuados em até 6 segundos.

    2) Custo

    O custo do boleto em média é de R$ 2, mas existem casos de até R$ 4. Temos o custo de Ted entre R$ 10 a R$ 18. O custo de DOC ao redor de R$ 5,00. O PIX será gratuito para a pessoa física. Para a pessoa jurídica, o custo será muito baixo.

    3) Disponibilidade

    A disponibilidade do PIX será de 24 horas, 7 dias por semana e 365 dias por ano. 

    4) Segurança

    O PIX usará a Rede do Sistema Financeiro Nacional, que já está a mais de 18 anos em funcionamento e jamais apresentou um incidente de ataque cibernético.

    No PIX, o pagamento é feito sem o contato com um dispositivo alheio (maquininha), pois a autenticação é no próprio dispositivo móvel do pagador.

    5) Conveniência

    O PIX utilizará uma chave que terá todas as informações. Ou seja, uma vez cadastrado a chave pix, o processo de pagamento será simples.

    6) Multiplicidade de casos de uso

    Todos os agentes utilizarão o PIX, seja pessoas, empresas e governos. Teremos uma experiência padronizada e uniforme de pagamentos. Hoje, tem muitos boletos de governos municipais e estaduais que não aceitam o pagamento em qualquer banco.

    7) Informações agregadas

    A ordem de pagamento levará junto um conjunto de informações que ajudará nos negócios com empresas e governos. Bem como, facilitará o processo de conciliação de pagamentos e automação. 

    8) Ambiente aberto

    O PIX é um sistema inter-operável e aberto para todas as instituições financeiras e instituições de pagamento mesmo aquelas não são sujeitas a autorização do Banco Central (mas sujeitas a regulação e supervisão). Isso permitirá maior competição e inovação. Em setembro de 2020, 980 instituições solicitaram homologação no sistema PIX.

    PIX ajudará pessoas, empresas e governos Foto: 500px

    PIX ajudará pessoas, empresas e governos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Cédula de R$200 em circulação: atente-se aos itens de segurança

    Desde o dia 02 deste mês, o Banco Central lançou a nota de 200 reais e autorizou a entrarem em circulação.

    A cédula de R$ 200 é estampada pelo lobo-guará. Suas cores predominantes são o cinza e o sépia. E suas dimensões, de 14,2 cm x 6,5 cm, são as mesmas da nota de R$ 20.

    Contudo, antes mesmo, já estavam circulando notas falsas por aí. E agora, tendo sido lançada realmente, deve tomar todo cuidado para não aceitar essas notas. 

    Por isso, vamos colocar os principais elementos de segurança para você observar quando receber uma:

    1- Tipo do papel: a cédula é impressa em papel fiduciário, que tem uma textura mais firme e áspera que o papel comum;

    2- Marca-d’água: coloque a nota contra a luz e veja a face do lobo-guará e o número 200, em tons que variam do claro ao escuro;

    3- Número 200 que muda de cor: fica na parte superior do anverso que ao ser movimentada, muda do azul para o verde e contém uma barra brilhante que parece rolar por ele;

    4- Barras em relevo: está no canto inferior direito, é uma marca tátil que auxilia os portadores de deficiência visual na identificação da nota;

    5- Alto-relevo nos dois lados: para sentir, deslize o dedo na imagem da Efígie da República e do lobo-guará; nas faixas laterais de folha, flores e frutos; nas legendas “República Federativa do Brasil”, “Banco Central do Brasil” e “200 reais”;

    6- Número 200 escondido: fica no canto inferior direito e aparece quando coloca a nota na horizontal onde há bastante luz.

    • Foto de Ivo Barbosa
      Ivo Barbosa

      INFORMAÇÃO = ROCK THE BANK! Parabéns.

      +
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Caixa altera o seu horário de funcionamento

    As Agências da Caixa estão funcionando em novo horário para atendimento de serviços essenciais: de 8h às 13h.

    A recomendação é que os clientes utilizem os canais digitais.

    Os valores do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Auxílio Emergencial podem ser movimentados pelo aplicativo do Caixa Tem.

    Os usuários que precisarem atualizar o cadastro no aplicativo, podem enviar a documentação pelo próprio aplicativo.

