Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Rubi

    + noticia

    Pirâmide Financeira: Famosos caem em golpe de R$ 170 milhões

    Apesar desse tipo de golpe ser aplicado há muito tempo, milhares de pessoas continuam caindo e suportando enormes prejuízos financeiros, inclusive famosos, como Cristiana Pompeo que perdeu dez anos de FGTS na pirâmide financeira, o jogador Zico e o comediante Sérgio Mallandro, que caíram no golpe da JJ Invest que movimentou em torno de R$ 170 milhões.

    Até o Neymar foi usado para divulgação, usando uma camisa da JJ Invest em uma partida beneficente patrocinada pela empresa. Além disso ter sido um forte ponto para divulgar a pirâmide e conquistar a “confiança” das pessoas, outros fatores também contribuíram para que as vítimas achassem que, realmente, não se tratava de um golpe, como promessas de lucros rápidos de 10 a 15% e ter patrocinado 24 times de futebol (vários da primeira divisão), inclusive ter sua marca estampada nas camisas de grandes times.

    Contudo, desde 2019, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitiu um alerta ao mercado, informando que o fundador da JJ Invest, Jonas Jaimovick, não tinha autorização para exercer atividade de administração de carteiras e de consultoria de valores mobiliários.

    Recentemente, após estourar o golpe, ele foi preso, tendo sido considerado pela polícia como o maior operador de pirâmides do país.

    Para quem não sabe, a pirâmide financeira é um esquema de negócio que funciona através da indicação de novos membros que investem (pagam uma taxa de adesão) para sustentar membros antigos. Geralmente, alguém que já esteja na pirâmide chama outras pessoas, dizendo ser uma chance imperdível e, à medida que mais pessoas entram, mais cresce a base de associados, por isso o nome “pirâmide”, vez que os níveis de baixo, sustentam os de cima e o dinheiro sempre flui em direção ao topo.

    Porém, elas se tornam insustentáveis com o tempo: a capacidade de atração de novos membros atinge o limite, fazendo com que o pagamento aos associados começa a atrasar e estes não conseguem fazer contato direto com o líder da pirâmide para cobrar, vez que a maioria dos investidores só conhece a pessoa que o atraiu para o esquema.

    Isso não se trata apenas de um negócio que não deu certo, atrair pessoas a investirem em algo que sabe que não se sustenta é crime contra a economia popular, tipificado no art. 2º, inciso IX, da Lei nº 1521/51, chamado por “crime de pirâmide” ou “esquema de pirâmide” que consiste em tentar ou obter ganhos ilícitos, através de especulações ou meios fraudulentos, causando prejuízo a diversas pessoas.

    Tanto o líder da pirâmide quanto aqueles que participam, tendo lucro ou prejuízo, cometem crime.

    Pegadinha do Mallandro? Foto: 500px

    Pegadinha do Mallandro?

  • + analise

    Investir na Bolsa de Valores tem retorno garantido?

    Nos últimos dias, a notícia que um influencer digital perdeu R$30 milhões em uma operação na Bolsa e depois sumiu, deu o que falar.

    Investidores aplicavam altos valores no Fundo que tinha o próprio nome do trader “Fundo Vinicius Ibraim” (sem CNPJ e sem registro na CVM), os quais eram depositados na conta corrente do mesmo. Ele realizava operações ao vivo, mostrando como investir na Bolsa seria rentável, garantindo ao público o retorno de 2 a 10% ao mês, induzindo ou instigando as pessoas a investirem com ele.

    No entanto, quando se trata de investimentos, nada é garantido! No mercado financeiro, não existe nada que garanta retorno junto ao Fundo.

    Impossível ainda, o retorno de 2 a 10% por mês, conforme o influencer teria garantido.

    Conforme a CVM 592, somente Consultores de Valores Mobiliários autorizados podem exercer essa atividade: “O exercício da atividade de Consultoria de Valores Mobiliários compreende a prestação dos serviços de orientação, recomendação e aconselhamento, de forma profissional, independente e individualizada, sobre investimentos no mercado de valores mobiliários, cuja adoção e implementação sejam exclusivas do cliente. Este profissional possui conhecimentos técnicos e práticos para auxiliar seu cliente na busca do produto que irá melhor atender a seus objetivos e necessidades pessoais. A consultoria de valores mobiliários só poderá ser exercida por pessoas físicas ou jurídicas previamente autorizadas pela CVM, conforme normas estabelecidas na Instrução CVM 592.”

