Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • + analise

    Taxa Selic em 2,25% ao ano: a menor taxa de juros da história do Brasil.

    Tem muita gente que está com saudades da Selic em patamares de 12% a 14% ao ano. Por muitos anos, o Brasil foi o paraíso para os investidores de renda fixa e percentual de CDI. Seja nos CDBs, seja no Tesouro Direto, seja nas LCIs, seja nos fundos Di, seja nos PGBLs.

    Quem investia R$ 100 mil com taxa de juros de 14%, ganhava R$ 11.900 de juros por ano, já descontados o imposto de renda.

    Quem tinha R$ 1 milhão, ganhava R$ 119 mil por ano de juros, o que representava um ganho mensal líquido do imposto de renda de quase R$ 10 mil.

    Hoje com selic a 2,25%, esses mesmos R$ 1 milhão, rendem R$ 19,1 mil por ano, ou R$ 1.593 por mês.

    Para quem é bom juros menores:

    -Bom para pessoas e empresas que precisam tomar um crédito.

    -Bom para o empreendedorismo no Brasil. Seja para startups, seja para pequenas empresas. Porque teremos mais investidores dispostos a assumir riscos.

    -Bom para o desenvolvimento econômico do Brasil. Mais investimentos no setor real da economia.

    -Bom para diminuir a desigualdade social.

    -Bom para o mercado de ações e setor imobiliário (aqui sempre com muita cautela e análise).

    -Bom para reduzir os juros dos créditos com a portabilidade de crédito.

    A enterrada da Selic Foto: 500px

    A enterrada da Selic

  • Foto de RockTheBank
    RockTheBank Esmeralda

    + analise

    Cadastro Positivo no modelo "Opt Out"

    O Brasil mudou o modelo de cadastro positivo de "opt in" para "opt out" em 2019.

    Antes, no modelo de "opt in", era necessário solicitar a inclusão dos dados no cadastro positivo. Porém, houve adesão de apenas 10% dos brasileiros. 

    Desta forma, editou-se a Lei Complementar 166/19 para o modelo de "opt out", isso quer dizer que todos estão no cadastro positivo e que, aqueles que não quiserem ter seus dados ali inseridos, devem solicitar a exclusão dos dados.

    As seguintes empresas devem disponibilizar dados para o cadastro positivo:

    -Instituições financeiras (dados de pagamento das parcelas de crédito, cartão de crédito, consórcio e outros);

    -Empresas de telecomunicações;

    -Empresas de varejo;

    -Empresas de gás, água e energia elétrica.

    Todos no Cadastro Positivo Foto: 500px

    Todos no Cadastro Positivo

  • + analise

    Dificuldade de pausar ou adiar 2 prestações da dívida nos bancos

    Devido ao COVID-19, os grandes bancos anunciaram a suspensão ou pausa de 2 parcelas das dívidas de casa, carro e outros créditos.

    Os bancos foram Caixa Econômica, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander. Mas os clientes têm encontrado dificuldade, seja pela falta de atendimento e pela falta de conhecimento do assunto.

    Existem relatos de bancos oferecendo novos empréstimos, novos contratos com prazos maiores e juros maiores.

    Os bancos estão classificando essa operação como uma repactuação ou refinanciamento. Os bancos exigem que os clientes estejam em dia no pagamento das prestações para solicitar a pausa de 2 meses.

    Está com problemas com os bancos? Faça sua reclamação aqui na Rock e te ajudaremos.

    Sozinho? Foto: 500px

    Sozinho?

  • + analise

    Suspenda 2 prestações do financiamento da sua casa na Caixa Econômica

    A Caixa Econômica Federal anunciou que as pessoas físicas poderiam solicitar a pausa de 2 prestações do financiamento imobiliário.

    A Caixa divulgou que houve mais de 100 mil pedidos para a suspensão do pagamento de 2 prestações.

    Se você ainda não solicitou a pausa 2 prestações, então vá em uma agência e faça isso. Isso vai ajudar na preservação da sua renda mensal neste momento de crise do COVID-19.

    Pausa de 2 prestações Foto: 500px

    Pausa de 2 prestações

  • + analise

    PGBL e VGBL como garantia de empréstimo?

