Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Banco Central elevou a Selic para 10,75% ao ano

    O Banco Central subiu a taxa selic de 9,25% para 10,75% ao ano. 

    O tom do Copom foi mais ameno em relação as expectativas futuras de mais aumentos nos juros. 

    As estimativas indicam mais um aumento entre 0,5% a 1,0% na reunião de março, o que levaria a selic alcançar entre 11,25% e 11,75%.

    Depois do comunicado do Copom, a curva de juros futura está apresentando um pequeno recuo, cujas taxas estão em:

    DI Janeiro 2024: 11,25%;

    D Janeiro 2025: 10,80%;

    DI Janeiro 2027: 10,87%;

    DI Janeiro 2028: 10,96%;

    DI Janeiro 2030: 11,16%;

    DI Janeiro 2033: 11,13%;

    DI Janeiro 2035: 11,19%.

    Nota-se claramente uma curva de juros quase “flat”, ou seja, juros de curto e longo prazo em taxas similares. O Tesouro Selic, Tesouro Prefixado, CDB-DI, CDB Prefixado, LCI são bons investimentos que capturam esse movimento do aumento dos juros.

    Destacamos os pontos abaixo do Comunicado do Copom:

    "A atualização do cenário de referência do Copom pode ser descrita com as seguintes observações:

    -No cenário externo, o ambiente segue menos favorável. A maior persistência inflacionária aumenta o risco de um aperto monetário mais célere nos EUA, tornando as condições financeiras mais desafiadoras para economias emergentes. Além disso, a nova onda da Covid-19 adiciona incerteza quanto ao ritmo da atividade, ao mesmo tempo que pode postergar a normalização das cadeias globais de produção;

    -Em relação à atividade econômica brasileira, indicadores relativos ao quarto trimestre tiveram evolução ligeiramente melhor que a esperada, em particular os relativos ao mercado de trabalho;

    -A inflação ao consumidor seguiu surpreendendo negativamente. Essa surpresa ocorreu tanto nos componentes mais voláteis como principalmente nos itens associados à inflação subjacente;

    -As diversas medidas de inflação subjacente apresentam-se acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta para a inflação;

    -As expectativas de inflação para 2022 e 2023 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 5,4% e 3,5%, respectivamente; e

    -No cenário de referência, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de USD/BRL 5,45, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC), as projeções de inflação do Copom situam-se em 5,4% para 2022 e 3,2% para 2023.

    Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 12% no primeiro semestre de 2022, termina o ano em 11,75% e reduz-se para 8,00% a.a. em 2023. Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 6,6% para 2022 e 5,4% para 2023. Adota-se a hipótese de bandeira tarifária "vermelha patamar 1" em dezembro de 2022 e dezembro de 2023.”

    Renda Fixa, DI e Selic com bons redimentos Foto: 500px

    Renda Fixa, DI e Selic com bons redimentos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    ETFs atinguem a marca histórica de USD 10 trilhões

    O ETF ou Exchange-Traded Fund é um fundo de investimento ou fundo de índice. A maioria dos ETFs acompanham um índice como índice de ações, criptomoedas, dólar, títulos e outros.

    O volume de ETF atingiu a marca histórica de USD 10 trilhões em 2021. Veja a evolução:

    -2002: USD 2 bilhões;

    -2009: USD 1 trilhão;

    -2018: USD 5 trilhões;

    -2021: USD 10 trilhões.


    Destes USD 10 trilhões, podemos dividir por regiões:

    -EUA: 65%

    -Mercados Globais: 13%

    -Mercado emergentes: 9%

    -Ásia-Pacífico: 7%

    -Europa: 5%


    Os ETFs fazem sucesso devido:

    -Baixo custo;

    -Eficiência tributária;

    -Investimentos semelhantes aos ativos do índice ou ações;


    Recentemente dois tipos de ETFs fizeram sucesso:

    -ETFs socialmente responsáveis e ESG;

    -ETFs de Bitcoin ou criptomoedas;

    Escolha duas ETFs (Exchange-Traded Funds) Foto: 500px

    Escolha duas ETFs (Exchange-Traded Funds)

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Procon multou XP em R$ 11,4 milhões

    A XP recebeu uma multa de R$ 11,4 milhões divididos nas seguintes marcas:

    -R$ 8,2 milhões da XP;

    -R$ 2,6 milhões da Clear;

    -R$ 620 mil da Rico.