    Fica o alerta rock aos investidores:

    - Conheça a Instrução Normativa da Comissão de Valores Mobiliários que dispõe sobre a constituição, a administração, o funcionamento e a divulgação de informações dos fundos de investimento – Instrução CVM 555.

    (http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst555.html)

    - O administrador e o gestor são proibidos de receber depósito em conta corrente (art. 89, I).

    - São proibidos de prometer rendimento predeterminado aos cotistas (art. 89, V).

    - Consulte na CVM (http://www.cvm.gov.br/) se o Fundo está ativo, os seus administradores e os recursos financeiros que possui.

    - Não faça transferência direta para a conta da pessoa física, mas para o CNPJ do Fundo.

    - Verifique se o Fundo está registrado na CVM.

    - Veja se a pessoa física ou jurídica está habilitada a dar consultoria de valores mobiliários.

    - Não existe retorno garantido de 2% a 10% ao mês.

    - Performance passada não é garantia de retorno futuro.

    - Não acredite em tudo que assiste nas mídias sociais, Youtube. Tem muita coisa fake ou uma ilusão criada para fazer a pessoa apostar seu dinheiro.

    Não se iluda! Foto: 500px

    Não se iluda!

  • + noticia

    Bolsa de Valores: investidores acusam influencer de perder R$ 30 milhões

    Vinícius Ibraim, economista e influencer no ramo do mercado financeiro (com 164 mil seguidores só no Instagram), conhecido por operar ao vivo na Bolsa de Valores e vender cursos por R$5 mil, foi acusado por investidores como responsável pela perda de R$30 milhões após uma operação na Bolsa em 27 de outubro.

    O trader financeiro prometia retorno de no mínimo 2 até 10% ao mês e mostrava ao vivo de como o dinheiro aplicado na Bolsa poderia ser rentável.

    Segundo as vítimas, os valores eram depositados diretamente na conta de Ibraim para que fossem investidos em um suposto Fundo (Fundo Vinicius Ibraim – intitulado pelo próprio) que, além de não ter um CNPJ, não era registrado na Comissão de Valores Mobiliários.

    No instante da fracassada operação, ele desligou a transmissão ao vivo e apagou suas redes e canais sociais, canal no YouTube e sites, deletando todos os cursos sobre aplicações financeiras existentes em plataformas educacionais.

    Estima-se que 200 investidores foram prejudicados, cujo número versus valor da perda, demonstra que cada um investiu valores altos, à exemplo de uma das vítimas que afirmou ter aplicado mais de R$60 mil.

    O proprietário da agência de publicidade que realizava o marketing para Ibraim afirmou que também sofreu prejuízos, vez que sua agência ganhava comissão em cima do conteúdo digital produzido e está reembolsando todas as pessoas que compraram o curso on-line em plataformas educacionais.

    Finalmente, no dia 06 de novembro, Ibraim apareceu em um vídeo dando explicações sobre o ocorrido, além de desabafar que teria sumido devida a ameaças que recebeu, informando, ainda, de que o prejuízo teria sido em torno de R$700mil e que irá reembolsar os investidores.

    Contudo, quem entende um pouco sobre o assunto sabe que isso se trata de duas coisas diferentes:

    1 - Perdeu R$700mil e ficou inadimplente na Bolsa, tendo sido impedido de operar desde 06 outubro deste ano a pedido da corretora com a qual operava como investidor por não liquidar débitos relativos às operações. Ou seja, ele já não podia operar na Bolsa quando o fez pela última vez.

    2 - Ele tem R$30 milhões dos clientes para os quais ainda não liberou o dinheiro.

    Altos riscos Foto: 500px

    Altos riscos

    • Foto de zillner
      zillner

      Muito perigoso esses ifluencers digitais sobre bolsa de valores.

      +
  • + analise

    BDR no Varejo: Investimento no Exterior

    O BDR é a abreviatura de Brazilian Depositary Receipt. 

    Com o BDR, os investidores brasileiros podem comprar ações e títulos de fora do Brasil. 

    A Comissão de Valores Mobiliários alterou as regras do BDR, o que permitirá os investidores do varejo comprar títulos de dívida, ações e fundos de índice (EFT) no exterior. A nova regra valerá a partir de 01 de setembro de 2020.

