Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    A taxa selic subiu de 11,75% para 12,75%

    O Banco Central subiu a taxa de juros de 11,75% para 12,75%. O Banco Central antevê como provável uma extensão do ciclo com um ajuste de menor magnitude. O mercado espera uma alta entre 0,5% e 0,75% para junho, o que levaria a selic entre 13,25% ou 13,50%.

    A curva futura de juros indica na manhã do dia 05 de maio de 2022:

    -DI Jan/2023: 13,18%;

    -DI Jan/2024: 12,74%;

    -DI Jan/2025: 12,13%;

    -DI Jan/2026: 11,96%;

    -DI Jan/2027: 11,95%;

    -DI Jan/2028: 11,97%;

    -DI Jan/2029: 12,05%;

    -DI Jan/2030: 12,01%;

    -DI Jan/2031: 12,16%;

    -DI Jan/2033: 12,18%;

    -DI Jan/2034: 12,18%;


    Quanto ao Tesouro Prefixado, temos:

    -Tesouro Prefixado 2025: 12,24%;

    -Tesouro Prefixado 2029: 12,20%;

    -Tesouro Preficado 2033 (com juros semestrais): 12,29%;

    Tesouro IPCA:

    -2026: IPCA + 5,37%;

    -2035: IPCA + 5,63%;

    -2045: IPCA + 5,63%;

    -2032 (juros semestrais): IPCA + 5,56%;

    -2040 (juros semestrais): IPCA + 5,63%;

    -2055 (juros semestrais): IPCA + 5,73%.

    Para produtos com liquidez diária (resgate a qualquer momento), destaca-se um momento ideal para diversificação de investimentos em renda fixa como Tesouro Prefixado e IPCA. 

    Bem como existem excelentes oportunidades para o CDB, LCI e LCA com taxas acima de 14% ao ano e com prazo médio e longo. Porém, estes não tem liquidez diária.

    Finalmente, destacamos a seguinte parte do Comunicado do Copom:

    “Para a próxima reunião, o Comitê antevê como provável uma extensão do ciclo com um ajuste de menor magnitude. O Comitê nota que a elevada incerteza da atual conjuntura, além do estágio avançado do ciclo de ajuste e seus impactos ainda por serem observados, demandam cautela adicional em sua atuação. O Copom enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar a convergência da inflação para suas metas, e dependerão da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação para o horizonte relevante da política monetária.”

    Dinheiro rendendo mais de 12% para aproveitar a vida Foto: 500px

    Dinheiro rendendo mais de 12% para aproveitar a vida

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    A força da Renda Fixa

    Segundo dados da Anbima, os fundos de renda variável tiveram saques de R$ 23 bilhões no acumulado deste ano (até 15 de março). Na Bolsa, as pessoas físicas realizaram saques de R$ 16 bilhões, mas os investidores estrangeiros colocam R$ 73 bilhões.

    A renda fixa apresentou um saldo de entrada de R$ 100 bilhões do mesmo período.

    A taxa selic alcançou 11.75% ao ano e deve subir ainda mais. A selic pode atingir 13.5% ao ano, conforme os desdobramentos da inflação nos próximos meses.

    Utilize os Simuladores da Rock para comparar diferentes produtos de renda fixa e PGBL e VGBL. Os simuladores estão atualizados com Selic de 11,75% e juros longo de 12,25%.

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/

    https://rock.com.br/simuladores/previdencia/

    A força da renda fixa Foto: 500px

    A força da renda fixa

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Selic aumentou de 10,75% para 11,75%, que pode alcançar 13,5% ao ano

    O Comitê de Política Monetária subiu a taxa selic de 10,75% para 11,75% ao ano. A expectativa é que os juros subam em ritmo de 1,00% na próxima reunião. Porém, o Banco Central deixou a janela aberta em relação ao ciclo total de aumento, devido aos desdobramentos da inflação com o conflito na Ucrânia.

    A expectativa é que os juros terminem entre 12,75% a 13,5% ao ano. 