    A multa foi aplicada pelo Procon de São Paulo por cláusulas abusivas nos contratos com clientes, que obrigavam os clientes a pagar taxa adicional em caso de falhas ou instabilidades no site e plataformas de negociação.

    O Procon afirma que esses custos não podem ser repassados para os clientes.

    Outra cláusula abusiva é a possibilidade de alterações das condições do contrato de forma unilateral pela XP.

    Logo, os clientes sempre devem estar atentos às cláusulas abusivas dos contratos de bancos.

    Cláusulas nebulosas de Contratos Foto: 500px

    Cláusulas nebulosas de Contratos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Day Trader que perdeu dinheiro ao vivo é punido pela CVM

    A Comissão de Valores Mobiliários acusa Vinícius Ibraim de ter exercido atividade de administração de carteiras de valores mobiliários sem ser registrado no regulador. A CVM diz que o caso trata-se de uma suposta pirâmide financeira.

    Vinícius é o daytrader conhecido por perder dinheiro em uma transmissão ao vivo.

    Conforme o SIN (Superintendência de Supervisão de Investidores Institucionais), 277 pessoas sofreram prejuízos de aproximadamente R$ 3,6 milhões. Vinícius Ibraim vendia um fundo mesmo sem registro no regulador, que assegura retorno de pelo menos 2% ao mês.

    A condenação na CVM seria: 

    -Ficar proibido por 10 anos de atuar como prestador de serviço de administrador de carteiras de valores mobiliários;

    -Ficar proibido por 5 anos de atuar, direta ou indiretamente, em uma ou mais modalidades de operação no mercado de valores mobiliários, com limitação total, nas operações de day trade de contrato de índice e dólar.

    Mais uma pirâmide financeira? Foto: 500px

    Mais uma pirâmide financeira?

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    IGG – Instituição Gestora de Garantia. Uma nova revolução

    O Ministério da Economia está trabalhando para reduzir os juros dos empréstimos, aumentar a competição e facilitar a contratação do crédito.

    Uma das inovações mais esperadas pelo mercado é o IGG. O IGG é uma Instituição Gestora de Garantia. 

    As pessoas e empresas poderão colocar seus bens ou ativos nas IGGs, e a partir delas, contratar operações de crédito. Pela proposta do Governo, seria necessário registrar apenas uma vez o imóvel no IGG. Este imóvel registrado serviria de garantia para vários empréstimos.

    Atualmente, um imóvel pode ser utilizado para garantia apenas de um empréstimo.

    O Governo tem a expectativa de que o Projeto de Lei 4.188/2021, que cria as IGGs, seja aprovado ainda neste ano.

    IGG - Imóvel como garantia para vários empréstimos Foto: 500px

    IGG - Imóvel como garantia para vários empréstimos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Equity Crowdfunding aumentou 224% em 2021

    Segundo relatório CapTable, o volume de Equity Crowdfunding atingiu R$ 124,4 milhões em 2021, com um crescimento de 224% em comparação a 2020.

    Foram 75 rodadas de investimentos de 10 plataformas.

    O ranking foi:

    1) Captable: R$ 49,5 milhões em 29 rodadas;

    2) SMU: R$ 28,1 milhões em 15 rodadas;

    3) EdSeed: R$ 24,2 milhões em 16 rodadas;

    4) Kria: R$ 8,5 milhões em 4 rodadas.

    As plataformas aguardam o novo limite entre R$ 30 a 60 milhões contra o limite atual de R$ 10 milhões, com a expectativa da atualização da norma 588 da Comissão de Valores Mobiliário (CVM).