    Antes da mudança, era permitido somente para investidores qualificados, ou seja, com patrimônio acima de R$ 1 milhão.

    Além disso, será permitido que as empresas brasileiras listadas no exterior emitam BDRs no mercado local.

    Novas opções no Exterior Foto: 500px

    Novas opções no Exterior

  • + analise

    Taxa Selic em 2,00% ao ano: a menor taxa de juros da história do Brasil.

    Tem muita gente que está com saudades da Selic em patamares de 12% a 14% ao ano. Por muitos anos, o Brasil foi o paraíso para os investidores de renda fixa e percentual de CDI. Seja nos CDBs, seja no Tesouro Direto, seja nas LCIs, seja nos fundos Di, seja nos PGBLs.

    Quem investia R$ 100 mil com taxa de juros de 14%, ganhava R$ 11.900 de juros por ano, já descontados o imposto de renda.

    Quem tinha R$ 1 milhão, ganhava R$ 119 mil por ano de juros, o que representava um ganho mensal líquido do imposto de renda de quase R$ 10 mil.

    Hoje com Selic a 2,00%, esses mesmos R$ 1 milhão, rendem R$ 17 mil por ano, ou R$ 1.416 por mês.

    Para quem é bom juros menores:

    -Bom para pessoas e empresas que precisam tomar um crédito.

    -Bom para o empreendedorismo no Brasil. Seja para startups, seja para pequenas empresas. Porque teremos mais investidores dispostos a assumir riscos.

    -Bom para o desenvolvimento econômico do Brasil. Mais investimentos no setor real da economia.

    -Bom para diminuir a desigualdade social.

    -Bom para o mercado de ações e setor imobiliário (aqui sempre com muita cautela e análise).

    -Bom para reduzir os juros dos créditos com a portabilidade de crédito.

    Novos tempos com a Selic a 2% Foto: 500px

    Novos tempos com a Selic a 2%

  • + analise

    Estudo aponta que 97% das pessoas perdem dinheiro com Day Trade

    Um tradução bem simples de Day Trade significa “negócios do dia”. Então, Day Trade significa ganhar dinheiro com as oscilações de preço ao longo do dia, que pode ser através da compra e venda de ações e derivativos.

    Um estudo pedido pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), realizado pelos economistas Bruno Giovannetti e Fernando Chague, apontou que 97% dos investidores que praticam o Day Trade perderam dinheiro.

    O estudo foi feito com dados entre os anos de 2012 e 2017.

    Além dos impactos quantitativos, importante também mencionar os impactos emocionais. Ou seja, quem opera Day Trade sofre muito de estresse, insônia, nervosismo e sentimentos de perda. 

    Finalmente, outro ponto negativo é a perda de tempo em operar day trade. Tempo que poderia ser dedicado para a família, para melhorar no trabalho ou para fazer um curso novo.

    Day Trade vale a pena? Foto: 500px

    Day Trade vale a pena?

  • + analise

    Taxa de custódia zero para Tesouro Selic até R$ 10 mil.

    A B3 e o Tesouro Nacional anunciaram a redução de 0,25% para zero da taxa de custódia para investimento em Tesouro Selic até o estoque de R$ 10 mil.

    A mudança começará valer a partir de 01 de agosto de 2020.

    Segundo o Tesouro Direto, essa medida beneficiará 53% de todos os investidores ativos do programa.

    A conclusão é que com a taxa Selic a 2,25% ao ano, não fazia sentido a cobrança de 0,25% de custódia.

    Comemore a redução da taxa para zero Foto: 500px

    Comemore a redução da taxa para zero

  • + analise

    Proposta de Empréstimo Compulsório é como um Confisco?

    Existem alguns projetos no Congresso de Empréstimo Compulsório como:

    -Tributar em 3% bens e direitos de contribuintes que tenham mais de R$ 1 bilhão. O valor seria restituído em 20 anos.

    -Tributar em 10% o lucro líquido das empresas com patrimônio acima de R$ 1 bilhão. O valor seria restituído em 4 anos corrigido pela Selic.

    Lembrando que tais medidas valeriam somente no estado de calamidade pública.

    No Plano Collor, a poupança foi confiscada por 18 meses por uma medida provisória. Isso valia para valores acima de 50 mil cruzados, ou seja, algo próximo de R$ 10 mil nos valores de hoje.

