Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Conhece a licença PET-ernidade para quem adota um pet?

    Com o isolamento requerido pela pandemia, houve um grande aumento pela procura de adoção de pets.

    Assim, para ajudar na adaptação do pet ao novo lar, bem como do dono se dedicar à chegada e adaptação do novo bichinho, muitas empresas, por inciativa própria, garantem aos seus empregados uma folga de dois dias sem prejuízo da remuneração, chamada de licença PET-ernidade.

    Tal movimento foi lançado pela Petz e teve apoio de muitas empresas, como: Vivo, Ogilvy, Royal Canin, Zee.Dog, Purina e a consultoria Great Place to Work, que passaram a oferecer a licença para os seus colaboradores.

    Segundo o diretor executivo da Ogilvy Brasil, Márcio Fritxen, o movimento reflete a importância dos animais de estimação na vida das pessoas e reforça o papel das empresas tanto no fomento à saúde mental quanto no respeito aos animais.

    A Licença funciona da seguinte forma: ao realizar a adoção de um cão ou gato, os colaboradores das empresas que aderiram ao movimento, notificam o RH da empresa, apresentando as devidas documentações que comprovam a iniciativa, e então passam a usufruir do benefício de dois dias livres para cuidar do pet. Cada empresa que aderir ao programa estabelecerá como isso funcionará.


    O que achou dessa licença PET-ernidade de dois dias sem prejuízo da remuneração? Será que vai pegar?


    Fomentando a adoção de pets Foto: 500px

    Fomentando a adoção de pets

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Alfabetizados, mas analfabetos financeiros: você é um deles?

    Diz-se alfabetizado, aquele que aprendeu a ler e a escrever. Mas têm muitos alfabetizados analfabetos por aí.

    O Brasil possui cerca de 211.755.692 de habitantes e, segundo o IBGE, ainda existem 11 milhões de analfabetos. Ocorre que esse número é bem maior quando se fala em analfabetismo financeiro. No início de 2020, antes da pandemia, o número de brasileiros com o nome negativado no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) eram de 61 milhões de brasileiros. Com a pandemia esse número subiu. Em abril de 2020, já existiam mais de 62,83 milhões.

    Isso demonstra que a falta de educação financeira contribui para o crescimento do endividamento no Brasil. Não obstante, os brasileiros perdem bilhões de reais por ano por falta de conhecimento de finanças, falta de conhecimento de produtos e serviços bancários e falta de conhecimento básico de economia. Cerca de 70 milhões de pessoas gastam tudo o que ganham.

    No cenário mundial, segundo pesquisa global sobre Educação Financeira da S&P Global Finlit Survey: dois em cada três adultos no mundo são analfabetos financeiros. O Brasil está na 74ª posição, atrás de alguns dos países mais pobres do mundo como Madagascar, Togo e Zimbábue. Contatou-se ainda, que no Brasil há uma disparidade entre homens e mulheres: 41% dos homens são educados financeiramente, ante 29% das mulheres.

    Quanto aos jovens, segundo o relatório do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês), divulgado em 2018, o Brasil é o 4º pior país em competência financeira de jovens, que demonstrou a dificuldade de fazer contas financeiras básicas, comuns no dia a dia de um adulto, entre outros assuntos que envolvem situações com cartões de débitos e contas bancárias, entendimento de taxa de juros e empréstimos, escolha entre uma variedade de planos de celular etc. O Brasil ficou entre os piores de 20 países, em 17ª posição.

    Um dos grandes problemas que contribui para esses índices é que a Educação Financeira ainda não é uma realidade nas salas de aula. Segundo a Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF Brasil), a situação é mais grave nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, onde estão, respectivamente, apenas 7% e 8% das escolas do País que trabalham o conteúdo. No Sudeste as atividades de seus colégios representam 20% do total nacional, o Sul 32% e Norte 33%.

    Saber ler e escrever não quer dizer saber lidar com finanças e dinheiro. Há muitos casos em que há pessoas formadas em ensino superior, altos cargos e até ganhando bem, que são analfabetos financeiros. Pode-se se dizer que metade ou até mesmo a maioria são leigos no assunto. De acordo com o Banco Central, por exemplo, a proporção de endividamento de famílias com renda acima de 10 salários-mínimos em fevereiro deste ano de 2020, era de 62,1%.

