Espaço Rock

Um Espaço que mostra o que afeta sua Vida Financeira:

  • + noticia

    Santander demite 844 funcionários e fecha 50 agências

    O Banco Santander fechou 50 agências e demitiu 844 funcionários no segundo trimestre de 2020.

    O banco explicou que o compromisso de não demitir por conta do Covid-19 havia terminado em maio. Mesmo assim, o Sindicato dos Bancários de São Paulo e Osasco realizou uma denúncia contra o Santander.

    Por outro lado, o banco apresentou um aumento nos gastos de processamento de dados para avançar na transformação digital.

    Cortes de gastos no mundo físico Foto: 500px

    Cortes de gastos no mundo físico

  • + noticia

    Taxa de 300% ao ano do rotativo

    A taxa do rotativo do cartão de crédito continua extremamente alta. A taxa fechou em 300,3% ao ano em junho de 2020.

    A taxa da modalidade de rotativo regular foi de 242% ao ano. Esta modalidade contempla o pagamento mínimo da fatura.

    A taxa da modalidade de rotativo não regular foi de 334% ao ano. Nesta modalidade, o pagamento mínimo da fatura não foi realizado.

    Finalmente, a taxa do parcelado do cartão de crédito foi de 118,7% em junho de 2020.

    A Selic está na mínima histórica com taxa de 2,25% ao ano. Portanto, não faz mais sentido taxas de 300% ao ano. Temos que mudar esse cenário no Brasil!

    Utilize os simuladores da RockTheBank e veja quanto de juros do rotativo você está pagando:

    https://rock.com.br/simuladores/credito-rotativo/

    Ninguém merece uma taxa de 300% Foto: 500px

    Ninguém merece uma taxa de 300%

  • + noticia

    Banco Central lançará cédula de R$200

    É isso mesmo! Em breve será lançada a cédula de R$200 e deverá entrar em circulação a partir do final de agosto e terá como personagem o lobo-guará, mas o design ainda será apresentado.

    De acordo com o Banco Central a previsão é que sejam impressas 45 milhões de cédulas de 200 reais neste ano e, com a nova denominação, além de reduzir custos com a logística de distribuição do dinheiro, haverá o adequado abastecimento de cédulas na economia nacional.

    Estou na nota de R$ 200. Foto: shutterstock

    Estou na nota de R$ 200.

    • Foto de Kathleen Ferreira
      +
    • Foto de GIA
      GIA

      Já temos medo de andar com cédulas de 100 na carteira, quanto mais 200

      +
  • + analise

    Estudo aponta que 97% das pessoas perdem dinheiro com Day Trade

    Um tradução bem simples de Day Trade significa “negócios do dia”. Então, Day Trade significa ganhar dinheiro com as oscilações de preço ao longo do dia, que pode ser através da compra e venda de ações e derivativos.

    Um estudo pedido pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), realizado pelos economistas Bruno Giovannetti e Fernando Chague, apontou que 97% dos investidores que praticam o Day Trade perderam dinheiro.

    O estudo foi feito com dados entre os anos de 2012 e 2017.

    Além dos impactos quantitativos, importante também mencionar os impactos emocionais. Ou seja, quem opera Day Trade sofre muito de estresse, insônia, nervosismo e sentimentos de perda. 

    Finalmente, outro ponto negativo é a perda de tempo em operar day trade. Tempo que poderia ser dedicado para a família, para melhorar no trabalho ou para fazer um curso novo.

    Day Trade vale a pena? Foto: 500px

    Day Trade vale a pena?

  • + noticia

    Fim da suspensão de recolhimento do FGTS e início do pagamento das parcelas

    Acabou o tempo de vigência da Medida Provisória 927/2020 que dispôs sobre medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública decorrente do coronavírus.

    Dentre as medidas, a empresas puderam protelar o recolhimento do FGTS referente as competências de março, abril e maio, cujos vencimentos se dariam respectivamente em abril, maio e junho.

    As empresas que optaram pela postergação do recolhimento parcelaram os valores em até seis parcelas mensais, sem impacto na regularidade dos empregadores junto ao FGTS e ainda sem multas ou encargos.

    Os empregadores que não encaminharam informação declaratória ao FGTS continuaram obrigados ao pagamento do FGTS com a respectiva incidência de multa por atrasos devidos.

    As parcelas terão data de vencimento até o dia 7 (sete) de cada mês, cuja primeira parcela deveria ter sido quitada até o dia 07/07/2020.

