Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    As piores dívidas que você pode fazer na vida

    Fuja dessas dívidas ou elas ficarão um bom tempo em sua vida...

    Essas são as piores dívidas que alguém pode fazer com um banco ou financeira.

    No entanto, são as mais recorrentes. Ou seja, a maioria dos brasileiros recorrem àquilo que os levarão para a forca e não conseguem sair facilmente.

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    7 motivos para comprar à vista

    Quase ninguém resiste e acaba comprando tudo parcelado só para ter logo aquele produto ou serviço e tem a ilusão de que pagar um pouco todo mês é a melhor estratégia.

    Porém, essa prática, na verdade, te faz perder dinheiro e compromete, e muito, suas finanças.

    Mas qual a melhor estratégia?

    Comprar à vista! Ainda que você ache que está tirando uma quantia de dinheiro de uma vez, com o tempo, verá que deveria ter feito isso a vida toda!

    Mas por que você deve comprar à vista?

    Vamos aos principais motivos para comprar à vista:

    1-Pode conseguir desconto;

    2-Facilidade no controle de gastos;

    3-Não paga juros;

    4-Simplifica o planejamento financeiro;

    5-Não paga certos impostos (compra crediário);

    6-Não compromete sua renda nos próximos meses;

    7-Não corre o risco de pagar multa em caso de atraso.

    Ou seja, você poupa muito!

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Famílias mais ricas estão se endividando mais

    Vem aumentando o percentual de famílias endividadas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal, prestação de carro e de casa. Em janeiro, cujo índice era de 66,5%, subiu para 66,7% em fevereiro e tem aumentado gradativamente.

    Por incrível que pareça, não são as famílias de baixa renda que lideram esse contingente. A proporção de endividamento de famílias com renda acima de 10 salários mínimos tem sido maior que famílias com renda inferior a isso.

    Para se ter uma ideia, enquanto as famílias com menos de 10 salários mantiveram com índices estáveis em 67,9%, aquelas com renda superior, subiu o índice em 1,4% de janeiro (60,7%) para fevereiro (62,1%). Desde novembro de 2020, esse índice tem crescido de forma intensa.

    Mas por que as famílias mais ricas se endividam mais?

    É como dizem: quanto mais ganha, mais gasta. Devido ao costume do alto padrão de vida, as famílias mais ricas estão revertendo suas reservas e poupanças ao consumo, enquanto que as famílias de baixa renda, já têm o costume de manter um consumo mais restrito e que se viram ainda mais necessitados em ser rigorosos quanto ao orçamento com o fim do auxílio emergencial.

    A crise do Covid-19 mostrou que, independente da classe social, é importante fazer uma reserva financeira: seja uma reserva para emergências, seja uma reserva para aposentadoria, seja para adquirir bens de mais alto valor.


    Luxando sem poder? Foto: 500px

    Luxando sem poder?

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    O perigo em depender do gerente do banco e do youtuber de finanças

    Aprenda uma coisa: não dependa de ninguém para gerir suas finanças.

    Um dos objetivos da vida é se tornar independente financeiramente, crescer e aumentar ganhos... Certo?! Na verdade, NÃO É APENAS ISSO! Certamente, todos querem ter a segurança do que fazer com suas finanças para conquistar tal independência financeira, para investir ou para render mais dinheiro.

    Talvez ainda não tenha se dado conta de que precise parar de depender daquilo que mais te influencia e pode te levar à “falência”: AS PESSOAS!

    Para tudo dependemos de pessoas no nosso dia a dia. São pessoas que prestam serviços, que fornecem produtos, que executam todas as atividades que precisamos.

    E aqui o cuidado: pessoas não são robôs programados, imparciais e impessoais. As pessoas costumam agir conforme os próprios interesses e estes podem não ser os seus (consultor, gerente de banco), ou elas podem não ter conhecimento suficiente para te orientar ao que será bom para você (aquele famoso youtuber de finanças, cônjuge, parente).

    Por isso que, para ter sua independência financeira e gerir suas finanças, você precisa lidar com certas pessoas, porém, não pode depender delas. Dependa de você!

    E para depender de você mesmo, deve saber o que fazer e como fazer.

    E todas as ferramentas para isso estão, gratuitamente, disponíveis aqui em nossa plataforma:

    - Surgiu qualquer dúvida? Pergunte em nossa COMUNIDADE e nossos especialistas em economia te responderão;

    - Precisa de conteúdos, vídeos, planilhas e aplicativos para finanças? Acesse EDUCAÇÃO FINANCEIRA e veja nossa seleção;

    - Não sabe o que afeta suas finanças? Saiba através de notícias, análises e enquetes relevantes para você aqui no ESPAÇO ROCK.

    - Pretende fazer financiamento pessoal, de casa, de carro? Crédito para quem tem dívida? Saber o valor do seu trabalho? Faça as simulações na página SIMULADORES.

    - Precisa saber as taxas do seu Banco ou de outros para fazer simulações? Temos todas as taxas atualizadas em SEU BANCO.

    - Quer saber a respeito do seu ou de outro Banco? Qual é melhor? Saiba em SEU BANCO.

