3

Como medir o risco de um investimento?

O que posso considerar baixo, médio e alto risco?

Respostas (1)
1
+

As faculdades ensinam várias medidas de risco, como por exemplo, o Value at Risk. Além disso, utilizam modelos de volatilidade e variância para medir o risco. Muitos classificam a renda variável (ações) como alto risco. Outros dizem que renda fixa é risco baixo. Finalmente, alguns falam que fundos multimercados ou fundos imobiliários com risco médio.

Mas, os principais riscos são:

1) Risco de Preço: Pode ocorrer a perda pela queda dos preços dos ativos, queda do preço do imóvel, queda do preço das ações, queda do valor dos títulos públicos, e assim por diante. Para diminuir esse risco, o segredo é comprar bem em momentos de crise.

2) Risco de Liquidez: Existem ativos que possuem baixa liquidez. Você vende os títulos públicos e ações com grande facilidade e sem pressionar o preço. Mas no caso de venda de uma casa, pode demorar, talvez você tenha que dar um grande desconto, tem o custo do corretor de imóveis.

3) Risco de Fraude: Temos que tomar muito cuidado com certos ativos financeiros como as criptomoedas. Existe muita fraude neste setor, seja fraude de corretoras, seja na emissão da moeda.

4) Risco Operacional: Refere-se ao risco na execução da operação por falta de registro, falta de custódia.

5) Risco Reputacional: Quando um ativo ou empresa perde sua credibilidade perante aos clientes e públicos, pode ocorrer uma perda brutal do valor.

6) Riscos de altos custos: Um dos problemas do Bitcoin são os altos custos de operar essa moeda. As corretoras cobram várias taxas. Tem muitos fundos com altas taxas de administração que drenam toda a rentabilidade.

Conclusão: As pessoas falam algo simplista de classificação de risco entre alto, médio e baixo.

Como disse Warren Buffet: "O risco vem de não saber o que você está fazendo".

Foto de RockTheBank

Acesso grátis a todo conteúdo. Seja um Rocker!

Para acessar sem limites a nossa plataforma, entre para a Rock The Bank e conecte-se.