    Outro exemplo, são ganhadores de sorteios e prêmios em dinheiro, que ganharam fortunas e perderam tudo em pouco tempo.

    Em contrapartida, há muitos casos de pessoas que cursaram apenas o primário ou o ensino fundamental ou médio incompleto e são prósperos e empresários de sucesso, como: John D. Rockefeller (fundador da Standard Oil Company); Henry Ford; Amancio Ortega; Kirk Kerkorian (fundador do MGM Grand, famoso hotel e casino em Las Vegas); Francois Pinault (com participações em marcas como Gucci, Christie, Samsonite e Puma, Pinault); David H. Murdock; Richard Branson; Carl Lindner Jr.; Joe Lewis entre outros.

    Por isso, a Rock se preocupa tanto com a educação financeira e fornece vários conteúdos e ferramentas gratuitas para que todos tenham acesso à educação financeira e transformem suas finanças e vivam de forma mais digna.

    A Rock desenvolve serviços, tecnologias e conteúdo para informação, conscientização e orientação de todas as pessoas que desejam aprender sobre finanças, seus métodos, planejamento e organização, através de conteúdos educativos, vídeos e simuladores disponíveis, além de tirar dúvidas e orientar nas relações entre você e seu banco.

    O que é necessário aprender Foto: 500px

    O que é necessário aprender

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Enquete

    Qual a sua situação financeira atual?

    Vote de acordo com sua realidade.

    • 24 0
      24 pontos
      Nome Sujo

      Nome Sujo

    • 24 0
      24 pontos
      Endividado(a)

      Endividado(a)

    • 19 -2
      17 pontos
      Equilibrado(a), mas não sobra para investir

      Equilibrado(a), mas não sobra para investir

    • 15 -1
      14 pontos
      Invisto mensalmente

      Invisto mensalmente

    • Foto de Ivo Barbosa
      Ivo Barbosa

      Estou na turma dos equilibrados. Meu investimento está sendo na minha casa, reforma e inovação.

      +
  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Férias do empregado: quando gera pagamento em dobro?

    A Súmula 450 do TST (Tribunal Superior do Trabalho) diz:

    “FÉRIAS. GOZO NA ÉPOCA PRÓPRIA. PAGAMENTO FORA DO PRAZO. DOBRA DEVIDA. ARTS. 137 E 145 DA CLT. (conversão da Orientação Jurisprudencial nº 386 da SBDI-1) – Res. 194/2014, DEJT divulgado em 21, 22 e 23.05.2014".

    É devido o pagamento em dobro da remuneração de férias, incluído o terço constitucional, com base no art. 137 da CLT, quando, ainda que gozadas na época própria, o empregador tenha descumprido o prazo previsto no art. 145 do mesmo diploma legal.”

    De acordo com a Lei Trabalhista, as férias devem ser concedidas pelo empregador, em um só período, nos 12 meses subsequentes à data em que o empregador tiver adquirido o direito. Se o empregado concordar, pode ser usufruída em até 3 períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um. É proibida ainda o início das férias no período de dois dias que antecede feriado ou dia de repouso semanal remunerado. (art. 134 e §§, CLT).

    De acordo com o art. 137 da CLT, “sempre que as férias forem concedidas após o prazo do período concessivo, o empregador pagará em dobro a respectiva remuneração.”.

    Vamos dar um exemplo: o emprego é registrado na data de 08 de abril de 2021. Em um ano ele adquire o direito às férias (de 08/04/2020 a 08/04/2021), que também é chamado de período aquisitivo. O ano seguinte ao período aquisitivo é chamado de período concessivo, período dentro do qual o empregador deve conceder as férias sob pena de pagar a remuneração das férias em dobro, incluído o terço constitucional (de 08/04/2021 até 08/04/2022).

    A Súmula citada diz que ainda que as férias sejam gozadas na época certa, ou seja, dentro do período concessivo, se o empregador deixar de efetuar o pagamento da remuneração das férias ou do abono (opção do empregado converter 1/3 do período de férias a que tiver em pecúnia, no valor que seria devido nos dias correspondentes) até dois dias antes do início das férias.