    Mais cedo Foto: 500px

    Mais cedo

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    INSS: prova de vida digital iniciará em 20 de agosto

    Os primeiros contatos com os segurados começarão a partir do próximo dia 20 pelo INSS por meio de mensagens enviadas por SMS, Central 135 e e-mail.

    O remetente que enviará o SMS será identificado como 280-41. Mensagens com número diverso deverão ser desconsideradas. Em caso de dúvida, ligar no 135, telefone oficial do INSS.

    No entanto, a prova de vida digital não será feita por todos, apenas os beneficiários selecionados que receberem o contato do INSS terão acesso exclusivo ao serviço a ser disponibilizado no aplicativo do ‘Meu INSS’.

    Isso porque será usada a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral e, portanto, somente os beneficiários que tenham carteira de motorista e título de eleitor participarão. Serão cerca de 500 mil.

    Para realizar a biometria facial, o beneficiário selecionado deverá ter um smartphone com câmera frontal e acesso à internet. Caso não os tenha, a prova de vida seguirá sendo realizada nas agências bancárias.

    O beneficiário que participar do piloto e realizar a prova de vida por biometria terá o procedimento efetivado e não precisará fazer a prova presencial.

    A prova de vida por biometria facial é um projeto-piloto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em parceria com a Secretaria de Governo Digital (SGD) do Ministério da Economia e a Dataprev para que o beneficiário não precise se deslocar até uma agência bancária para realizar o procedimento anual. Farão os ajustes necessários para que o procedimento digital possa ser implementado com segurança, posteriormente, para todos os beneficiários.

    Pose para a selfie! Foto: shutterstock

    Pose para a selfie!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Aprovado limite de taxa de juros do cartão de crédito e cheque especial pelo Senado

    O Senado aprovou a limitação em 30% ao ano dos juros do cartão de crédito e do cheque especial. Para as Fintechs, foi estabelecido um limite de juros de 35%.

    O limite de 30% vale para as operações contratadas durante a calamidade pública provocada pelo Covid-19, cuja prazo vai até 31 de dezembro de 2020.

    O texto ainda precisa da aprovação da câmara dos deputados e sanção do presidente Jair Bolsonaro.

    Além disso, foi aprovado uma emenda no Senado que permite o tabelamento permanente da taxa do cartão de crédito, que seria algo similar ao limite do cheque especial aprovado no começo deste ano.

    Olha isso!! Limite de 30% nos juros. Foto: 500px

    Olha isso!! Limite de 30% nos juros.

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Proposta de uma nova CPMF

    O governo pretende enviar para o Congresso a proposta de criação de um tributo digital com uma taxa de 0,2%. A expectativa de arrecadação seria de R$ 120 bilhões por ano.

    O novo imposto incidiria sobre os pagamentos, transferências e o comércio eletrônico.

    O objetivo é arrecadar recursos para uma possível desoneração da folha de pagamento e aumento da faixa da isenção do Imposto de Renda para Pessoa Física.

    A RockTheBank vai acompanhar os desdobramentos da nova CPMF e seus impactos financeiros e sobre os investimentos.

    Nova CPMF? Foto: 500px

    Nova CPMF?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Santander demite 844 funcionários e fecha 50 agências

    O Banco Santander fechou 50 agências e demitiu 844 funcionários no segundo trimestre de 2020.

    O banco explicou que o compromisso de não demitir por conta do Covid-19 havia terminado em maio. Mesmo assim, o Sindicato dos Bancários de São Paulo e Osasco realizou uma denúncia contra o Santander.

    Por outro lado, o banco apresentou um aumento nos gastos de processamento de dados para avançar na transformação digital.

    Cortes de gastos no mundo físico Foto: 500px

    Cortes de gastos no mundo físico

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central lançará cédula de R$200

    É isso mesmo! Em breve será lançada a cédula de R$200 e deverá entrar em circulação a partir do final de agosto e terá como personagem o lobo-guará, mas o design ainda será apresentado.

    De acordo com o Banco Central a previsão é que sejam impressas 45 milhões de cédulas de 200 reais neste ano e, com a nova denominação, além de reduzir custos com a logística de distribuição do dinheiro, haverá o adequado abastecimento de cédulas na economia nacional.