    - Precisa fazer reclamação do seu Banco? Reclame em SEU BANCO e ajudaremos a resolver.

    - Tem dívida até 3 mil reais? Você pode participar do nosso trabalho social PAGAMOS SUA DÍVIDA.

    Está bom ou quer mais? Pois tem mais e com recompensa! À medida que você aprende e interage em nossa plataforma, você ganha Rocks, nossa moeda virtual.

    Não cai nessa! Foto: 500px

    Não cai nessa!

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Quer render seu dinheiro?

    Muita gente acha que, por ganhar pouco, não conseguirá render o dinheiro, nem investir, poupar, pagar todas as dívidas e sair do zero.

    E render dinheiro não é só aumentar valores de ganho, mas também dos ganhos serem suficientes para viver uma vida tranquila, como aquelas pessoas que até ganham bem, mas nunca conseguem constituir nada e só fica no vermelho.

    Por isso, ajudamos centenas de pessoas em nossa plataforma (rock.com.br) a entenderem que elas podem saber o que fazer para resolver seus problemas financeiros e render dinheiro e que Educação Financeira não é chato, complicado ou que é só para quem é mais “velho” (experiente), para quem já seja investidor ou economista.

    São coisas simples a fazer, mas muitos não as conhecem. Algumas podem parecer óbvias, mas não são feitas.

    Por isso, milhares se esforçam por anos tentando melhorar sua condição financeira, mas não saem do lugar.

    Os 3 passos para começar a render o seu dinheiro também são simples:

    1) Controle os gastos. Controle tudo o que você gasta. Pode ser através de uma planilha excel, um caderninho ou um aplicativo. O importante é controlar os gastos para saber em que está gastando, onde pode diminuir e até quanto pode-se gastar por mês. Siga um princípio importante: Não gaste mais do que ganha! Em nossa plataforma, na página EDUCAÇÃO FINANCEIRA, selecionamos as melhores planilhas e aplicativos para você.

    2) Comece a investir um pouco todo mês. Pode ser 5%, 10%, 15% da renda mensal. Recomenda-se iniciar investimentos no Tesouro Direto Selic, cujo investimento inicial é de apenas R$ 30. O objetivo é criar uma reserva de emergência e depois criar um patrimônio. Para fazer isso, crie uma conta em uma corretora como XP Investimentos, BTG Pactual Digital ou Easynvest. 

    3) Diversifique investimentos. Também pode diversificar o portfólio com Tesouro Direto IPC-A e Tesouro Direto Pré-fixado, CDB, LCI, LCA, Fundos Imobiliários e Renda Variável (esses dois últimos é recomendável procurar especialistas credenciados).

    Bora praticar? Melhor maneira de render é praticando e começando agora! 

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Sancionada Lei que autoriza doação de alimentos por estabelecimentos: Menos desperdício.

    Nos termos da Lei de n. 14.016/20, que dispõe sobre o combate ao desperdício de alimentos e a doação de excedentes de alimentos para o consumo humano, agora os estabelecimentos dedicados à produção e ao fornecimento de alimentos, incluídos alimentos in natura, produtos industrializados e refeições prontas para o consumo poderão doar os excedentes não comercializados e ainda próprios para o consumo.

    Os alimentos a serem doados devem atender aos seguintes critérios:

    - Estarem dentro do prazo de validade e nas condições de conservação especificadas pelo fabricante, quando aplicáveis;

    - Não tenham comprometidas sua integridade e a segurança sanitária, mesmo que haja danos à sua embalagem;

    - Tenham mantidas suas propriedades nutricionais e a segurança sanitária, ainda que tenham sofrido dano parcial ou apresentem aspecto comercialmente indesejável.

    Podem doar: empresas, hospitais, supermercados, cooperativas, restaurantes, lanchonetes e todos os demais estabelecimentos que forneça, alimentos preparados prontos para o consumo para o consumo de trabalhadores, de empregados, de colaboradores, de parceiros, de pacientes e de clientes em geral.

    Podem receber doação: pessoas, famílias ou grupos em situação de vulnerabilidade ou de risco alimentar ou nutricional.

    Como doar: diretamente, em colaboração com o poder público, ou por meio de bancos de alimentos, de outras entidades beneficentes de assistência social certificadas na forma da lei ou de entidades religiosas.

    O doador e o intermediário somente responderão nas esferas civil e administrativa por danos causados pelos alimentos doados se agirem com dolo, encerrando a responsabilidade:

    - Do doador: no momento da primeira entrega do alimento ao intermediário ou, no caso de doação direta, ao beneficiário final;

    - Do intermediário: no momento da primeira entrega do alimento ao beneficiário final.

    Serão responsabilizados na esfera penal somente se comprovado, no momento da primeira entrega, ainda que esta não seja feita ao consumidor final, o dolo específico de causar danos à saúde de outrem.

    A doação deve ser de modo gratuito, sem incidência de qualquer encargo que a torne onerosa e, em nenhuma hipótese, configurará relação de consumo.