    Outra inovação esperada é a possibilidade de negociação entre investidores de uma mesma empresa pelas plataformas, ou seja, a criação de um mercado secundário.

    Equity CrowdFunding Foto: 500px

    Equity CrowdFunding

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Valores a Receber de R$ 3,9 bilhões de dinheiro esquecido nos bancos

    Segundo o Banco Central:

    “O Sistema Valores a Receber (SVR) teve grande aceitação entre os cidadãos, gerando demanda muito superior à esperada. Essas demandas representam um pequeno primeiro passo frente ao potencial de R$ 3,9 bilhões e 28 milhões de CPF e CNPJ nessa primeira fase. O BC está trabalhando para retomar o SVR o mais rapidamente possível para que esse valor possa ser transferido para os cidadãos.”

    O SVR é um sistema de consulta de "Valores a Receber", na qual pessoas físicas e empresas podem verificar se deixaram algum dinheiro esquecido em bancos.

    O SVR teve 79 mil acessos e 8,5 mil pedidos de solicitação de valores a receber.

    O sistema SVR está suspenso. Segundo o Banco Central, deverá funcionar novamente em 14 de fevereiro de 2022.

    Quando o SVR voltar, não esqueça de pesquisar seu CPF para ver se não tem nada esquecido nas contas dos bancos.

    Dinheiro esquecido nas contas dos bancos Foto: 500px

    Dinheiro esquecido nas contas dos bancos

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Enquete

    Qual estratégia usa para comprar algo mais caro?

    Vote de acordo com sua realidade.

    • 34 0
      34 pontos
      Parcela de forma que caiba no orçamento

      Parcela de forma que caiba no orçamento

    • 24 0
      24 pontos
      Planeja e junta dinheiro para comprar à vista

      Planeja e junta dinheiro para comprar à vista

    • 12 0
      12 pontos
      Parcela com risco de não ter como pagar

      Parcela com risco de não ter como pagar

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Notícia

    Vazamento de 160 mil chaves PIX

    O Banco Central comunicou, no dia 21 de janeiro de 2022, o vazamento de 160 mil chaves PIX que ocorreram nos dias 3 e 5 de dezembro de 2021.

    A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, notificou a empresa responsável e abriu uma investigação.

    O Senacon disse que a falha de segurança “pode ter ocasionado a exposição de dados pessoais de clientes de diversas instituições financeiras, tais como número de CPF, CNPJ, celular, bem como o endereço de correio eletrônico.

    Por enquanto, resta aguardar os desdobramentos das investigações.

    Vazamento de 160 mil chaves pix. Esteja sempre alerta! Foto: 500px

    Vazamento de 160 mil chaves pix. Esteja sempre alerta!

  • Foto de Rock
    Rock Diamante

    + Análise

    Modelo “Buy Now Pay Later” (BNPL) avança no Brasil

    O modelo “Buy now Pay later” fez um grande sucesso nos EUA no ano passado. E, no Brasil, começa a ganhar força.

    O modelo funciona da seguinte forma:

    -Linha ou limite de crédito no ato da compra de um site ou app;

    -Pagamento em até 4 vezes sem juros;

    -Em média a entrada é de 25%.

    Geralmente, o pagamento da entrada é feito através do PIX.

    O BNPL vai competir com os cartões que crédito, que já possuem um parcelamento de até 12 meses. Porém, o limite de crédito é baixo, em média de R$ 600.

    Deve também atacar o modelo de crediário das lojas, em que juros rodam 5% ao mês ou 80% ao ano.

    Outro ponto importante, é dar acesso à população que não tem cartão de crédito. Hoje, estima-se que a penetração do cartão de crédito é de 45% no mercado brasileiro.

    Buy Now Pay Later: novidades no horizonte dos brasileiros Foto: 500px

    Buy Now Pay Later: novidades no horizonte dos brasileiros