    Estou na nota de R$ 200. Foto: shutterstock

    Estou na nota de R$ 200.

    • Foto de GIA
      GIA

      Já temos medo de andar com cédulas de 100 na carteira, quanto mais 200

      +
    • Foto de Kathleen Ferreira
      +
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Alienação Fiduciária: prazo para pagamento da dívida é contado em 5 dias corridos

    Alienação Fiduciária, também chamada de alienação em garantia, é a transmissão da propriedade de um bem ao credor para garantia do cumprimento de uma obrigação do devedor, que permanece na posse direta do bem, na qualidade de depositário.

    Por meio de busca e apreensão o bem é dado em garantia e, para que o devedor tenha esse bem restituído, é lhe dado o prazo de cinco dias para pagar o total da dívida pendente.

    Mas a dúvida era se esse prazo seria contado em dias úteis ou corridos, vez que o artigo 219 do CPC diz que na contagem de prazo em dias, estabelecido por lei ou pelo juiz, computar-se-ão somente os dias úteis. Porém, em seu parágrafo único ressalta que isto é aplicado apenas aos prazos processuais.

    A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça que julgou recentemente o Recurso Especial nº 1.770.863, pôs fim à essa questão. De acordo com o voto da relatora do recurso, ministra Nancy Andrighi, esse prazo é contado em dias corridos e não em dias úteis porque é de natureza material e não processual:

    "O pagamento ou não da dívida do financiamento garantido pela alienação fiduciária não gera qualquer efeito endoprocessual, uma vez que não gera modificação nas posições jurídicas das partes na ação de busca e apreensão, pois não lhes cria faculdades e respectivos ônus, nem se relaciona à passagem de uma fase à outra do respectivo procedimento".

    O STJ tem definido a natureza de determinados prazos para que a contagem seja cumprida em tempo certo e as partes não restem prejudicadas.

    5 dias corridos para pagamento da dívida Foto: 500px

    5 dias corridos para pagamento da dívida

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Santander pode prejudicar investidores de fundos imobiliários

    O Banco Santander foi à justiça para solicitar a redução de aluguel cobrado de 28 agências do Rio de Janeiro.

    O banco havia vendido essas agências para um fundo da Rio Bravo Renda Varejo. Em troca, foi feito um contrato de aluguel de 10 anos entre o Fundo e o Banco Santander.

    O fundo foi vendido para investidores, que ganham a rentabilidade baseada no pagamento desses aluguéis. 

    No mercado financeiro e jurídico, menciona-se que o caso pode trazer insegurança jurídica e criar precedentes negativos para a indústria de fundos imobiliários.

    A Rio Bravo alega que o contrato não está sujeito a Lei de Locações. Portanto, não é passível de revisões periódicas.

    Outro ponto extremamente negativo, foi a recomendação da Santander Corretora para os clientes investirem no Fundo Rio Bravo Renda Varejo. Ou seja, de uma lado fala que é bom para investir, mas depois diz que reduzirá da rentabilidade.

    Irão nos prejudicar? Foto: 500px

    Irão nos prejudicar?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central divulga ranking de bancos com maiores reclamações

    O Banco Central divulgou o Ranking de Reclamações do 2° semestre de 2020.

    Os índices são baseados pelo número de reclamações reguladas procedentes versus número de clientes.

    - Dentre as instituições financeiras com mais de 4 milhões de clientes, estão com os maiores índices de reclamações:

    1º PAN (conglomerado) - 158,89

     2º BMG (conglomerado) - 99,80

     3º INTER (conglomerado) - 97,92

     4º SANTANDER (conglomerado) - 41,35

     5º CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) - 26,45

     6º BRADESCO (conglomerado) - 24,35

     7º BB (conglomerado) - 22,76

     8º ITAU (conglomerado) - 21,09

     9º BANRISUL (conglomerado) - 19,83

    10º BANCO CSF S.A. - 16,59


    - Bancos e financeiras com menos de quatro milhões de clientes:

    1º FACTA FINANCEIRA S.A. - 559,96

    2º BANCO DIGIMAIS S.A. - 340,24

    3º  SAFRA (conglomerado) - 281,78


    Principais reclamações e sua quantidade de ocorrência:

    1º  Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito - 2.228:

    1. ITAU (conglomerado) - 470

    2. BRADESCO (conglomerado) - 296

    3. BNP PARIBAS (conglomerado) - 231

    4. SANTANDER (conglomerado) - 229

    5. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) - 219


    2º Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados a operações de crédito - 2.050:

    1. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado) – 679

    2. SANTANDER (conglomerado) - 391

    3. BRADESCO (conglomerado) - 290

    4.  ITAU (conglomerado) - 246

    5.  PAN (conglomerado) - 111


     3º Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking, ATM, credenciadora e operação de crédito - 1.411:

    1.   CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (conglomerado)- 497

    2.   SANTANDER (conglomerado) - 214

    3.   BRADESCO (conglomerado) - 138

    4.   BNP PARIBAS (conglomerado) - 109

    5.  ITAU (conglomerado) – 89


    Dentre as Administradoras de Consórcio:

    1º    PAN ADMINISTRADORA DE CONSORCIO LTDA - 1.186,23

     2º   CONSÓRCIO NACIONAL VOLKSWAGEN - ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO LTDA - 520,54

     3º   MULTIMARCAS ADMINISTRADORA DE CONSORCIOS LTDA - 435,79

     4º   GMAC ADMINISTRADORA DE CONSORCIOS LTDA - 253,14

     5º    CAIXA CONSÓRCIOS S.A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS - 159,04


    Para visualizar todos os rankings acesse www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/rankingreclamações .

    Ranking de Reclamações Foto: Shutterstock

    Ranking de Reclamações

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    PIX: Novo Sistema de Pagamentos Instantâneos será gratuito para pessoa física

    O Banco Central prepara a estréia do novo sistema de pagamentos (PIX) no dia 03 de novembro de 2020. Espera-se que já esteja em pleno funcionamento no dia 16 de novembro de 2020.

    O PIX permitirá pagar e receber dinheiro em segundos, em qualquer hora e em todos os dias do ano. 

    Lembrando que, atualmente, os bancos permitem a realização de TED somente em dias úteis e com restrição de horário. No caso do DOC, as transações são realizadas no dia útil seguinte, assim como, existe limitação de valor máximo de transferência de R$ 4.999,99.

    Outra boa notícia é que o PIX será gratuito para a pessoa física. Bem como, terá um custo menor para as empresas. Hoje, por outro lado, os bancos cobram entre R$ 10 a R$ 20 por TED.

    Pagamentos Instantâneos Foto: 500px

    Pagamentos Instantâneos

    • Foto de Ivo Barbosa
      Ivo Barbosa

      Muito bom.

      +
  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Dificuldade de pausar ou adiar 2 prestações da dívida nos bancos

    Devido ao COVID-19, os grandes bancos anunciaram a suspensão ou pausa de 2 parcelas das dívidas de casa, carro e outros créditos.

    Os bancos foram Caixa Econômica, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander. Mas os clientes têm encontrado dificuldade, seja pela falta de atendimento e pela falta de conhecimento do assunto.

    Existem relatos de bancos oferecendo novos empréstimos, novos contratos com prazos maiores e juros maiores.

    Os bancos estão classificando essa operação como uma repactuação ou refinanciamento. Os bancos exigem que os clientes estejam em dia no pagamento das prestações para solicitar a pausa de 2 meses.

    Está com problemas com os bancos? Faça sua reclamação aqui na Rock e te ajudaremos.

    Sozinho? Foto: 500px

    Sozinho?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central vai dar liquidez com debêntures

    O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou o Banco Central (BC) a conceder empréstimos a instituições financeiras garantidos em debêntures adquiridas entre 23 de março e 30 de abril de 2020. 

    Segundo o Banco Central, o objetivo da linha é prover liquidez ao mercado secundário de dívida corporativa, que foi afetado pela crise do Corona-vírus.

    Além das debêntures, o BC manterá, como garantia adicional, os recolhimentos compulsórios do banco no mesmo montante da operação.