    Atualmente, a diferença das medidas propostas refere-se aos valores acima de R$ 1 bilhão de patrimônio e apenas uma parte pequena do valor.

    Além disso, o artigo 62, parágrafo 1º, inciso II, da Emenda Constitucional 32/2001, diz: é vedada a edição de medidas provisórias sobre a matéria que vise detenção ou sequestro de bens, de poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro.

    O que é isso? Foto: 500px

    O que é isso?

  • + analise

    Como ganhar dinheiro em CDI ou renda fixa com a Taxa Selic baixa?

    O Banco Central reduziu a taxa Selic para a mínima histórica de 2,25% ao ano. Muitas pessoas migraram ou começaram a migrar os investimentos para ativos com maior risco como a renda variável. 

    Outros dizem que acabou os ganhos com CDI ou renda fixa nestes patamares de juros.

    Mas como os países mais desenvolvidos da Europa ou os Estados Unidos conseguem ganhar dinheiro com a renda fixa?

    Então, vamos mostrar algumas estratégias neste momento de juros baixos:

    1) Operar "duration" ou operar prazo. O mercado apresenta uma expectativa futura de juros baseado na expectativa de inflação futura e na evolução da dívida pública. Pode-se operar os juros mais longos como os vencimentos em 2026 ou 2031. A taxa do Tesouro Prefixado 2026 estava em 6,46% ao ano, enquanto a taxa de 2031 em 7,18% na data de 23/06/2020.

    2) Operar Taxa de Juros Real. Pode-se comprar Tesouro IPCA com juros semestrais com vencimento em 2055 com juros de IPCA + 4,26% ou vencimento em 2040 com IPCA + 4,08%.

    3) Comprar CDB de prazo longo. Tem CDBs de pequenos bancos que pagam entre 120% a 140% do CDI. Importante lembrar que a garantia é de R$ 250 mil por CPF e banco, limitado ao montante total de R$ 1 milhão.

    4) Comprar CDB longo com taxa pré-fixada. Pode-se também aproveitar a inclinação da curva de juros e comprar com taxas prefixadas. Exemplo: Com taxa DI de janeiro de 2031 em 7,65% e um percentual de 130% do CDI. A taxa pré-fixada seria de 9,945% ao ano.

    5) Operar com risco de crédito com compra de debêntures de empresas. Neste mercado é necessária avaliação de um especialista. Porque envolve risco da empresa não pagar. Portanto, é essencial analisar a situação financeira da empresa. Lembrando, que não existe garantia do FGC para debêntures de empresas.

    6) Existem estruturas mais complexas com derivativos. Geralmente, vendido para clientes com maior renda e conhecimento em investimentos.

    Portanto, o CDI ou renda fixa ainda não morreu. 

    Muitas opções em volta Foto: 500px

    Muitas opções em volta

    • Foto de zillner
      zillner

      Essa de 2055 de IPCA + 4,26% eu cogitei. Por hora, pode não ser grande coisa, mas se a inflação vier a subir, o que é bem provavel até 2055, ter um contrato desses, poder ser uma boa.

      +
  • + analise

    Poupança: Captação recorde.

    No mês de maio de 2020, o produto Poupança apresentou captação de R$ 37,2 bilhões. Em abril de 2020, o volume captado foi de R$ 30,5 bilhões. No acumulado do ano de 2020, a poupança soma R$ 63,9 bilhões. Em 2019, o volume captado foi de apenas R$ 718 milhões.

    Esse parece ser um movimento por busca de segurança e liquidez, devido às oscilações e perdas na Bolsa de Valores, Fundos Multimercados, Fundos de Ações, Tesouro Direto IPCA e Pré-fixado.

    No entanto, existem produtos melhores como:

    -CDB com liquidez com taxas acima de 100% do CDI;

    -LCI com taxas acima de 80% do CDI com carência de 3 meses.


    Simule e compare os produtos de investimentos em:

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/


    O CDB e LCI tem a mesma garantia do FGC de R$ 250 mil por CPF e instituição financeira, limitado à R$ 1 milhão no total.

    Além disso, temos Tesouro Direto Selic e fundos tesouro Selic com taxa de administração zero.

    O Tesouro Selic tem liquidez diária e sem risco de mudanças na Selic.

    Outros Investimentos Foto: 500px

    Outros Investimentos