    O Banco Central estuda a possibilidade de liberar o PGBL e VGBL como garantia de empréstimo. Sem dúvida, é uma boa iniciativa, porque as vezes não convém o saque dos recursos do PGBL e VGBL e pode-se pagar mais impostos sobre a previdência privada.

    Mas antes de tudo, o importante é avaliar seu PGBL e VGBL:

    -Reduzir taxa de administração: taxas de 3%, 2% e 1% ainda são muito altos. Principalmente, em um cenário de Selic a 4,25% ao ano.

    -Avalie o imposto regressivo e progressivo. 

    -Faça a Portabilidade de PGBL e VGBL para outros bancos e fundos, que possuam taxas de administração menores. Não saque e aplique, a melhor opção é fazer a portabilidade, porque os prazos de investimento são preservados e os benefícios do imposto.

    -Estude a modalidade de renda. Tem modalidade de renda que fica para o banco em caso de morte do titular.

    Utilize nossos simuladores de PGBL e VGBL, compare os impostos regressivos e progressivos, compare com o Tesouro Direto Selic, compare as taxas de administração.

    https://rock.com.br/simuladores/previdencia/

    Oportunidades Foto: 500px

    Oportunidades

  • + analise

    Economia de juros de R$ 2,5 bilhões com a Portabilidade de Crédito

    O Banco Central fez uma estimativa de economia de R$ 2,5 bilhões de juros com a Portabilidade de Crédito, em prazo de 10 anos, para quem tem dívidas.

    Os brasileiros pagam taxas de juros altíssima para os bancos. 

    O novo presidente do Banco Central está realizando um bom trabalho com várias frentes com o objetivo de reduzir os juros bancários, redução da burocracia, novo sistema de pagamento instantâneo, LIFT (Laboratório de Inovações Financeiras Tecnológicas) e incentivos a educação financeira.

    Se você tem alguma dívida, avalie a possibilidade de realizar a portabilidade de crédito.

    Pesquise as taxas dos créditos em:

    https://rock.com.br/seu-banco/taxas/credito/todos/aquisicao-outros-bens/taxas-de-juros-de-operacoes-de-credito/taxas-pre-fixadas/pessoa-fisica/

    Simule o valor dos juros em:

    https://rock.com.br/simuladores/

    Procure os bancos e solicite a Portabilidade de Crédito e reduza os juros do seu empréstimo.

    Pescar economia de juros Foto: 500px

    Pescar economia de juros

  • + analise

    Bancos precisam informar no extrato os detalhes do cheque especial

    O Banco Central publicou a Circular número 3.981 que trata da prestação de informações para os clientes referente ao cheque especial.

    Os bancos terão que detalhar os extratos das pessoas físicas e MEIs (micro-empreendedor individual) as seguintes informações:

    -Limite de crédito contratado;

    -Saldo devedor (na data);

    -Valores utilizados diariamente;

    -Valor e forma de apuração da tarifa cobrada

    -Taxa de juros efetiva do mês

    -Valor dos juros acumulado no período

    Essas informações deverão ser informadas aos clientes a partir de 1 de junho de 2020.

    Detalhes no Extrato Foto: 500px

    Detalhes no Extrato

  • + analise

    Financiamento de Casa: Melhor momento da história para reduzir juros e prestações

    Quem fez crédito imobiliário a 4, 5, 6, 7, 10 anos atrás, fez com taxas de aproximadamente 11% a 14% ao ano, o que são taxas elevadíssimas.

    Em 2020, os bancos oferecem taxas de 7,1% a 8,5% ao ano. Uma queda bastante expressiva. 

    Ademais, pode-se também procurar reduzir os prazos dos créditos imobiliários. Reduzir prazos de 30 a 35 anos para 10 a 15 anos.

    Você poderá conseguir uma economia de até 76% nos juros, o que dependerá da taxa que contratou e o prazo.

    Recomenda-se nesse processo realizar a Portabilidade de Crédito Imobiliário.

    Como sugestão segue um passo a passo:

    1) Avalie seu crédito imobiliário. A taxa de juros contratada. O valor do principal, o valor das prestações, o valor total da dívida e os juros.