    O Banco Central anunciou várias medidas para dar liquidez para os bancos.

    Mais Liquidez Foto: 500px

    Mais Liquidez

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Central injeta R$ 68 bilhões com redução do compulsório

    O Banco Central decidiu reduzir a alíquota do compulsório sobre recursos a prazo de 25% para 17%. 

    A estimativa é que a mudança resulte numa liberação de R$ 68 bilhões a partir do dia 30 de março. 

    Em 14 de dezembro, caso a economia tenha atravessado a pandemia do Covid-19, a alíquota do compulsório sobre recursos a prazo será recomposta ao patamar anterior de 25%.

    Mais uma medida do Banco Central para dar liquidez para os bancos.

    A Rock vai acompanhar os efeitos da crise sobre os bancos e ajudar as pessoas a não perderem seu dinheiro.

    Rios de Liquidez Foto: 500px

    Rios de Liquidez

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    DPGE de no mínimo R$ 1 milhão

    O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a Resolução nº 4.785, que autoriza a captação de Depósito a Prazo com Garantia Especial do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

    O DPGE1 deve ter valor mínimo de emissão de R$ 1 milhão, e prever prazo mínimo de 12 meses e máximo de 24 meses, sendo vedado o resgate antecipado.

    As instituições estão autorizadas a captar em DEPG1 o valor equivalente ao seu patrimônio líquido, limitado a R$ 2 bilhões, por conglomerado, e as emissões poderão ocorrer até o início de 2022. 

    Esse instrumento foi utilizado na crise de 2008 para dar liquidez, principalmente, para os bancos pequenos. Agora, vai ajudar os bancos a levantarem depósitos no momento da crise do Corona-vírus.

    Ponte para a crise Foto: 500px

    Ponte para a crise

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Bancos precisam informar no extrato os detalhes do cheque especial

    O Banco Central publicou a Circular número 3.981 que trata da prestação de informações para os clientes referente ao cheque especial.

    Os bancos terão que detalhar os extratos das pessoas físicas e MEIs (micro-empreendedor individual) as seguintes informações:

    -Limite de crédito contratado;

    -Saldo devedor (na data);

    -Valores utilizados diariamente;

    -Valor e forma de apuração da tarifa cobrada

    -Taxa de juros efetiva do mês

    -Valor dos juros acumulado no período

    Essas informações deverão ser informadas aos clientes a partir de 1 de junho de 2020.

    Detalhes no Extrato Foto: 500px

    Detalhes no Extrato

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Descubra as principais reclamações contra os bancos e que são procedentes

    No ranking de reclamações divulgados pelo Banco Central referente ao quarto trimestre de 2019, mostam que as principais reclamações procedentes são:

    1) Oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada

    Os bancos fazem muito isso ainda. Ou seja, os gerentes não passam todas as informações dos produtos e serviços. Ou a venda ou oferta é inadequada.

    Se você não foi informado corretamente, você pode reclamar contra o banco.

    2) Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito


    3) Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade dos serviços relacionados à operações de crédito


    4) Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM


    5) Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking


    Os ranking 2,3, 4 e 5 referem-se a problemas de fraude, problemas de roubo, problemas de invasão no internet banking. 


    6) Débito em conta de depósito não autorizado pelo cliente


    7) Restrição à realização de portabilidade de operações de crédito consignado relativas a pessoas naturais


    8) Insatisfação com a resposta recebida da instituição financeira referente à reclamação registrada no BCB


    9) Cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados


    Se você teve algum tipo de problema com o banco, pode fazer sua reclamação.

    https://rock.com.br/seu-banco/reclamacoes/

    O caminho para a reclamação procedente Foto: 500 px

    O caminho para a reclamação procedente

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Ranking de Reclamações de Bancos 4T2019

    O Banco Central divulgou o seu ranking de reclamações do quarto trimestre de 2019 (índice de reclamação):

    1. PAN: 126,47

    2. BMG: 68,66

    3. Banrisul: 23,30

    4. Santander: 22,94

    5. Bradesco: 19,36

    6. BB: 19,06

    7. Caixa Econômica Federal: 17,19

    8. Itaú: 16,85

    9. Votorantim: 9,50

    O índice de reclamações considera a quantidade de reclamações procedentes versus a quantidade de clientes. 