    A curva de juros futuros subiu entre 1,00% a 1,60% desde 02 de fevereiro de 2022, que apresenta as seguintes taxas na abertura do dia 17 de março de 2022:

    -DI Janeiro 2023: 12,96%

    -DI Janeiro 2024: 12,86%

    -DI Janeiro 2025: 12,40%

    -DI Janeiro 2026: 12,25%

    -DI Janeiro 2027: 12,28%

    -DI Janeiro 2028: 12,32%

    -DI Janeiro 2029: 12,43%

    -DI Janeiro 2030: 12,45%

    -DI Janeiro 2031: 12,54%

    -DI Janeiro 2033: 12,57%

    -DI Janeiro 2034: 12,54%

    Segundo o Comunidado do Copom:

    “No cenário externo, o ambiente se deteriorou substancialmente. O conflito entre Rússia e Ucrânia levou a um aperto significativo das condições financeiras e aumento da incerteza em torno do cenário econômico mundial. Em particular, o choque de oferta decorrente do conflito tem o potencial de exacerbar as pressões inflacionárias que já vinham se acumulando tanto em economias emergentes quanto avançadas.”

    “As expectativas de inflação para 2022 e 2023 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 6,4% e 3,7%, respectivamente;

    No cenário de referência, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de USD/BRL 5,05*, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC), as projeções de inflação do Copom situam-se em 7,1% para 2022 e 3,4% para 2023. Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 12,75% em 2022 e reduz-se para 8,75% a.a. em 2023. Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 9,5% para 2022 e 5,9% para 2023. Adota-se a hipótese de bandeira tarifária "amarela" em dezembro de 2022 e dezembro de 2023.”

    O voo da Selic Foto: 500px

    O voo da Selic

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Agente Autônomo de Investimentos pode atuar como PJ

    A CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou a regra que permite que os agentes autônomos de investimentos possam atuar como PJ – Pessoas Jurídicas. Também possibilita ter sócios que não sejam registrados na CVM.

    Porém, para essa nova regra entrar em vigor, precisará ocorrer mudanças na Resolução CVM número 16 de 2021.

    Os agentes autônomos de investimento atuam na distribuição e mediação de títulos e valores mobiliários, na qualidade de prepostos de corretoras e bancos. Antes da mudança, os AAI se organizavam como sociedades simples e restrito aos profissionais da área.

    Essa é uma importante mudança para o setor, uma vez que poderemos ter sócios investidores na estrutura PJ.

    AAI como PJ e sócios Foto: 500px

    AAI como PJ e sócios

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    5 milhões de contas de pessoas físicas na Bolsa

    A B3 informou que a quantidade de pessoas físicas com contas abertas em corretoras atingiu 5 milhões em janeiro de 2022.

    Cerca de 24% correspondem a mulheres e 76% de homens, que seriam 1,2 milhões de contas de mulheres e 3,8 milhões de homens.

    No entanto, a quantidade de CPFs únicos foi de 4,2 milhões, visto que uma pessoa pode ter conta em mais de uma corretora.

    Essa é uma importante notícia, porque os brasileiros começaram a diversificar seus investimentos. Mas deve-se tomar muito cuidado em renda variável, principalmente, no cenário de juros acima de 10% ao ano. Pois os investimentos de renda fixa / cdi / selic tornam-se muito atrativos e com baixo risco.

    Utilize os simuladores de investimentos e veja quanto seu dinheiro pode render:

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/

    Mais pessoas entrando na Bolsa Foto: 500px

    Mais pessoas entrando na Bolsa

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Poupança perde R$ 19,665 bilhões em janeiro

    Segundo dados do Banco Central, houve saída líquida de R$ 19,665 bilhões da poupança no mês de janeiro de 2022. Foi a maior saída líquida de um mês de toda a série histórica desde 1995.

    Em 2021, a poupança perdeu um montante de R$ 35,469 bilhões.

    A Rock espera que o saldo da poupança continue a cair, visto que existem produtos de investimentos melhores como CDB, LCI, Tesouro Selic.

    Utilize os simuladores da Rock e veja a diferença de rentabilidade entre a poupança e outros investimentos:

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/

    Caso tenha alguma dúvida em utilizar os simuladores, acesse:

    https://rock.com.br/comunidade/como-utilizo-o-simulador-de-cdb-lci-tesouro-direto/

    Investidores começam a observar novos horizontes nos investimentos Foto: 500px

    Investidores começam a observar novos horizontes nos investimentos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Banco Central elevou a Selic para 10,75% ao ano

    O Banco Central subiu a taxa selic de 9,25% para 10,75% ao ano. 