    Em resumo, pagará férias em dobro se conceder férias após o período concessivo e se não pagar a remuneração das férias até dois dias antes.

    Porém, recentemente, o TST entendeu que se houver atraso de dois a três dias na quitação dos valores, não gera a obrigação do pagamento em dobro. A decisão majoritária (15x10), entendeu que deve atender os princípios da razoabilidade e proporcionalidade, vez que a imposição de condenação, nesse caso que constituiu um atraso considerado ínfimo, é atentar contra esses princípios.

    Ressaltaram também, que a edição da Súmula tratou de pagamento realizado após as férias, cuja ausência de aporte financeiro, frustra o seu melhor gozo por parte do empregado. Ou seja, o importante é que o pagamento das férias seja efetuado no início das férias, de tal forma que não prejudique o empregado.

    Dois motivos determinantes Foto: 500px

    Dois motivos determinantes

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    7 motivos para comprar à vista

    Quase ninguém resiste e acaba comprando tudo parcelado só para ter logo aquele produto ou serviço e tem a ilusão de que pagar um pouco todo mês é a melhor estratégia.

    Porém, essa prática, na verdade, te faz perder dinheiro e compromete, e muito, suas finanças.

    Mas qual a melhor estratégia?

    Comprar à vista! Ainda que você ache que está tirando uma quantia de dinheiro de uma vez, com o tempo, verá que deveria ter feito isso a vida toda!

    Mas por que você deve comprar à vista?

    Vamos aos principais motivos para comprar à vista:

    1-Pode conseguir desconto;

    2-Facilidade no controle de gastos;

    3-Não paga juros;

    4-Simplifica o planejamento financeiro;

    5-Não paga certos impostos (compra crediário);

    6-Não compromete sua renda nos próximos meses;

    7-Não corre o risco de pagar multa em caso de atraso.

    Ou seja, você poupa muito!

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    3 segredos da sabedoria financeira

    SOMENTE ANALISANDO ISSO É QUE OS GRANDES CHEGARAM AO SUCESSO FINANCEIRO... E VOCÊ TAMBÉM PODE!

    A Rock já ajudou centenas de pessoas e basta você também querer!

    Então não perca mais tempo: viva emoções positivas, tenha mais retornos com menos riscos.

    • Foto de vandonunes79
      vandonunes79

      Meu objetivo e minha saude financeira.

      +
  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Enquete

    Qual o seu nível de educação financeira?

    Vote de acordo com sua realidade.

    • 25 0
      25 pontos
      Sei o básico

      Sei o básico

    • 17 0
      17 pontos
      Não entendo nada

      Não entendo nada

    • 16 0
      16 pontos
      Médio

      Médio

    • 11 0
      11 pontos
      Avançado

      Avançado

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    O perigo em depender do gerente do banco e do youtuber de finanças

    Aprenda uma coisa: não dependa de ninguém para gerir suas finanças.

    Um dos objetivos da vida é se tornar independente financeiramente, crescer e aumentar ganhos... Certo?! Na verdade, NÃO É APENAS ISSO! Certamente, todos querem ter a segurança do que fazer com suas finanças para conquistar tal independência financeira, para investir ou para render mais dinheiro.

    Talvez ainda não tenha se dado conta de que precise parar de depender daquilo que mais te influencia e pode te levar à “falência”: AS PESSOAS!

    Para tudo dependemos de pessoas no nosso dia a dia. São pessoas que prestam serviços, que fornecem produtos, que executam todas as atividades que precisamos.

    E aqui o cuidado: pessoas não são robôs programados, imparciais e impessoais. As pessoas costumam agir conforme os próprios interesses e estes podem não ser os seus (consultor, gerente de banco), ou elas podem não ter conhecimento suficiente para te orientar ao que será bom para você (aquele famoso youtuber de finanças, cônjuge, parente).

    Por isso que, para ter sua independência financeira e gerir suas finanças, você precisa lidar com certas pessoas, porém, não pode depender delas. Dependa de você!

    E para depender de você mesmo, deve saber o que fazer e como fazer.