    Em números absolutos o ranking ficaria (quantidade de reclamações procedentes):

    1. Bradesco: 1.910

    2. Caixa Econômica Federal: 1.637

    3. Itaú: 1.377

    4. BB: 1.267

    5. Santander: 1.085

    6. PAN: 564

    7. BMG: 326

    8. Banrisul: 115

    9. Votorantim: 70

    Aproveitando, faça sua reclamação aqui na Plataforma Rock The Bank. 

    https://rock.com.br/seu-banco/reclamacoes/

    Faça sua Reclamação contra os bancos Foto: 500px

    Faça sua Reclamação contra os bancos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Bradesco cobrou tarifa de "cesta básica de serviços" sem informar adequadamente.

    O banco Bradesco foi multado em R$ 5 milhões por cobrar uma tarifa de cesta básica de serviços sem informar adequadamente os seus clientes, na maioria aposentados.

    Isso ocorreu no Maranhão em novembro de 2019.

    Ministério Público Estadual afirmou que os clientes foram informados sobre o serviço apenas de forma verbal, com minutas contratuais de difícil compreensão, principalmente para o caso de aposentados semianalfabetos do município. 

    Sem informar adequadamente Foto: 500px

    Sem informar adequadamente

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Banco Santander foi condenado por metas abusivas e por causar doenças mentais

    A Justiça do Trabalho condenou o Banco Santander por metas abusivas e por causar adoecimento mental dos seus trabalhadores.

    O valor da condenação foi de R$ 274 milhões em setembro de 2019.

    O Ministério Público disse que dos bancários do Santander afastados por acidente e doença mental correspondem a 26% do total entre os anos de 2012 e 2016. Além disso, em 2014, o Banco Santander registrou em média 2 afastamentos por dia.

    A decisão judicial também existe que o banco proíba a submissão a metas abusivas e que estabeleça essas metas em negociação coletiva.

    O Banco Santander pode recorrer da condenação.

    Metas abusivas Foto: 500px

    Metas abusivas

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Possibilidade de reduzir os juros dos créditos para pequenas e micro empresas para 2020

    O Banco Central estuda a possibilidade de liberar a Portabilidade de Crédito para micros e pequenas empresas para o ano de 2020.

    Essa é uma boa medida para reduzir os juros das operações de crédito para pequenas empresas.

    Segundo o Banco Central: "O objetivo da medida é permitir a transferência de dívidas de uma linha de crédito cara para outras modalidades mais baratas.

    No entanto, resta saber se haverá algum tipo de custo de pré-pagamento das operações de crédito para pequenas empresas.

    Para grandes empresas é permitido cobrar um custo de pré-pagamento de crédito, cuja clausula está nos contratos entre o banco e a empresa.

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas? Foto: 500px

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Reduza dos juros com Cheque Especial com a Portabilidade de Crédito

    A partir de abril 2020, você poderá realizar a Portabilidade de Crédito para o produto cheque especial.

    Você pode escolher um banco com juros menores no cheque especial e fazer a portabilidade.

    A melhor forma de fazer isso é:

    -Pesquisar as taxas de juros do cheque especial

    -Simular o ganho da redução dos juros

    -Solicitar para o novo banco a portabilidade do cheque especial.

    Estamos em um dos melhores momentos da história do Brasil porque a taxa selic está no patamar mínimo e o Banco Central limitou os juros do cheque especial em 8% ao ano a partir de 06 de janeiro de 2020.

    Portabilidade de Cheque Especial Foto: 500px

    Portabilidade de Cheque Especial

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Aumento ou redução do limite do Cheque Especial. O que os bancos podem fazer?

    A partir de 06 de janeiro de 2020, teremos:

    1) Redução do Limite do Cheque Especial: Precisará comunicar o cliente, com no mínimo trinta dias de antecedência;

    Os limites podem ser reduzidos desde que verificada deterioração do perfil de risco de crédito do cliente, conforme critérios definidos na política de gerenciamento do risco de crédito.