    2) Pesquise as taxas atuais de crédito imobiliário em:

    https://rock.com.br/seu-banco/taxas/credito/todos/financiamento-casa-taxa-mercado/taxas-de-juros-de-operacoes-de-credito/taxas-pos-fixadas-referenciada-em-tr/pessoa-fisica/

    3) Faça uma simulação com o valor do principal e a taxa que você pesquisou e veja quanto pode reduzir na sua dívida.

    https://rock.com.br/simuladores/financiamento-casa/

    4) Agora tem que ir em um novo banco para solicitar a portabilidade de crédito imobiliário. Procure reduzir taxa e prazos.

    5) Uma vez aprovado o crédito, o banco fará todo o processo de portabilidade. No entanto, seu banco atual poderá realizar uma contra-proposta para manter o financiamento com juros menores.

    6) Caso ocorra algum problema pode-se abrir uma reclamação contra o banco. Coloque como assunto a Portabilidade de Crédito e descreva o problema.

    https://rock.com.br/seu-banco/reclamacoes/

    Reduza juros do financiamento da Casa Foto: 500px

    Reduza juros do financiamento da Casa

  • + analise

    Reduza os juros da dívida em até 72%.

    Sem dúvida, o ano de 2020, será o melhor ano para você reduzir sua dívida. Porque, a taxa de juros no Brasil está no patamar mais baixo de todos os tempos. A taxa Selic caiu de 14,25% para 4,25%, ou seja, uma queda de 70%. 

    As taxas das operações de crédito também caíram, mas não na mesma proporção.

    Você pode começar o ano com prestações mais baixas e prazos mais curtos.

    O que você pode fazer?

    1) Primeira Estratégia: Portabilidade de Crédito

    a) Veja a taxa das sua dívida atual, o valor da prestação mensal e o valor total da dívida.

    b) Pesquise em Seu banco / taxas: 

    https://rock.com.br/seu-banco/taxas/

    Aqui, você vai encontrar as verdadeiras taxas praticadas pelos bancos para cada produto.

    c) Faça a sua simulação para avaliar o valor de redução dos juros, das prestações e da dívida.

    https://rock.com.br/simuladores/credito-pessoal-consignado/

    d) Procure os bancos para fazer a Portabilidade de Crédito. Pesquise as taxas e faça prazos menores.

    e) Se tiver algum problema na Portabilidade de Crédito. Faça a sua Reclamação aqui na Rock.

    https://rock.com.br/seu-banco/reclamacoes/

    Você poderá reduzir seus juros em até 72%. Depende de cada caso, do produto, das taxas contratadas e do prazo.


    2) Segunda estratégia: Produtos com taxas mais baixas

    Pode-se também procurar diferentes tipos de produtos e reduzir os juros.

    Conseguir empréstimo consignado com taxas de 15% a 20% ao ano e pagar o cartão de crédito parcelado que tem juros de 300% ao ano, pagar o crédito pessoal que tem juros ao redor de 150% ao ano.

    Obter um financiamento com garantia de um carro ou uma casa, que tem juros bem mais baixos.


    3) Terceira estratégia: Pessoas com nome sujo.

    Se seu nome já está no SPC e Serasa e sua dívida não tem garantia de alienação fiduciária (carro ou casa), a melhor estratégia é esperar e negociar.

    Os bancos podem dar descontos de até 90% nos juros e multas, porque:

    - Depois de 5 anos, ocorre a prescrição da cobrança da dívida. 

    - Depois de 5 anos, automaticamente seu nome sai do SPC e Serasa.

    Quando o banco conceder um bom desconto, você poderá quitar sua dívida e será um valor justo. Não fique sem pagar sua dívida. 

     Menos dívidas Foto: 500px

    Menos dívidas

  • + analise

    Possibilidade de reduzir os juros dos créditos para pequenas e micro empresas para 2020

    O Banco Central estuda a possibilidade de liberar a Portabilidade de Crédito para micros e pequenas empresas para o ano de 2020.

    Essa é uma boa medida para reduzir os juros das operações de crédito para pequenas empresas.

    Segundo o Banco Central: "O objetivo da medida é permitir a transferência de dívidas de uma linha de crédito cara para outras modalidades mais baratas.

    No entanto, resta saber se haverá algum tipo de custo de pré-pagamento das operações de crédito para pequenas empresas.

    Para grandes empresas é permitido cobrar um custo de pré-pagamento de crédito, cuja clausula está nos contratos entre o banco e a empresa.

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas? Foto: 500px

    Vamos reduzir juros dos créditos para pequenas empresas?