    Durante a pandemia, o governo procederá preferencialmente à aquisição de alimentos, pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), da parcela da produção de agricultores familiares e pescadores artesanais comercializada de forma direta e frustrada em consequência da suspensão espontânea ou compulsória do funcionamento de feiras e de outros equipamentos de comercialização direta por conta das medidas de combate à pandemia da Covid-19.

    Antes desta Lei, um industrial, produtor ou restaurante, por exemplo, não podiam doar seus alimentos porque, se alguém passasse mal, o doador era acusado e poderia até ser preso, vez que as regras eram muito rigorosas quanto à doação de alimentos excedentes, fazendo com que o empresário preferisse desperdiçar esses alimentos.

    Para se ter uma ideia do grande desperdício, de acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), enquanto 821 milhões de pessoas passam fome no mundo, um terço dos alimentos produzidos são desperdiçados diariamente.

    O Brasil gera um descarte de aproximadamente 30% de tudo que é produzido para o consumo, estando na lista dos dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo. Isso gera um prejuízo para a economia de quase 940 bilhões de dólares por ano, afetando diversas classes trabalhadoras e o desenvolvimento do país.

    Essa Lei, portanto, oriunda dos impactos causados pela pandemia, faz com que o setor econômico se desenvolva cada vez mais no sentido de manter-se equilibrado.

    Menos desperdício, mais dignidade da pessoa humana Foto: 500px

    Menos desperdício, mais dignidade da pessoa humana

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Controle seus gastos no papel ou caderninho.

    Recente pesquisa da CNDL / SPC Brasil mostrou que 36% dos brasileiros controlam seu orçamento com anotações no papel ou caderninho.

    Anotar no papel é uma maneira eficiente de controle de gastos. A possibilidade de manusear e analisar os gastos torna esse tipo de controle o favorito dos brasileiros.

    Depois, com 26%, vem o controle de gastos através da memória. Ou seja, as pessoas confiam na memória. Sem dúvida, é muito difícil lembrar de todos os gastos e fazer uma somatória mental. A verdade é que os brasileiros podem lembrar dos grandes gastos, mas podem perder a visão geral.

    Na terceira colocação, cerca de 20% dos brasileiros não registram e não fazem nenhum controle de gastos. 

    As pessoas que utilizam o computador somam 9% do total. São as famosas planilhas de excel. 

    Os brasileiros que utilizam um app / aplicativo totalizam 7%. Normalmente, são pessoas mais jovens que utilizam os aplicativos no controle de gastos.

    Finalmente, apenas 2% delegam para terceiros os controles de gastos.

    Independente de qual ferramenta que é utilizada para controlar os gastos, a recomendação é controlar e anotar todos os gastos para saber administrar seu orçamento mensal.

    Controle de Gastos Foto: 500px

    Controle de Gastos

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Comprar aquilo que não precisam

    Disse uma vez um autor desconhecido:"As pessoas compram aquilo que não precisam com o dinheiro que não possuem para impressionar quem nem conhecem ou gostam."

     

    Vivemos em uma sociedade bastante materialista e focado na imagem pessoal. As compras são realizadas com o objetivo de se sentirem melhores ou impressionar os outros.

    Além disso, somos constantemente bombardeados com propagandas e marketing, que mostra pessoas felizes por adquirirem coisas.

    O que vale mais é seu carácter, sua personalidade e suas atitudes. Ter uma vida equlibrada e sem dívidas vale muito mais que viver na ilusão de tentar agradar a todos à sua volta.

    Comprar o mundo? Foto: 500px

    Comprar o mundo?

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Qual é o seu método de Investimentos? Os melhores investidores têm os seus modelos

    Henry Ford criou a primeira linha de montagem de automóveis, o que permitiu uma produção em massa e redução drástica de custos.  Esse modelo serviu de base para todas as demais indústrias no mundo. Ter um modelo que já foi testado é fundamental para o processo de investimentos, porque facilitará muito a nossa vida. 

    Warren Buffett explicou o seu método ou modelo:"Nosso método é muito simples. Nós apenas tentamos comprar empresas com fundamentos econômicos de bons a excelentes, dirigidas por pessoas honestas e capazes, e as compramos a preços razoáveis. Isso é tudo o que estou tentando fazer."

    Tenha um método e modelo para aprender sobre Finanças Pessoais.

    Siga os modelos vencedores Foto: 500px

    Siga os modelos vencedores

  • Foto de Rock
    Rock Rubi

    + Análise

    Se álgebra fosse necessário, Warren Buffett venderia Jornal

    Segundo Warren Buffett, as habilidades matemáticas necessárias para ser um grande investidor são: soma, subtração, multiplicação e divisão. Ele disse: "Se cálculo e álgebra fossem pré-requisitos para um grande investidor, eu teria que voltar a entregar jornais.

    Sabemos que os produtos bancários e de investimentos tem uma formula matemática complexa. Então, como poderemos resolver com matemática básica? 

    Podemos resolver com ajuda de ferramentas corretas como simuladores que ajudam a indicar qual é o melhor caminho. 

    Algebra? Foto: 500px

    Algebra?