    O tom do Copom foi mais ameno em relação as expectativas futuras de mais aumentos nos juros. 

    As estimativas indicam mais um aumento entre 0,5% a 1,0% na reunião de março, o que levaria a selic alcançar entre 11,25% e 11,75%.

    Depois do comunicado do Copom, a curva de juros futura está apresentando um pequeno recuo, cujas taxas estão em:

    DI Janeiro 2024: 11,25%;

    D Janeiro 2025: 10,80%;

    DI Janeiro 2027: 10,87%;

    DI Janeiro 2028: 10,96%;

    DI Janeiro 2030: 11,16%;

    DI Janeiro 2033: 11,13%;

    DI Janeiro 2035: 11,19%.

    Nota-se claramente uma curva de juros quase “flat”, ou seja, juros de curto e longo prazo em taxas similares. O Tesouro Selic, Tesouro Prefixado, CDB-DI, CDB Prefixado, LCI são bons investimentos que capturam esse movimento do aumento dos juros.

    Destacamos os pontos abaixo do Comunicado do Copom:

    "A atualização do cenário de referência do Copom pode ser descrita com as seguintes observações:

    -No cenário externo, o ambiente segue menos favorável. A maior persistência inflacionária aumenta o risco de um aperto monetário mais célere nos EUA, tornando as condições financeiras mais desafiadoras para economias emergentes. Além disso, a nova onda da Covid-19 adiciona incerteza quanto ao ritmo da atividade, ao mesmo tempo que pode postergar a normalização das cadeias globais de produção;

    -Em relação à atividade econômica brasileira, indicadores relativos ao quarto trimestre tiveram evolução ligeiramente melhor que a esperada, em particular os relativos ao mercado de trabalho;

    -A inflação ao consumidor seguiu surpreendendo negativamente. Essa surpresa ocorreu tanto nos componentes mais voláteis como principalmente nos itens associados à inflação subjacente;

    -As diversas medidas de inflação subjacente apresentam-se acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta para a inflação;

    -As expectativas de inflação para 2022 e 2023 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 5,4% e 3,5%, respectivamente; e

    -No cenário de referência, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de USD/BRL 5,45, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC), as projeções de inflação do Copom situam-se em 5,4% para 2022 e 3,2% para 2023.

    Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 12% no primeiro semestre de 2022, termina o ano em 11,75% e reduz-se para 8,00% a.a. em 2023. Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 6,6% para 2022 e 5,4% para 2023. Adota-se a hipótese de bandeira tarifária "vermelha patamar 1" em dezembro de 2022 e dezembro de 2023.”

    Renda Fixa, DI e Selic com bons redimentos Foto: 500px

    Renda Fixa, DI e Selic com bons redimentos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    ETFs atinguem a marca histórica de USD 10 trilhões

    O ETF ou Exchange-Traded Fund é um fundo de investimento ou fundo de índice. A maioria dos ETFs acompanham um índice como índice de ações, criptomoedas, dólar, títulos e outros.

    O volume de ETF atingiu a marca histórica de USD 10 trilhões em 2021. Veja a evolução:

    -2002: USD 2 bilhões;

    -2009: USD 1 trilhão;

    -2018: USD 5 trilhões;

    -2021: USD 10 trilhões.


    Destes USD 10 trilhões, podemos dividir por regiões:

    -EUA: 65%

    -Mercados Globais: 13%

    -Mercado emergentes: 9%

    -Ásia-Pacífico: 7%

    -Europa: 5%


    Os ETFs fazem sucesso devido:

    -Baixo custo;

    -Eficiência tributária;

    -Investimentos semelhantes aos ativos do índice ou ações;


    Recentemente dois tipos de ETFs fizeram sucesso:

    -ETFs socialmente responsáveis e ESG;

    -ETFs de Bitcoin ou criptomoedas;

    Escolha duas ETFs (Exchange-Traded Funds) Foto: 500px

    Escolha duas ETFs (Exchange-Traded Funds)

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Quanto renderia por mês a bolada da Mega-Sena?

    A mega-sena da virada apresentou dois ganhadores e cada um levou R$ 189 milhões. 

    Quanto ganharia por mês se investir no Tesouro Prefixado?