    2) Aumento do Limite do Cheque Especial: Ser condicionada à prévia autorização do cliente, obtida a cada oferta de aumento de limite. O cliente precisa aprovar, porque haverá a cobrança de tarifa de até 0,25% sobre o valor do limite disponibilizado do cheque especial para limites acima de R$ 500.

    Aumento ou Redução do Limite do Cheque Especial Foto: 500px

    Aumento ou Redução do Limite do Cheque Especial

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Tarifa de Cheque Especial. Fique Atento.

    Os bancos poderão cobrar uma tarifa de cheque especial a partir de junho de 2020.

    As regras são:

    -Não se pode cobrar a tarifa para limites de crédito até R$ 500.

    -Para limites acima de R$ 500, pode-se cobrar uma tarifa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite que exceder R$ 500.

    -A tarifa deverá ser descontada do valor devido dos juros do cheque especial no respectivo mês.

    Basicamente, a mensagem é simples:

    Não vale a pena ter um limite de cheque especial alto. Porque, agora os bancos irão cobrar uma taxa de 0,25% sobre o valor do limite que for superior a R$ 500.

    Exemplo:

    -Se tem um limite de R$ 2.000 de cheque especial. O valor superior a R$ 500 é de R$ 1.500. Portanto R$ 1.500 x 0,25% = R$ 3,75 de tarifa por mês.

    -Se tem um limite de R$ 10.000 de cheque especial. O valor superior a R$ 500 é de R$ 9.500. Portanto R$ 9.500 x 0,25% = R$ 23,75 de tarifa por mês.

    Tarifa do Cheque Especial Foto: 500px

    Tarifa do Cheque Especial

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Taxa Máxima de 8% ao mês no Cheque Especial

    A partir de 06 de janeiro de 2020, a taxa máxima do cheque especial será de 8% ao mês, o que corresponde a 152% ao ano.

    Essa é uma mudança importante, porque vai ajudar as pessoas a pagarem menos juros para os bancos.

    Antes da mudança da regra, existiam bancos que cobravam 435% ao ano no cheque especial, ou 15% ao mês.

    Exemplo:

    a) Para um uso de R$ 1.000 no cheque especial em um 1 ano:

    -Nova regra (máximo de 8% ao mês): Juros de R$ 1.518

    -Com taxa de 15% ao mês: Juros de R$ 4.350


    b) Para um uso de R$ 5.000 no cheque especial em 1 ano:

    -Nova regra (máximo de 8% ao mês): Juros de R$ 7.590

    -Com taxa de 15% ao mês: Juros de R$ 21.751


    "O objetivo dessa medida é corrigir falha de mercado no produto cheque especial, visando reduzir seu custo e sua regressividade - considerando que o produto é mais utilizado por clientes de menor poder aquisitivo e educação financeira - e racionalizar o seu uso pelo cliente". Nota do Banco Central

    Cheque Especial Foto: 500px

    Cheque Especial

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Cobranças Abusivas do Agibank

    O Ministério Público Federal abriu processo contra a Agiplan Financeira, vinculada ao banco digital Agibank, por cobranças abusivas e falta de transparência na relação com seus clientes.

    "Centenas de reclamações contra a Agiplan já foram registradas em órgãos de defesa do consumidor, sites e redes sociais", afirmou o MPF .

    Será o Banco Digital e as Fintechs são a solução no Brasil?

    Cobranças Abusivas Foto: 500px

    Cobranças Abusivas

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Inter: Vazamento de dados de clientes

    Tomem muito cuidado.

    Foto Notícia
    TecMundo - Descubra e aprenda tudo sobre tecnologia

    Vazam dados sensíveis de 100 mil clientes do Banco Inter; banco nega - TecMundo

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Banco Neon Quebrou

    Você pode recuperar até R$ 250 mil por CPF. O processo pode demorar até 3 meses.

    Foto Notícia

    Banco Neon fechou; saiba o que acontece com quem tem conta - InfoMoney

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Nubank: Guerra contra os grandes bancos

    O Cade entendeu que há questões a serem avaliadas e abriu um inquérito a respeito do tema.

    Foto Notícia
    TecMundo - Descubra e aprenda tudo sobre tecnologia

    É guerra! Nubank abre representação no Cade contra grandes bancos d