Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • + analise

    Bradesco cobrou tarifa de "cesta básica de serviços" sem informar adequadamente.

    O banco Bradesco foi multado em R$ 5 milhões por cobrar uma tarifa de cesta básica de serviços sem informar adequadamente os seus clientes, na maioria aposentados.

    Isso ocorreu no Maranhão em novembro de 2019.

    Ministério Público Estadual afirmou que os clientes foram informados sobre o serviço apenas de forma verbal, com minutas contratuais de difícil compreensão, principalmente para o caso de aposentados semianalfabetos do município. 

    Sem informar adequadamente Foto: 500px

    Sem informar adequadamente

  • + analise

    Banco Santander foi condenado por metas abusivas e por causar doenças mentais

    A Justiça do Trabalho condenou o Banco Santander por metas abusivas e por causar adoecimento mental dos seus trabalhadores.

    O valor da condenação foi de R$ 274 milhões em setembro de 2019.

    O Ministério Público disse que dos bancários do Santander afastados por acidente e doença mental correspondem a 26% do total entre os anos de 2012 e 2016. Além disso, em 2014, o Banco Santander registrou em média 2 afastamentos por dia.

    A decisão judicial também existe que o banco proíba a submissão a metas abusivas e que estabeleça essas metas em negociação coletiva.

    O Banco Santander pode recorrer da condenação.

    Metas abusivas Foto: 500px

    Metas abusivas

  • + analise

    Possibilidade de reduzir os juros dos créditos para pequenas e micro empresas para 2020

    O Banco Central estuda a possibilidade de liberar a Portabilidade de Crédito para micros e pequenas empresas para o ano de 2020.

    Essa é uma boa medida para reduzir os juros das operações de crédito para pequenas empresas.

    Segundo o Banco Central: "O objetivo da medida é permitir a transferência de dívidas de uma linha de crédito cara para outras modalidades mais baratas.

    No entanto, resta saber se haverá algum tipo de custo de pré-pagamento das operações de crédito para pequenas empresas.

    Para grandes empresas é permitido cobrar um custo de pré-pagamento de crédito, cuja clausula está nos contratos entre o banco e a empresa.

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas? Foto: 500px

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas?

  • + analise

    Reduza dos juros com Cheque Especial com a Portabilidade de Crédito

    A partir de abril 2020, você poderá realizar a Portabilidade de Crédito para o produto cheque especial.

    Você pode escolher um banco com juros menores no cheque especial e fazer a portabilidade.

    A melhor forma de fazer isso é:

    -Pesquisar as taxas de juros do cheque especial

    -Simular o ganho da redução dos juros

    -Solicitar para o novo banco a portabilidade do cheque especial.

    Estamos em um dos melhores momentos da história do Brasil porque a taxa selic está no patamar mínimo e o Banco Central limitou os juros do cheque especial em 8% ao ano a partir de 06 de janeiro de 2020.

    Portabilidade de Cheque Especial Foto: 500px

    Portabilidade de Cheque Especial

  • + analise

    Aumento ou redução do limite do Cheque Especial. O que os bancos podem fazer?

    A partir de 06 de janeiro de 2020, teremos:

    1) Redução do Limite do Cheque Especial: Precisará comunicar o cliente, com no mínimo trinta dias de antecedência;

    Os limites podem ser reduzidos desde que verificada deterioração do perfil de risco de crédito do cliente, conforme critérios definidos na política de gerenciamento do risco de crédito.

    2) Aumento do Limite do Cheque Especial: Ser condicionada à prévia autorização do cliente, obtida a cada oferta de aumento de limite. O cliente precisa aprovar, porque haverá a cobrança de tarifa de até 0,25% sobre o valor do limite disponibilizado do cheque especial para limites acima de R$ 500.

    Aumento ou Redução do Limite do Cheque Especial Foto: 500px

    Aumento ou Redução do Limite do Cheque Especial

  • + analise

    Tarifa de Cheque Especial. Fique Atento.

    Os bancos poderão cobrar uma tarifa de cheque especial a partir de junho de 2020.

    As regras são:

    -Não se pode cobrar a tarifa para limites de crédito até R$ 500.

    -Para limites acima de R$ 500, pode-se cobrar uma tarifa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite que exceder R$ 500.

    -A tarifa deverá ser descontada do valor devido dos juros do cheque especial no respectivo mês.

    Basicamente, a mensagem é simples:

    Não vale a pena ter um limite de cheque especial alto. Porque, agora os bancos irão cobrar uma taxa de 0,25% sobre o valor do limite que for superior a R$ 500.

    Exemplo:

    -Se tem um limite de R$ 2.000 de cheque especial. O valor superior a R$ 500 é de R$ 1.500. Portanto R$ 1.500 x 0,25% = R$ 3,75 de tarifa por mês.

    -Se tem um limite de R$ 10.000 de cheque especial. O valor superior a R$ 500 é de R$ 9.500. Portanto R$ 9.500 x 0,25% = R$ 23,75 de tarifa por mês.

    Tarifa do Cheque Especial Foto: 500px

    Tarifa do Cheque Especial

  • + analise

    Taxa Máxima de 8% ao mês no Cheque Especial

    A partir de 06 de janeiro de 2020, a taxa máxima do cheque especial será de 8% ao mês, o que corresponde a 152% ao ano.

    Essa é uma mudança importante, porque vai ajudar as pessoas a pagarem menos juros para os bancos.

    Antes da mudança da regra, existiam bancos que cobravam 435% ao ano no cheque especial, ou 15% ao mês.

    Exemplo:

    a) Para um uso de R$ 1.000 no cheque especial em um 1 ano:

    -Nova regra (máximo de 8% ao mês): Juros de R$ 1.518

    -Com taxa de 15% ao mês: Juros de R$ 4.350


    b) Para um uso de R$ 5.000 no cheque especial em 1 ano:

    -Nova regra (máximo de 8% ao mês): Juros de R$ 7.590

    -Com taxa de 15% ao mês: Juros de R$ 21.751


    "O objetivo dessa medida é corrigir falha de mercado no produto cheque especial, visando reduzir seu custo e sua regressividade - considerando que o produto é mais utilizado por clientes de menor poder aquisitivo e educação financeira - e racionalizar o seu uso pelo cliente". Nota do Banco Central

    Cheque Especial Foto: 500px

    Cheque Especial

  • + noticia

    Cobranças Abusivas do Agibank

    O Ministério Público Federal abriu processo contra a Agiplan Financeira, vinculada ao banco digital Agibank, por cobranças abusivas e falta de transparência na relação com seus clientes.

    "Centenas de reclamações contra a Agiplan já foram registradas em órgãos de defesa do consumidor, sites e redes sociais", afirmou o MPF .

    Será o Banco Digital e as Fintechs são a solução no Brasil?

    Cobranças Abusivas Foto: 500px

    Cobranças Abusivas

  • + noticia

    Banco Inter: Vazamento de dados de clientes

    Tomem muito cuidado.

    Foto Notícia
    TecMundo - Descubra e aprenda tudo sobre tecnologia

    Vazam dados sensíveis de 100 mil clientes do Banco Inter; banco nega - TecMundo

  • + noticia

    Banco Neon Quebrou

    Você pode recuperar até R$ 250 mil por CPF. O processo pode demorar até 3 meses.

    Foto Notícia

    Banco Neon fechou; saiba o que acontece com quem tem conta - InfoMoney