    Confira as parcelas e respectivas datas:

    1ª parcela - 07/07/2020

    2ª parcela - 07/08/2020

    3ª parcela - 04/09/2020*

    4ª parcela - 07/10/2020

    5ª parcela - 06/11/2020*

    6ª parcela - 07/12/2020

     * Excepcionalmente, a 3ª e a 5ª parcela vencerão, respectivamente, em 04/09/20 e 06/11/20, vez que as datas dos vencimentos não cairão em dia útil, devendo ser quitadas no dia útil anterior.

    A não quitação do parcelamento impactará na regularidade do Certificado de Regularidade do FGTS – CRF do empregador.

    É hora de pagar! Foto: shutterstock

    É hora de pagar!

  • + analise

    FGTS: quem tem de provar o recolhimento?

    O recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é obrigação de todo empregador. Porém, muitos não recolhem o FGTS e acabam sendo cobrados pelo ex-empregado em uma Reclamação Trabalhista.

    Mas quem deve provar o recolhimento do FGTS?

    O TST em sua Súmula de n. 461 prevê:

    “É do empregador o ônus da prova em relação à regularidade dos depósitos do FGTS, pois o pagamento é fato extintivo do direito do autor (art. 373, II, do CPC de 2015).”

    Ou seja, em regra, quem deve provar que recolheu é o empregador.

    Contudo, mediante decisão fundamentada, o juiz tem a possibilidade da distribuição dinâmica do ônus da prova, na qual pode imputar esse ônus ao empregado.

    Muitas empresas têm dificuldade de obter o extrato analítico do FGTS e podem requerer, na contestação ou no curso do processo, a distribuição dinâmica do ônus da prova.

    Prova do recolhimento do FGTS Foto: shutterstock

    Prova do recolhimento do FGTS

  • + enquete

    O que mais desestimula as pessoas a empreenderem no Brasil?

    Escolha aquilo que mais desmotiva a empreender.

    • 22 0
      22 pontos
      Impostos altos

      Impostos altos

    • 21 0
      21 pontos
      Muita burocracia

      Muita burocracia

    • 18 0
      18 pontos
      Não ter perfil de empreendedor

      Não ter perfil de empreendedor

    • 15 0
      15 pontos
      Falta de capital de giro

      Falta de capital de giro

    • 14 0
      14 pontos
      Deixar o emprego

      Deixar o emprego

  • + analise

    Taxa de custódia zero para Tesouro Selic até R$ 10 mil.

    A B3 e o Tesouro Nacional anunciaram a redução de 0,25% para zero da taxa de custódia para investimento em Tesouro Selic até o estoque de R$ 10 mil.

    A mudança começará valer a partir de 01 de agosto de 2020.

    Segundo o Tesouro Direto, essa medida beneficiará 53% de todos os investidores ativos do programa.

    A conclusão é que com a taxa Selic a 2,25% ao ano, não fazia sentido a cobrança de 0,25% de custódia.

    Comemore a redução da taxa para zero Foto: 500px

    Comemore a redução da taxa para zero

  • + noticia

    Medida Provisória permite vários empréstimos com garantia do mesmo imóvel.

    O governo editou a Medida Provisória 992/2020 que permite que um mesmo imóvel seja utilizado como garantia de dois ou mais financiamentos. Antes da MP, um imóvel só poderia ser dado como garantia para apenas um empréstimo.

    O mecanismo utilizado é o compartilhamento da alienação fiduciária de imóveis.

    Porém, a MP permitiu que os contratos de empréstimos sejam firmados somente na mesma instituição financeira. 

    O Banco Central do Brasil estima um volume de R$ 60 bilhões de crédito com uso de garantias compartilhadas.

    Essa é mais uma medida para baratear o custo de crédito no Brasil. Ademais, ajudará o mercado imobiliário, ou seja, não será necessário vender um imóvel em uma crise, mas pode-se levantar liquidez com um empréstimo com garantia.

    Imóvel como garantia para vários empréstimos Foto: 500px

    Imóvel como garantia para vários empréstimos

  • + noticia

    Milhares de empresas fecharam as portas, devido ao Covid-19

    Foram divulgados números assustadores da quantidade de empresas que fecharam suas portas no Brasil na primeira quinzena de junho de 2020.

    Foram 1,3 milhão de empresas que terminaram seus negócios de forma definitiva ou temporária, segundo o IBGE.

    Cerca de 40% das empresas atribuem o fechamento à crise do Covid-19, o que representa 522,7 mil empresas.

    As empresas que fecharam as portas de maneira definitiva somaram 716,4 mil, divididos em:

    -334,3 mil no setor de serviços;

    -261,6 mil no setor de comércios;

    -68,7 mil no setor de construção;

    -51,7 mil no setor de indústria.

    Tempos Nebulosos Foto: 500px

    Tempos Nebulosos