Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • + analise

    Investidor estrangeiro deixa a bolsa brasileira.

    Os investidores estrangeiros investiram R$ 76,2 bilhões na bolsa brasileira dos anos de 2013 a 2017. Porém, nos últimos anos, os estrangeiros retiraram:

    -2018: R$ 11,5 bilhões

    -2019: R$ 44,5 bilhões

    -2020 (até dia 11 de abril): R$ 52,6 bilhões

    Portanto, as saídas de investimento da bolsa somam R$ 108,6 bilhões desde 2018.

    Mas por que eles tiraram todo esse dinheiro? 

    Primeiro: aproveitaram os lucros recentes da bolsa para realizar o ganho.

    Segundo: venderam para cobrir perdas em outros países. Os grandes investidores têm portfólios em diversos países e ativos.

    Terceiro: Migração ativos e países seguros.

    A pergunta que fica: Quando os investidores estrangeiros irão voltar para a bolsa brasileira?

    Saída Foto: 500px

    Saída

  • + analise

    Por que é importante saber o que é valores mobiliários nos investimentos?

    Porque, as atividades de consultoria financeira de ativos e valores mobiliários são regulamentados pela CVM, sendo necessário que o consultor ou consultoria de investimentos de valores mobiliários atendam vários requisitos para exercer a atividade.

    A instrução número 592, determina a regulamentação de consultoria de valores mobiliários a prestação dos serviços de orientação, recomendação e aconselhamento.

    Mas o que são valores mobiliários?

    São valores mobiliários: (conforme estabelecido na Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, com redação dada pela Lei nº 10.303, de 31 de outubro de 2001)

    - as ações, debêntures e bônus de subscrição;

    - os cupons, direitos, recibos de subscrição e certificados de desdobramento relativos aos valores mobiliários referidos no inciso II;

    - os certificados de depósito de valores mobiliários;

    - as cédulas de debêntures;

    - as cotas de fundos de investimento em valores mobiliários ou de clubes de

    investimento em quaisquer ativos;

    - as notas comerciais;

    - os contratos futuros, de opções e outros derivativos, cujos ativos subjacentes sejam valores mobiliários;

    - outros contratos derivativos, independentemente dos ativos subjacentes;

    - quando ofertados publicamente, quaisquer outros títulos ou contratos de investimento coletivo, que gerem direito de participação, de parceria ou de remuneração, inclusive resultante de prestação de serviços, cujos rendimentos advêm do esforço do empreendedor ou de terceiros.

    § 1o Excluem-se do regime desta Lei:

    I - os títulos da dívida pública federal, estadual ou municipal;

    II - os títulos cambiais de responsabilidade de instituição financeira, exceto as debêntures.

    Portanto, o Tesouro Direto, a poupança, o CDB, LCI, LCA de bancos não são considerados como valores mobiliários.

    No entanto, os fundos imobiliários, CRIs, debêntures são considerados valores mobiliários.

    Regulação Foto: 500px

    Regulação

  • + analise

    Qual o impacto no Coronavírus para suas finanças?

    Em 2002, tivemos o surto da SARS, o que significa síndrome respiratória aguda grave. O surto começou na China e apresentou aproximadamente 8.000 casos no mundo com cerca de 800 mortes.

    De maneira bem geral, os mercados acionários caíram entre 10% a 15% durante 3 meses. Mas depois, recuperaram-se, porque a SARS foi erradicada em 2004. 

    Ninguém sabe ainda a resposta do impacto do coronavírus, seja nas finanças pessoais, seja na economia brasileira, seja na economia mundial, seja nas viagens internacionais.

    Portanto, o recomendável é ter uma carteira de investimentos diversificada . Em momentos de alta incerteza, pode-se ter uma carteira mais conversadora.

    Coronavírus Foto: 500px

    Coronavírus

  • + analise

    Invista com segurança. Cuidado com ações e títulos privados de alto risco.

    Temos muitos casos de recuperação judicial de grandes empresas no Brasil, cuja as dívidas ultrapassam bilhões. Portanto, tomem muito cuidado em comprar títulos privados como as debêntures e ações de empresas.

    As ações da Oi chegaram a valer R$ 114,7 em 2012 e no começo de janeiro de 2020, as ações estavam ao redor de R$ 1,3. Ou seja, uma queda de 98,9%.

    As ações da OSX valeram R$ 2.860 em 2010 e no começo de janeiro de 2020, estavam sendo negociadas em aproximadamente R$ 3,4. Portanto, uma queda de quase 99,9%.

    Veja algumas empresas que estão em recuperação judicial e o valor das dívidas:

    -Oi: R$ 64 bilhões

    -Odebrecht: R$ 80 bilhões

    -OAS: R$ 11 bilhões

    -Sete Brasil: R$ 19,3 bilhões

    -Atvos: R$ 12 bilhões

    -Ecovix: R$ 8 bilhões

    -Viracopos: R$ 7,5 bilhões

    -PDG: R$ 6,3 bilhões

    -OSX: R$ 4,6 bilhões

    -UTC: R$ 3,4 bilhões

    -Renova Energia: R$ 3,1 bilhões

    -Wind Power Energia: R$ 3 bilhões

    -Heringer: R$ 2,9 bilhões

    -Avianca: R$ 2,7 bilhões

    -Tonon Bioenergia: R$ 2,6 bilhões

    -Abengoa: R$ 2,6 bilhões

    -Grupo Bom Jesus: R$ 2,6 bilhões

    -Renuka do Brasil: R$ 2,3 bilhões

    -Enseada Naval: R$ 2,3 bilhões

    -Sera Agroindustrial: R$ 2,1 bilhões

    Fonte: Alvarez & Marsal

    Cuidado: Recuperação Judicial Foto: 500px

    Cuidado: Recuperação Judicial

  • + analise

    Reduza a taxa de administração de fundos e previdência.