    E todas as ferramentas para isso estão, gratuitamente, disponíveis aqui em nossa plataforma:

    - Surgiu qualquer dúvida? Pergunte em nossa COMUNIDADE e nossos especialistas em economia te responderão;

    - Precisa de conteúdos, vídeos, planilhas e aplicativos para finanças? Acesse EDUCAÇÃO FINANCEIRA e veja nossa seleção;

    - Não sabe o que afeta suas finanças? Saiba através de notícias, análises e enquetes relevantes para você aqui no ESPAÇO ROCK.

    - Pretende fazer financiamento pessoal, de casa, de carro? Crédito para quem tem dívida? Saber o valor do seu trabalho? Faça as simulações na página SIMULADORES.

    - Precisa saber as taxas do seu Banco ou de outros para fazer simulações? Temos todas as taxas atualizadas em SEU BANCO.

    - Quer saber a respeito do seu ou de outro Banco? Qual é melhor? Saiba em SEU BANCO.

    - Precisa fazer reclamação do seu Banco? Reclame em SEU BANCO e ajudaremos a resolver.

    - Tem dívida até 3 mil reais? Você pode participar do nosso trabalho social PAGAMOS SUA DÍVIDA.

    Está bom ou quer mais? Pois tem mais e com recompensa! À medida que você aprende e interage em nossa plataforma, você ganha Rocks, nossa moeda virtual.

    Não cai nessa! Foto: 500px

    Não cai nessa!

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Quer render seu dinheiro?

    Muita gente acha que, por ganhar pouco, não conseguirá render o dinheiro, nem investir, poupar, pagar todas as dívidas e sair do zero.

    E render dinheiro não é só aumentar valores de ganho, mas também dos ganhos serem suficientes para viver uma vida tranquila, como aquelas pessoas que até ganham bem, mas nunca conseguem constituir nada e só fica no vermelho.

    Por isso, ajudamos centenas de pessoas em nossa plataforma (rock.com.br) a entenderem que elas podem saber o que fazer para resolver seus problemas financeiros e render dinheiro e que Educação Financeira não é chato, complicado ou que é só para quem é mais “velho” (experiente), para quem já seja investidor ou economista.

    São coisas simples a fazer, mas muitos não as conhecem. Algumas podem parecer óbvias, mas não são feitas.

    Por isso, milhares se esforçam por anos tentando melhorar sua condição financeira, mas não saem do lugar.

    Os 3 passos para começar a render o seu dinheiro também são simples:

    1) Controle os gastos. Controle tudo o que você gasta. Pode ser através de uma planilha excel, um caderninho ou um aplicativo. O importante é controlar os gastos para saber em que está gastando, onde pode diminuir e até quanto pode-se gastar por mês. Siga um princípio importante: Não gaste mais do que ganha! Em nossa plataforma, na página EDUCAÇÃO FINANCEIRA, selecionamos as melhores planilhas e aplicativos para você.

    2) Comece a investir um pouco todo mês. Pode ser 5%, 10%, 15% da renda mensal. Recomenda-se iniciar investimentos no Tesouro Direto Selic, cujo investimento inicial é de apenas R$ 30. O objetivo é criar uma reserva de emergência e depois criar um patrimônio. Para fazer isso, crie uma conta em uma corretora como XP Investimentos, BTG Pactual Digital ou Easynvest. 

    3) Diversifique investimentos. Também pode diversificar o portfólio com Tesouro Direto IPC-A e Tesouro Direto Pré-fixado, CDB, LCI, LCA, Fundos Imobiliários e Renda Variável (esses dois últimos é recomendável procurar especialistas credenciados).

    Bora praticar? Melhor maneira de render é praticando e começando agora! 

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Como não falir a empresa sem vendas?

    Ainda estamos em um momento bastante delicado, principalmente, para pequenas empresas que não sabem como sobreviver à paralisação do COVID-19.
Mas nem tudo está perdido, se souber o que fazer.
Por isso, ajudamos centenas de pessoas a transformarem suas finanças.

    Ainda estamos em um momento bastante delicado, principalmente, para pequenas empresas que não sabem como sobreviver à paralisação do COVID-19. Mas nem tudo está perdido, se souber o que fazer. Por isso, ajudamos centenas de pessoas a transformarem suas finanças.