Vídeo

O homem mais rico da Babilônia. G Clason

Análise ROCK: Será o que homem mais rico da Babilônia seria o mais do Brasil?

Antes começar, somente para informar que o nosso objetivo é divulgar e promover os melhores conteúdos na internet. Assim como, dizer que os Canais ganham com as visualizações.

Rock The Bank concorda com os conhecimentos desse livro. Para a realidade do Brasil destacaria 4 coisas fundamentais:

1) A disciplina de investir primeiro em você mesmo. A primeira coisa que você deve fazer é investir pelo menos 10% do seu salário líquido e depois pagar e gastar em outras coisas. Pode-se começar com 3% e ir subindo o valor dos investimentos mensais.

 

2) A arte básica de gastar menos do que ganha. Independente da classe social, seja da mais alta a mais baixa renda, sempre terão pessoas que estão quebradas financeiramente. Veja os casos dos astros dos esportes, dos atores, dos ganhadores na loteria. Muitos perderam tudo. Você precisa ter um controle dos seus gastos.

 

3) A arte do crédito. Para quem empresta deve analisar 3 coisas: o carácter da pessoa, a sua capacidade de pagamento e finalmente se existe algum tipo de garantia na operação. Para quem pede emprestado, montar um plano urgente para quitar a dívida o mais rápido possível. O crédito pode ser bom para algumas empresas, mas geralmente é ruim para uma pessoa normal, porque os juros no Brasil são exorbitantes.

 

4) Investimentos exóticos: Cuidado com os investimentos exóticos que prometem altos ganhos com zero ou baixo risco. A verdade que é em 99% dos casos é uma enganação.

 

E será que o homem mais rico da Babilônia seria o mais rico do Brasil? A resposta mais óbvia é não. Porque o livro não aborda alguns temas que são fundamentais para uma empresa que levaram a Jorge Paulo Lehman a ser o mais rico do Brasil.

 

 

 

 

Recomendados para você

ver todos