    O ano de 2020 é o melhor ano para reduzir as taxas de administração dos fundos de investimento e fundos de previdência como o PGBL e VGBL, porque a taxa Selic está no patamar mais baixo da história.

    A taxa Selic caiu de 14,25% para 4,25%. Muitos administradores de fundos tiveram que reduzir sua taxa de administração. Fundos DI e de Renda Fixa com taxas de 5%, 4%, 3%, 2%, 1% não fazem mais sentido. 

    No caso dos PGBLs e VGBLs, precisa fazer a portabilidade para não perder os benefícios do imposto regressivo.

    Você pode consultar as taxas dos fundos em:

    https://rock.com.br/seu-banco/taxas/fundos/

    As taxas dos PGBLs e VGBLs podem ser consultados em:

    https://rock.com.br/seu-banco/taxas/previdencia/

    Depois de consultar seu fundo e pesquisar novos fundos, você poderá simular os ganhos em:

    Para previdência:

    https://rock.com.br/simuladores/previdencia/

    Para Investimentos:

    https://rock.com.br/simuladores/investimentos/

    Taxa de administração menor: maiores ganhos Foto: 500px

    Taxa de administração menor: maiores ganhos

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    Reforma da Previdência. Idade e Tempo de Contribuição.

    A idade mínima para as mulheres será de 62 anos. Enquanto, para os homens será de 65 anos. Com o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para as mulheres e 20 anos para os homens.

    Os trabalhadores do setor privado terão direito de 60% do valor integral. O valor vai subindo 2% a cada ano adicional de contribuição.

    Portanto, no setor privado, para ter 100% do benefício, o trabalhador terá que ter contribuído com 35 anos para as mulheres e 40 anos para os homens.

    Para o setor público, o benefício mínimo de 60% é alcançado com 20 anos de contribuição e sobre 2% a cada ano adicional. Essa regra somente vale para as pessoas que ingressaram no setor público depois de dezembro de 2003. As pessoas que ingressaram antes, será mantido o benefício integral com 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres.

    Vamos juntos. Foto: 500px

    Vamos juntos.

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    Brasil: O país da desigualdade e concentração de renda

    Porque temos tanta concentração de renda?

    -Porque historicamente o Brasil apresentou taxas de juros altíssimas.

    -Porque os impostos afetam mais a população de baixa renda, seja os impostos sobre produtos, seja sobre consumo.

    -Porque o país não incentiva o empreendedorismo.

    -Porque não existe educação financeira no Brasil.

    -Porque muita riqueza é apenas transferida pela herança e não pela produção de riqueza.

    -Porque o nível de investimentos é muito baixo no Brasil.

    Veja a matéria no El Pais sobre o estudo de concentração de Thomas Piketty.


    https://brasil.elpais.com/brasil/2017/12/13/internacional/1513193348_895757.html

    EL PAÍS

    Brasil tem maior concentração de renda do mundo entre o 1% mais rico | Internacional | EL PAÍS Brasil

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    John Templenton: A maioria dos investidores compra na alta e vende na baixa. Quase todo mundo faz isso, mas ninguém admite

    John disse: "Claro, você pode dizer, compre quando estiver barato, isso é óbvio. Pode ser, mas não é assim que o mercado funciona. Quando os preços estão altos, um monte de investidores está comprando. 


    Os preços estão baixos quando a demanda está baixa, os investidores saíram, as pessoas estão desencorajadas e pessimistas. 

    Quando quase todo mundo está pessimista ao mesmo tempo, todo o mercado colapsa e investidores ficam de lado, sentados sobre suas carteiras. 

    Sim, eles dizem "Compre na baixa, venda na alta"", mas muitos deles compram na alta e vendem na baixa.  E quando eles compram? A resposta normal: "Oras, depois que os analistas concordam que a previsão está mais favorável.""

    Isso é tolice, mas é a natureza humana.

    Pensando em comprar na alta? Foto: 500px

    Pensando em comprar na alta?

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    Peter Lynch: MBA não vale nada para fazer investimentos bem-sucedidos?

    Peter Lynch cursou um dos melhores MBAs do mundo: Wharton nos EUA.


    E ainda, muitos dizem que é o melhor MBA de Finanças do Mundo. Mas Peter, questionou muito o valor do MBA versus a experiência no mundo real.

    "Parecia que a maioria das coisas que aprendi em Wharton, que deveria ajudá-lo a ser bem-sucedido nos investimentos, só conseguia ajudá-lo a fracassar. 

    Minha desconfiança dos teóricos e pessoas que fazem prognósticos continuam até hoje."


    Basicamente, Peter disse que a vida real dos investimentos era muito diferente das teorias que são ensinadas no MBA. 

    Quando vale um MBA? Foto: 500px

    Quando vale um MBA?

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    Peter Lynch: Como ser um investidor bem sucedido

    Ele citou as qualidades pessoais necessárias para ser um investidor bem sucedido:

    "Parece que a lista de qualidades necessárias deve incluir: 

    -Paciência

    -Autoconfiança

    -Bom senso

    -TOLERÂNCIA A DOR

    -Mente aberta

    -Desapego

    -Persistência

    -Humildade

    -Flexibilidade

    -Disposição para fazer PESQUISA INDEPENDENTE

    -Disposição para ADMITIR ERROS 

    -Capacidade de IGNORAR O PÂNICO GERAL.

    Investidor Bem Sucedido Foto: 500px

    Investidor Bem Sucedido