    As taxas dos prefixados na data de hoje estão cotados em:

    -Vencimento 2024: 11,42%

    -Vencimento 2026: 11,17%

    -Vencimento 2031 (juros semestrais): 11,22%

    Vamos utilizar o vencimento em 2021. O ganho bruto para uma aplicação de R$ 189 milhões é de R$ 21,168 milhões por ano. Se descontarmos o Imposto de Renda de 15%, o ganho líquido seria de R$ 17,992 milhões, o que daria uma média mês de R$ 1,499 milhão.

    Importante mencionar que o Prefixado paga juros semestralmente, portanto, haveria ganho de 6 meses e o planejamento financeiro deveria seguir isso.

    CDB Liquidez diária

    Se aplicarmos os R$ 189 milhões em um CDB com liquidez diária com taxa de 9,15% ao ano (100% do CDI). Neste caso, o ganho bruto anual seria de R$ 17,293 milhões. Considerando 15% de Imposto de Renda, o ganho líquido é de R$ 14,699 milhões. Com ganho mensal líquido médio de R$ 1,224 milhão. Neste caso, podemos resgatar os juros a qualquer momento.

    Ademais, se deixar aplicado o ganho, haverá ganho de juros sobre juros, o que aumentará ainda mais o patrimônio.

    Utilize os simuladores da Rock e veja outras possibilidade de investimento:

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/

    Portfólio

    Com esse montante de dinheiro, o ideal seria a criação de um portólio diversificado de investimentos. Com investimentos no exterior (dolarizado), renda variável, títulos públicos IPCA e outros. Consulte seu gerente especializado neste assunto.

    Vivendo de juros Foto: 500px

    Vivendo de juros

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Selic sobe de 7,75% para 9,5%

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central subiu a taxa de juros de 7,75% para 9,25%.

    A taxa selic caiu de 14,25% para 2,00%, mas devido ao aumento da inflação e do risco fiscal, os juros têm apresentado aumentos.

    A expectativa do mercado é que os juros subam para patamares entre 11% a 12%.

    Os investimentos em taxa selic e renda fixa voltaram a ser atrativas, bem como juros maiores afetam o lucro das empresas (dívida, vendas) e podem diminuir o apetite dos investimentos em imóveis e na economia real.

    Para quem precisa de empréstimos, é uma péssima notícia, visto o movimento promovido pelos bancos de aumento das taxas de juros dos empréstimos e financiamentos.

    Segundo o Comunicado do Copom:

    “A atualização do cenário básico do Copom pode ser descrita com as seguintes observações:

    No cenário externo, o ambiente se tornou menos favorável. Alguns bancos centrais das principais economias expressaram claramente a necessidade de cautela frente à maior persistência da inflação, tornando as condições financeiras mais desafiadoras para economias emergentes. Além disso, a possibilidade de nova onda da Covid-19 durante o inverno e o aparecimento da variante Ômicron adicionam incerteza quanto ao ritmo de recuperação nas economias centrais;

    Em relação à atividade econômica brasileira, indicadores divulgados desde a última reunião mostram novamente uma evolução moderadamente abaixo da esperada;

    A inflação ao consumidor continua elevada. A alta dos preços foi acima da esperada, tanto nos componentes mais voláteis como também nos itens associados à inflação subjacente;

    As diversas medidas de inflação subjacente apresentam-se acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta para a inflação;

    As expectativas de inflação para 2021, 2022 e 2023 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 10,2%, 5,0% e 3,5%, respectivamente; e

    No cenário básico, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de USD/BRL 5,65*, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC), as projeções de inflação do Copom situam-se em torno de 10,2% para 2021, 4,7% para 2022 e 3,2% para 2023. Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 9,25% a.a. neste ano e para 11,75% a.a. durante 2022, terminando o ano em 11,25%, e reduz-se para 8,00% a.a. em 2023. Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 16,7% para 2021, 3,8% para 2022 e 5,2% para 2023. Adotam-se bandeira tarifária "escassez hídrica" em dezembro de 2021 e a hipótese de bandeira tarifária "vermelha patamar 2" em dezembro de 2022 e dezembro de 2023."

    *Valor obtido pelo procedimento usual de arredondar a cotação média da taxa de câmbio USD/BRL observada nos cinco dias úteis encerrados no último dia da semana anterior à da reunião do Copom.

    Juros em novos horizontes Foto: 500px

    Juros em novos horizontes